X

NOTÍCIAS

Publicada em 21/08/2018 às 19:03 | Atualizada em 21/08/2018 às 19:07

Em entrevista, Ricky Martin revela: - Eu estava vivendo com muita homofobia internalizada

Cantor fala sobre dificuldades que teve ao assumir sua sexualidade

Da Redação

Divulgação

Que o porto-riquenho Ricky Martin é um fenômeno mundial, não é novidade. Mas agora, o cantor fez várias revelações sobre momentos cruciais de sua vida durante uma entrevista para o The Hollywood Reporter, por meio de um podcast. O cantor falou desde a época de Menudos, passou pelo momento em que assumiu sua sexualidade e ainda falou sobre seu novo projeto como ator.

O grande sucesso da carreira de Ricky Martin foi a música Livin La Vida Loca, de 1999, porém o hit quase ficou de fora do álbum. A responsável por fazer com que a música fosse lançada foi ninguém mais, ninguém menos, que a rainha do pop, Madonna. A cantora foi até o estúdio para gravar outra faixa, quando chegou lá e Ricky mostrou a música para ela - e ela amou:

- Depois de ouvir a música, ela disse: Eu definitivamente estou mais animada para trabalhar com você!. É um momento lindo, que sempre relembro.

Ricky foi questionado sobre sua sexualidade desde o começo de seu sucesso. Uma entrevista memorável, foi uma em que a jornalista Barbara Walters foi bem direta e perguntou para Martin se ele era realmente gay,  na época ele negou, mas hoje seu pensamento é outro:

Eu estava vivendo com medo. Eu nem posso te dizer quantas vezes pensei comigo: Por que não respondi a Barbara Walters que era gay e fim? Hoje em dia, penso que não era o meu momento. Eu estava vivendo com muita homofobia internalizada. Eu nem sabia o que era isso na época, é claro [...] Eu não tinha problemas em me aceitar, porque vivia abertamente na minha vida privada, mas sim em ter isso publicamente revelado sobre mim.

O cantor disse que além do medo que sentia, ainda era aconselhado por amigos próximos a não assumir sua sexualidade, pois se fizesse isso, sua carreira acabaria:

- Eles diziam que o mundo não estava preparado para um ícone pop assumidamente homossexual. Nessa época, eu só amava estar no palco. Escrever músicas era difícil, porque não podia falar da minha vida pessoal. Fazer entrevistas, então, nem se fala.

Em 2000, Ricky resolveu dar um tempo de sua carreira e se aprofundar no autoconhecimento, para isso o cantor viajava muitas vezes para a Índia e também começou a meditar:

Passei meses nas montanhas do Himalaia, comecei a fazer ioga, cavei fundo dentro de mim para entender meus problemas.

Três anos depois, ele voltou com um álbum nomeado em espanhol Almas del Silencio. Em 2008, Ricky se tornou pai de gêmeos através de uma barriga de aluguel. Em 2010, o cantor finalmente teve coragem de assumir sua sexualidade em uma publicação em seu blog pessoal:

- Eu estava chorando enquanto escrevia. Foi tão catártico e libertador, nunca me senti melhor na minha vida. Eu estava preparado para qualquer resultado que isso pudesse ter. Por um momento pensei que aquilo era o fim de tudo, mas o que aconteceu foi que, dentro de dois dias, ganhei em torno de um milhão de seguidores. Tenho certeza de que muita gente me abandonou quando postei aquilo, mas ao mesmo tempo muita gente voltou ou começou a me acompanhar.

Depois de passar por tanta coisa em sua vida, Ricky Martin está sendo indicado ao Emmy pela primeira vez pela sua performance na minisérie The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story, que conta a história do assassinato do famoso estilista Versace. Ricky era amigo do estilista, mas nunca visitou a casa dele quando ainda estava vivo, mas para as gravações da série o cantor pode finalmente ter essa oportunidade. 

O personagem de Ricky, Gianni Versace, também é gay, por isso o cantor pode se identificar com o personagem em algumas cenas, ele afirma:

A cena em que Gianni resolve se assumir em uma entrevista, e pega na mão de Antonio, o apresentando para o repórter como seu companheiro, foi muito emocionante.

Confira, a seguir, outra entrevista em que Ricky Martin falou sobre seu personagem na série:


O ator ainda explica a necessidade de tamanho comprometimento com a série: - É uma história que infelizmente está repleta de injustiças e nós estamos aqui para colocar alguma luz em quão infeliz foi perder um homem tão incrível. Eu estive trabalhando com produtores e diretores incríveis, além de um elenco impecável. Estar pronto para trabalhar e atuar, me desafiar todos os dias, diante daqueles diretores que constantemente exigem tanto de você... Eu não estive tão inspirado há muito tempo.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que os príncipes William e Harry se reconciliarão em breve?

Obrigado! Seu voto foi enviado.