X

NOTÍCIAS

Publicada em 11/11/2019 às 11:57 | Atualizada em 11/11/2019 às 12:28

Aos 52 anos de idade, Claudia Raia diz que não gosta de sexo anal e questiona: Por que quem gosta de sexo no Brasil é vista como p***a?

Em entrevista ao jornal O Globo, a atriz também relembrou episódio de assédio aos 13 anos de idade

Da Redação

Divulgação

Claudia Raia não teve papas na língua em entrevista para a revista Ela, do jornal O Globo. Aos 52 anos de idade, a atriz até mesmo citou o ex-marido Alexandre Frota durante o bate-papo, quando relembrava sua carreira e vida pessoal agitada:

Se aos 52 sou assim, acelerada, imagina aos 18? Misericórdia, nem eu mesma me aguentava. Eu não andava, quicava. Casei na Candelária, né , amor?, com um esplendor que nem cabia no carro! E com o Alexandre Frota, o que resume tudo. Imagina quem eu era?, disse a atriz às gargalhadas.

A atriz também acaba de lançar uma série no  IGTV, canal de vídeos do Instagram, em que fala sobre tudo, sem pudores. O projeto é batizado de #50etantas, e vai ao ar toda quinta-feira, abordando temas pertinentes à mulheres com mais de 50 anos, entre eles o sexo.

- Quero falar sobre o que der na telha, sem filtro. Já que estou encalacrada sendo essa mulher de 52, por que não posso falar sobre sexo anal, por exemplo, algo que incomoda tanta gente? O homem vai lá e quer te obrigar a dar o cu! Não gosto, dá licença? Porra. Por que tenho que fazer algo que detesto para agradar alguém? Com a maturidade, descobri que posso dizer do que gosto e não gosto — na verdade, sempre disse, mas o feminismo veio para reforçar isso. Outra coisa: por que é errado ser uma mulher que gosta de sexo que nem eu, uma ‘transarina’? Por que no Brasil quem gosta de sexo é vista como puta? A gente tem vergonha de dizer que gosta. E quanto mais velha, pior. Se for mãe então… ‘O que é isso, mãe, está saindo com todo mundo?’. Todo mundo, não! Se estou solteira, estou testando. Ah, mas não pode, a sociedade não deixa porque você é mãe. Então, temos que falar sobre isso. Talvez eu não consiga grandes resultados, mas estou abrindo portas para quem vem atrás de mim, declarou a atriz. 

Em certo momento da entrevista, Claudia ainda relembrou quando foi vítima de assédio com apenas 13 anos de idade:

- Quando eu tinha 13 anos, fui estudar balé em Nova York e fiquei hospedada na casa de um bailarino amigo da minha mãe. Um dia, ele sentou ao meu lado e começou a conversar, colocou a mão na minha perna, e daqui a pouco a mão veio subindo, subindo… Imediatamente olhei para o lado para ver o que me cercava, o que eu poderia usar para me defender. Quando ele veio com mais força, peguei a primeira coisa que alcancei, uma coruja de cristal, e ‘pow!’ na cabeça dele. Não seria diferente porque fui criada para jamais abaixar a cabeça para nada. Felizmente, só passei por isso uma vez na vida.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.