X

NOTÍCIAS

Publicada em 12/09/2018 às 16:13 | Atualizada em 12/09/2018 às 21:49

Viola Davis admite ter se arrependido de papel em Histórias Cruzadas: Eu não quero divulgar uma coisa em que não acredito

Atriz diz que empregadas domésticas não tiveram voz no filme

Da redação

Getty Images

Apesar de ter sido indicada ao Oscar como melhor atriz por seu papel em Histórias CruzadasViola Davis revelou em uma entrevista para o The New York Times que se arrepende ter interpretado a empregada doméstica Aibileen Clark, em 2011.

Ao ser questionada sobre ter se arrependido de não aceitar fazer algum papel, a atriz disse que tinha um ou outro que ela se arrependeu por um minuto mas depois passou, conforme foi amadurecendo:

- Eu dispenso papéis por causa da minha experiência de saber que uma vez que você faz o filme, você terá de divulgá-lo. E eu não quero divulgar uma coisa em que não acredito. Uma pergunta melhor é, eu já aceitei algum papel e me arrependi? 

Viola respondeu sua própria pergunta:

- Sim, Histórias Cruzadas está na lista. Mas não em relação à experiência e as pessoas envolvidas porque todos eram ótimos. As amizades que fiz vou manter para o resto da minha vida. Eu tive uma ótima experiência com as outras atrizes, que são seres humanos extraordinários. E eu não poderia pedir por por um colaborador melhor que Tate Taylor.

Davis explicou exatamente o motivo de ter se arrependido:

- Eu sinto que no final não foram as vozes das empregadas domésticas que foram escutadas. Eu conheço Aibileen, eu conheço Minny. Elas são minha avó. Elas são minha mãe. E eu sei que se você faz um filme que a premissa é, eu quero saber como é trabalhar para pessoas brancas e mencionar crianças em 1963, eu quero ouvir como você realmente se sente sobre isso. Eu nunca ouvi isso ao decorrer do filme.

Na trama, Viola e Octavia Spencer interpretam duas empregadas domésticas de famílias tradicionais dos Estados Unidos, que sofrem preconceitos e humilhações de diversas formas. As trabalhadoras passam a ser ajudadas por Skeeter, interpretada por Emma Stone, uma jovem jornalista que ao tentar provar para seu chefe que é boa o suficiente, decide escrever um livro sobre a exploração que as domésticas sofrem.

Confira a seguir outras vezes que Viola Davis defendeu mulheres:


Sara Bareilles marcou presença do evento e registrou o momento nas redes sociais. Mal posso esperar pelo segundo round, escreveu a cantora.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual dos clipes de Anitta, do EP Solo, você gostou mais?

Obrigado! Seu voto foi enviado.