X

NOTÍCIAS

Publicada em 18/03/2018 às 15:40 | Atualizada em 18/03/2018 às 15:43

Daiana Garbin, esposa de Tiago Leifert, revela que não foi ao casamento de Serginho Groisman por causa de transtorno alimentar

A jornalista ainda falou sobre autoconhecimento e prazer sexual

Da Redação

Divulgação

A jornalista Daiana Garbin, esposa de Tiago Leifert, foi uma das convidadas do Altas Horas que foi ao ar no último sábado, dia 17, e confessou a Serginho Groisman que recusou o convite de seu casamento porque na época ainda lutava contra o transtorno alimentar:

Você convidou a gente para o seu casamento e o meu marido foi sozinho. Eu não fui para o seu casamento. E a gente mentiu, a gente disse que eu estava doente. A verdade é que eu fiquei em casa chorando porque eu não fui ao seu casamento de vergonha. Vergonha porque eu achei que eu não era magra o suficiente, vergonha porque eu achei que eu não tinha roupa para ir numa festa tão chique, com gente tão chique, com pessoas da televisão, com pessoas famosas, revelou.

A jornalista, que deixou a carreira como repórter da Globo para se dedicar ao seu canal do YouTube, EuVejo, contou que sofreu com transtorno alimentar por 22 anos, mas só descobriu isso há dois anos, quando foi ao psiquiatra pela primeira vez:

- Eu sempre achei que o dia que eu fosse magra a minha vergonha iria passar. Porque a gente coloca na magreza o sucesso da felicidade. Quando você ficar magra você vai ser amada, você vai ter sucesso, você vai ser 100% feliz. Isso não é verdade.

Daiana ainda revelou que já chegou a pesar 13 quilos menos do que pesa hoje e, mesmo assim, queria emagrecer dez quilos:

- O problema não está aqui nessa parte de fora. A sensação de inadequação e de vergonha é na nossa mente. As vezes ninguém pensa da gente o que a gente pensa. Nós somos os nossos piores carrascos.

Durante a sessão de perguntas para a sexóloga Laura Muller, Daiana também perguntou porque muitas mulheres ainda não conhecem o próprio corpo e qual a relação disso com o orgasmo.

A sexóloga respondeu:

- Isso faz parte da educação sexual repressora. Um terço das mulheres, segundo pesquisa, têm dificuldade para chegar ao orgasmo. Conhecer o próprio corpo passa por quebrar o tabu da masturbação. Se tocar, olhar no espelho.

- É mais importante do que a gente pensa. O prazer sexual é componente muito importante da autoestima, da autoconfiança, complementou Daiana.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Com o que você está mais ansioso para a estreia do The Masked Singer Brasil?

Obrigado! Seu voto foi enviado.