X

NOTÍCIAS

Publicada em 23/08/2019 às 00:02 | Atualizada em 22/08/2019 às 18:42

Chaves, Quico, Chiquinha e os outros personagens da vila ganham uma história inédita em Chaves - Um Tributo Musical

A peça homenageia o programa e seu criador, Roberto Bolaños, que ganha vida como um dos personagens do espetáculo

Pedro Garcia

Divulgação

Faz 35 anos que os personagens da vila mais famosa do México encantam os brasileiros e, agora, eles chegam de uma forma um pouco diferente. Estréia nesta sexta-feira, dia 23, o espetáculo Chaves - Um Tributo Musical, no Teatro Opus, em São Paulo. 

A produção é uma história inédita com os personagens já tão conhecidos pelo público. Chaves, Quico, Chiquinha, Seu Madruga, Dona Florinda e os outros nomes da famosa série sobem aos palcos e cantam as músicas que já faziam parte do seriado e outras canções que foram compostas especialmente para o musical. 

A trama é um tributo à série e ao seu criador, Roberto Bolaños, que também é o intérprete de Chaves, como explica o diretor do espetáculo Zé Henrique de Paula. Fernanda Maia, a autora do texto, comenta que o programa possui algo especial, pois ele dura há tanto tempo e ainda hoje conversa com diferentes gerações. Ela buscou entender o que gerou tanto sucesso e chegou a uma conclusão: 

- É o tipo de uma infância que a gente gostaria de ter tido. Uma infância livre e protegida, em que os adultos não mediavam todas as situações. 

A autora, no processo de pesquisa da série, escreveu um episódio inédito de Chaves para a peça. Sem dar muitos detalhes, ela conta que é uma comédia de enganação, uma pessoa conta alguma coisa para alguém que entende outra e assim vai surgindo uma confusão, algo típico das produções de Bolaños. Aliás, ela explica que pesquisou a fundo a vida e trabalho do criador de Chaves, para poder entender como ele pensa e assim escrever uma história original. 

Além dos personagens do programa e de Roberto Bolaños, ela também acrescentou palhaços na história, que fazem parte dos números e ajudam a ambientar a produção. Fernanda explica que teve essa ideia durante o processo de pesquisa e chegou à conclusão que o intérprete de Chaves é um verdadeiro palhaço, por mais que não fosse considerado um. Ela também explica que desde o começo do trabalho com o musical sentiu que precisava acrescentar o criador da obra no enredo, pois além de ator, diretor e roteirista, ele também vivia o programa. 

- Ele fazia tudo com muito afeto. Os atores eram a família dele, eles trabalhavam juntos há anos já. Tudo o que você vê de Chaves foi feito com amor.

E para Fernanda isso é algo que fez com que o programa tenha um sucesso tão grande. Os atores da peça assistiam à série desde pequenos, como Patrick Amstalden, responsável por dar vida ao Professor Girafales. Ele conta que desde criança gostava do personagem, mas revela não conseguir escolher um favorito no programa.

Patrick é um exemplo de como Quico, Chiquinha e todos os outros estão enraizados na cabeça do público. Ele comenta que foi uma desafio trabalhar com as expectativas do público, mas que ninguém do elenco se prendeu a imitar os personagens, mas sim pegar a essência deles. Algo que Mateus Ribeiro, ator que dá vida ao Chaves, explica que é sempre agir como o menino órfão faria, mas não copiar o trabalho original. 

A produtora do espetáculo, Adriana del Claro, frisa: 

- A gente não quis imitar o Chaves, temos grandes atores de musicais aqui que não querem imitar, mas trazer a essência. Trazer a memória afetiva da vila.

E entre homenagens, inspirações, palhaços e o próprio criador de toda a história, que ganha vida novamente nos palcos, aí vem o Chaves!

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual nome você prefere para a filha de Tatá Werneck?

Obrigado! Seu voto foi enviado.