X

FOTOS

Publicada em 05/11/2017 às 14:57 | Atualizada em 05/11/2017 às 14:59

Em entrevista, Lilia Cabral revela relação difícil com o pai e apoio à carreira artística da filha, saiba mais!

Aos 26 anos, atriz deixou a casa da família em São Paulo com destino ao Rio de Janeiro

Da Redação

Quem viu Lilia Cabral brilhar como a Silvana de A Força do Querer, talvez nem imagine as dificuldades que a atriz teve que enfrentar para se consolidar na carreira. Em entrevista à Folha de S. Paulo, a artista contou que o pai chegou a proibi-la de seguir a profissão e com isso, aos 26 anos, ela mudou de São Paulo, onde morava com a família, para tentar a vida profissional no Rio de Janeiro.

- Eu era muito reprimida pelo meu pai. Havia um impedimento de eu ser o que eu gostaria de ser. Eu lembro que eu assistia às novelas e ficava me imaginando o tempo inteiro no lugar da Dina Sfat, da Glória Menezes. Eu pensava assim: Isso eu sei fazer! Eu ia pro meu quarto, escrevia muito, e depois começava a interpretar aquilo que eu escrevia. E sempre tinha muita dor, sabe? Aquela sensibilidade à flor da pele. Eu fui cada vez mais acreditando que eu não queria ser nada, eu queria ser atriz., lembrou Lilia, que recebeu miniatura da personagem que interpretou na trama de Glória Perez

Ela ainda chegou a visitar os pais após a mudança, mas conta que não foi a bem recebida.

Quando eu voltei, meu pai falou: Olha, você quer morar no Rio, quer fazer sua vida, quer ser atriz. Então, eu não quero mais que você entre na minha casa. E eu nunca mais entrei, revelou.

Para ver a mãe, ela tinha que encontrá-la na casa de uma tia.

Mas minha mãe ficou doente (com câncer). Aí eu voltei. Mesmo assim, o encontro foi horrível, porque meu pai me culpou pela doença dela, explicou.

A atriz então resolveu não discutir e aceitou a culpa. A mãe morreria cerca de seis meses depois da descoberta da doença.

- Sobrou meu pai, só que depois daquela mágoa, daquela forma repentina de me anular da vida deles, fica muito difícil a gente ter alguma coisa, assim, de coração. Mesmo assim, eu jamais abandonei. Trazia meu pai pra cá, levava para as peças. Aí ele começou a ter orgulho, bastante.

Lilia diz que entendeu o pai e o perdoou, embora seja difícil limpar o coração totalmente.

Relação com a filha

Com quase 40 anos de carreira e mais de 20 novelas no currículo, a atriz no momento grava longa adaptado da peça Maria de Caritó, que protagonizou por quase cinco anos. Com essa trajetória, Lilia conta que não titubeou ao apoiar a decisão da filha Giulia, de 20 anos e idade, em seguir a mesma carreira da mãe.

- Por muito tempo, ela não falava. Ela vivia tudo aquilo comigo desde pequena, e ficava tolhida de dizer que queria ser atriz, porque todo mundo falava assim: Ah, quer ser atriz porque a mãe é. Quando ela conseguiu, eu falei: Você quer! Você tem que falar! Quando alguém pergunta: Ah, você vai seguir a profissão da sua mãe?, você fala assim: Vou, porque eu gosto. Porque eu quero!, pontuou.

Confira abaixo abaixo os 10 papéis mais marcantes da carreira de Lilia Cabral!


Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual curiosidade sobre a Rainha Elizabeth II você achou mais diferente?

Obrigado! Seu voto foi enviado.