X

NOTÍCIAS

Publicada em 14/11/2019 às 12:41 | Atualizada em 14/11/2019 às 13:08

Grupo Amigos revela conversas hilárias em aplicativo de mensagens e elege momento mais marcante dos 20 anos de parceria: - A morte do Leandro

Chitãozinho e Xororó, Zezé di Camargo e Luciano e Leonardo falaram sobre a turnê e o especial de fim de ano na Globo

Carolina Rocha

Divulgação-TV Globo

Na última quarta-feira, dia 13, rolou a coletiva de imprensa do especial de fim de ano do grupo Amigos, na Rede Globo. O show do quinteto formado por Chitãozinho e Xororó, Zezé di Camargo e Luciano e Leonardo - com uma menção honrosa a Leandro, que morreu em 1998 aos 36 anos de idade, vítima de um câncer -, no Allianz Parque, em São Paulo, foi inteiramente documentado e será exibido dentro da programação comemorativa da emissora. O programa, que tem direção artística de LP Simonetti e direção geral de Mario Meirelles, tem previsão de estreia para 18 de dezembro, provavelmente após a exibição do capítulo da novela das nove do Globo (nesta data, já estará sendo exibida Amor de Mãe). E por mais que a coletiva tenha abordado assuntos de cunho mais profissional, é bem difícil manter a compostura ao lado desses ícones da música brasileira; afinal, eles mesmos fizeram piadas e brincadeiras durante o encontro com a imprensa - e até revelaram o conteúdo de uma conversa de um grupo em um aplicativo de mensagens, onde todos participam.

- Eu fico preocupado com o Leonardo, porque ele gosta de tomar uma mesmo!, brincou Xororó, referindo-se ao amor do colega por cerveja, algo já conhecido pelo público.

- Esse aqui [Luciano] tomou uma em Barretos, menino... Quase que caiu do palco, entregou Leonardo, para não ficar com a responsabilidade toda sozinho. 

Zezé, então, contou uma história divertidíssima sobre o irmão. 

- Mas o melhor de tudo foi no nosso grupo [do aplicativo de mensagens]. O Luciano mandou o vídeo dele caindo do palco lá em Barretos, e pouca gente viu, foi bem no canto do palco. E aí o Luciano perguntou O que tinha nessa bebida sua, Leonardo? Aí o Leonardo achou que o Luciano estava dizendo que era ele [no vídeo]. Aí o Leonardo Ô Luciano, eu não tenho barba não, não sou eu, não. Falando sério. Ele não reconheceu o Luciano. [...] Vou falar um negócio para vocês. Se não ganharmos dinheiro nessa turnê, vamos publicar um livro só das nossas conversas. É o que vai dar dinheiro. 

Posteriormente, em uma conversa mais descontraída no final da coletiva, Xororó relembrou o programa Amigos, que era exibido há 20 anos na Globo, e aproveitou para dizer que eles topariam reviver a atração nos dias de hoje.

- O que vocês viram aqui é super real, super verdadeiro. Adoramos estar juntos. O que a gente mais gostava no programa era esse momento da roda de viola, onde a gente conversava, brincava e cantava.

Zezé ainda contou como eram os camarins do grupo antigamente - e confessou que hoje as coisas não estão muito diferentes.

- Os três camarins: o do Leonardo bagunçado, o nosso [Zezé e Luciano] mais ou menos e o do Chitão e Xororó, esquece. As botas, os ternos que eles tinham, tudo arrumadinho. 

Mas como nem tudo é sempre uma alegria, os Amigos também falaram sobre o momento mais marcante desses anos de parceria. 

- Infelizmente é uma coisa triste. Mas o show de Paris [em 1998], quando o Leonardo subiu no palco e quis desistir da carreira devido ao falecimento do irmão dele. Aquilo lá a gente nunca mais vai esquecer. Se ele está aqui hoje, foi por conta daquele momento em que trouxemos ele lá de Goiás e colocamos ele no palco, relatou Chitãozinho.

- Foi relacionado ao mesmo assunto. Tem uma imagem que foi até capa de uma revista na época, de nós cinco chorando a perda do Leandro, lembrou Zezé.

- Foi isso mesmo. Eu fiquei sem chão. Estava na fazenda quando algumas pessoas ligaram, os meninos aqui. Dizendo que iriam fazer um especial raiz e que eu tinha que ir. E eu respondi Gente, eu não vou aguentar, eu não tenho forças, não. Eu falei com a minha mãe e com os meus familiares, e eles disseram que eu não ia dar conta. Mas eles [os Amigos] sempre me deram muita força, os fãs, a imprensa de um modo geral no Brasil inteiro... Aqui ou lá eu vou sofrer o mesmo tanto. Vamos embora. E eu até sofri menos, apontou Leonardo.

- Acho que foi coisa de Deus. Se não fosse a nossa atitude naquela época, ele não estaria aqui hoje, completou Chitãozinho.

- Acho que o que mais marcou para gente foi a ida do Leandro. E ele deixou de ser Leandro para ser Leandro Eterno. Porque ele vai ser para sempre. E ele é o sexto [amigo] e ele nunca vai deixar de ser o sexto, celebrou Luciano. 

- Tanto que a gente trouxe para o show dos Amigos essa música que eu, Chitão e mais alguns outros colegas escrevemos. E aí a gente passou pro Leonardo e virou a música do Leonardo cantando para o irmão dele. É um dos momentos mais emocionantes, finalizou Xororó. 

Luciano ainda contou outra história marcante sobre a importância de Leandro para o grupo.

- Quando estávamos todos reunidos no nosso escritório, na primeira reunião, quando o Legey [Aloysio Legey, diretor] pensou no nome Amigos, ele disse que cada um de nós seríamos uma letra. Ele não escolheu a letra para gente. O Leandro levantou e falou Eu sou o A. Sério mesmo. Eu lembro dessa imagem, dele de chapéu e com uma camisa azul clara, com uma fivelona, sentado na ponta da mesa. Então a partir dali o Amigos foi definido.

Emocionante, né? A seguir, relembre as gravações do especial Amigos – A História Continua:


Olha quem também deu as caras: Solange Frazão, fit como sempre.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você está ansioso para o nascimento do filho de Marília Mendonça?

Obrigado! Seu voto foi enviado.