X

NOTÍCIAS

Publicada em 01/04/2020 às 13:54 | Atualizada em 01/04/2020 às 15:21

Príncipe Harry se sente culpado por estar longe da família e especialista real o chama de egoísta

Angela Levin, que é autora de pelo menos dois livros sobre a realeza britânica, fez uma análise sobre a saída do Duque e da Duquesa de Sussex da monarquia inglesa

Da Redação

Divulgação

E parece que príncipe Harry ficou com a consciência pesada. Segundo informações da Us Magazine, o Duque de Sussex foi extremamente afetado pelo diagnóstico do pai, príncipe Charles, que testou positivo para o novo coronavírus. Apesar da melhora da Charles, Harry estaria se sentindo culpado por estar longe da família neste momento delicado.

Apesar dos altos e baixos, ouvir que seu pai está doente com uma doença potencialmente fatal é um grande alerta. E ele está tomado por sentimentos de culpa, por não estar mais perto de casa enquanto tudo isso está acontecendo, alegou uma fonte.

Atualmente, o príncipe e a esposa, Meghan Markle, moram em Los Angeles, nos Estados Unidos. Eles deixaram a Inglaterra quando anunciaram que se afastariam da realeza britânica, em janeiro deste ano. A saída do Duque e da Duquesa de Sussex foi oficializada na última terça-feira, dia 31.

Durante aquela chamada de cortar o coração [Harry soube do estado de saúde do pai por telefone], ele confessou estar se sentindo mais do que desamparado, estando a mais de oito mil quilômetros de distância, em Los Angeles. Charles tentou acalmar Harry dizendo que está bem e que ele só está sofrendo de sintomas leves, o que ajudou um pouco a acalmar sua mente, mas ele [Harry] ainda está preocupado. Harry admitiu a si mesmo que tudo isso é real e que Charles e a rainha não estarão por perto para sempre.

E a distância física vem sendo um desafio até mesmo na hora de manter contato com os familiares por meio da tecnologia.

Harry tenta manter contato regular com a rainha e Charles, mas devido às diferenças de fuso horário de oito horas, são poucas ligações. A realeza está tentando desesperadamente se unir em meio à pandemia, o que é uma grande luta, pois eles foram forçados a se separar fisicamente, concluiu o informante.

Egoísta

Angela Levin, que é autora de pelo menos dois livros sobre a família real britânica, fez uma análise sobre a saída de Meghan Markle e príncipe Harry da monarquia inglesa. Em um artigo para a revista Tatler, a escritora alega que o duque se tornou egoísta e insensível, e que ele deveria retornar para a Inglaterra para ajudar o seu país. Leia o texto abaixo:

Tive a sorte de passar mais de um ano acompanhando o príncipe Harry em seus compromissos, além de ter tido um tempo particular conversando com ele no Palácio de Kensington, para escrever sua biografia. Ele se mostrou carismático, intuitivo e perspicaz, mas também inquieto e perturbado. Isso foi em dezembro de 2017, quando o príncipe estava recentemente noivo. 

Eu esperava que o casamento de Harry e Meghan deixasse o melhor nele brilhar. Ele me disse que Meghan definitivamente entendeu com quem ela estava se casando - que ele havia enfatizado sua realidade, porque precisava que ela fosse capaz de lidar com a vida sob os holofotes da realeza. E, no entanto - é profundamente triste, mas é verdade que, a cada semana que passa, o comportamento de Harry e Meghan está se tornando cada vez mais egoísta. Alguém até poderia imaginar que nos últimos dias de realeza - hoje eles oficialmente renunciam a seus deveres em nome da rainha -, eles seriam graciosos e dignos. Em vez disso, eles divulgaram a notícia de que deixaram o país da Commonwealth, Canadá, para a protagonista Los Angeles, e que Meghan vai dar voz a um documentário da Disney sobre elefantes. Suas escolhas de prioridades cheira mais a adolescentes desafiadores e mimados do que a adultos, na casa dos trinta e tantos anos. 

Eu vejo um Harry que ficou azedo, insensível e que obviamente está estressado. Embora eu mal o reconheça, ainda acredito que internamente ele está se despedaçando por deixar sua família, seu país e suas conexões militares. Talvez ele lide com isso focando no ressentimento de ter sido deixado de lado por sua família.

Seria inconcebível ao Harry que eu conheço deixar um país da Commonwealth e se afastar ainda mais de sua família em meio a uma crise emocional, real e nacional. Seu pai, 71, tem o coronavírus. Sua avó, que ele adorava, completará 94 anos em abril. Ela e seu avô de 98 anos estão isolados. Uma enorme responsabilidade agora está sob os ombros do príncipe William - um irmão que ele me disse que tinha um dever de apoiar e que sempre estaria lá para ele.

Tanto ele como William tiveram seu senso de dever incutido neles por sua mãe, Diana, princesa de Gales, desde quando eram crianças. Isso levou à carreira militar de Harry. Na verdade, ele queria ser soldado a partir dos dois anos de idade e encontrou sua vocação lutando por seu país no Afeganistão.

Harry, que sempre foi aberto com os seus sentimentos, também me disse que achava que não havia feito o suficiente para proteger sua mãe, algo que nenhuma criança de 12 anos conseguiria. Ele queria fazer as pazes consigo mesmo e agora se concentra em proteger Meghan, fazendo-a feliz - o que Meghan quer, Meghan consegue, teria sido o que ele disse à equipe do palácio. 

É de se surpreender que ele tenha dito furtivamente os talentos de dublagem de sua esposa para Bob Iger, da Disney, na estreia de O Rei Leão, em julho passado? Ela está realmente interessada, ele disse. No entanto, sua expressão angustiada em muitos compromissos no último ano destaca sua preocupação de que ele não está fazendo o suficiente. Um dia, ele precisa se perguntar se sua esposa pode ser feliz ou se é alguém que sempre quer mais. Ela escolheu os holofotes das celebridades, algo que Harry nunca quis. Ele me disse: Nós [William e Harry] não queremos ser apenas um monte de celebridades, mas usar nosso papel para o bem.

Então, Harry e Meghan concordam com esse eu-eu-eu estilo de vida ou um deles é o líder e o outro com uma lavagem cerebral que apenas o acompanha? E o que Harry fará enquanto Meghan estabelecer seu status de celebridade em Los Angeles? Segurar a bolsa dela? Recentemente, amigos sem nome disseram a uma revista americana que ela proibiu Harry, que não é mais um garotinho, de voltar para casa para ficar com sua família.

No entanto, mesmo agora, ele poderia fazer uma diferença significativa em seu país, aumentar sua moral e trabalhar com seu irmão. Um papel que ele me disse que queria. O país que ele ama está realmente lutando. Venha para casa Harry. Seu país precisa de VOCÊ.

Vida nova

Uma fonte ainda revelou ao site E! News que príncipe Harry e Meghan Markle estão aproveitando a quarentena para passar mais tempo com o filho, Archie Harrison, que completará um ano de vida no dia 1º de maio.

Como muitos pais, eles também estão focados em Archie e sua família. Eles estão tentando tirar o melhor proveito disso e desfrutam o tempo todo juntos em família. Archie está adorando fazer encontros do FaceTime com outras crianças pequenas que têm em suas vidas. 

Além disso, o bebê estaria trazendo muita alegria nesses tempos assustadores. Não dá para não concordar, né?

A seguir, saiba mais sobre o afastamento de Harry e Meghan da realeza britânica:


Diversos veículos internacionais especulam que essa vontade do Duque e da Duquesa de Sussex de deixar a família real tem a ver com as constantes críticas que ambos estavam sofrendo desde que assumiram o relacionamento, em 2016. Após o casamento, em maio de 2018, os dois reclamaram da perseguição da mídia inglesa e até desabafaram sobre o assunto algumas vezes. O casal até mesmo chegou a processar tabloides.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

O que você achou do término de Sandro Pedroso e Jéssica Costa?

Obrigado! Seu voto foi enviado.