X

NOTÍCIAS

Publicada em 21/04/2020 às 23:00 | Atualizada em 20/04/2020 às 11:55

Rafael Cortez fala do lançamento de Um Abraço e revela novo show de comédia: A quarentena está sendo útil

Em entrevista ao ESTRELANDO, o humorista contou, ainda, para quem vai sua torcida no BBB20 e comentou sobre o CAT BBB apresentado por Rafael Portugal

Lívia Marques

Divulgação-Priscila Prade

Rafael Cortez é muito conhecido por seu trabalho como humorista e através de seu canal do YouTube, Love Treta, que hoje conta com 419 mil inscritos. Além de uma carreira de seis anos no CQC  e dois solos de StandUp, sendo um deles O Problema Não é Você, Sou Eu!, Rafael também é cantor e, no dia 10 de abril, lançou sua nova canção Um Abraço. Em conversa com o ESTRELANDO, Cortez falou sobre o processo de criação da música que surgiu após sua avó ter comemorado seus 96 anos de idade longe da família por conta da quarentena contra o coronavírus: 

O episódio da minha avó foi o principal. Mas estar longe de palco, não nego, tem doído demais. É lógico que sinto falta dos meus amigos e familiares, mas creio que muito de ter pedido aos seguidores na internet que mandassem suas imagens em família ou em amigos - gente que não conheço - foi para saciar minha curiosidade de continuar vendo gente comum e fazer essa gente se emocionar ou entreter com algo que faço. Se pensar bem, o vídeo de Um Abraço é uma relação ainda do artista com seu público.   

Um Abraço, que tem os vocais da cantora Badi Assad, amiga do apresentador há 28 anos e com quem nunca havia feito nenhum trabalho inédito, já possui 567 visualizações no YouTube e mais de 12 mil no Instagram. A produção tem o lançamento em aplicativos de música previsto para o final de abril. Para Rafael, a canção transmite amor e carinho, além de relembrar que momentos de troca entre as pessoas merecem ser valorizados:

Acho que a letra da música transmite acolhimento e amor. Ela conta que ainda é possível sentir, ter e dar carinho, mesmo quando não podemos fazer isso de modo físico. O canto da Badi é um sopro de delicadeza e conforta o ouvido. E o vídeo mostra o que já tivemos em termos de trocas, abraços e amor. Vemos o que tantas vezes tivemos à mão, mas talvez não tenhamos valorizado; e isso nos obriga a ter certeza de que faremos isso direito quando pudermos. Pessoas anônimas e gente de todo o tipo reforçam o caráter democrático do carinho: é algo de todos para com todos. Vi outros vídeos com naturezas de mensagens similares, mas com vídeos repletos de famosos. A mim, essa mensagem comunica um pouco menos. Eu quero ver as pessoas comuns semeando o amor porque o amor é um bem comum, acima de tudo, conta. 

Contudo, o momento de isolamento social também tem sido de muito trabalho. Além de produzir lives no YouTube, Instagram e Facebook para todas as idades, o jornalista afirma que suas atividades profissionais sempre foram sua prioridade, apesar de que sua maior dificuldade, agora, tem sido administrar o tempo: 

Parte do meu dia é voltada a cuidar sozinho da casa. Não vale fazer quarentena e obrigar alguém a ir trabalhar para você cozinhando, lavando, passando e limpando. Se é quarentena, que seja para todos, à exceção dos que prestam serviços fundamentais. Eu penso assim e ralo muito com faxinas, roupa, comida e tudo mais. Não acho que eu seja um mal dono-de-casa. Só estava mal acostumado de pensar que meu dia inteirinho era só para o meu trabalho. Agora não é mais, e tudo bem: é uma questão de administrar o tempo direito. 

Além disso, Rafael se define como uma pessoa multifacetada e adiciona que, apesar de já ter um nome conhecido na comédia e ter inúmeras conquistas por conta do ramo, jamais conseguiria dedicar todo o seu tempo para ela, uma vez que se o fizesse acabaria sendo uma pessoa infeliz:

A comédia me deu seis anos de CQC e o direito de viajar o planeta e ir a lugares que eu só via pela TV, como a cerimônia do Oscar, convenção da ONU e Festivais de Cinema. Me possibilitou falar com astros de Hollywood e chefes de Estado! Com shows de humor viajei todo o Brasil e me apresentei em quase todas capitais. O humor me levou ao Japão, México e EUA, e eu fiz shows nesses três países. O humor consertou minha vida financeira, que era caótica, e me deu um teto e um nome. Não acho justo que a música e outras artes não possam viver novas experiências como essas a meu lado. Eu já fui muito longe no humor e nunca o deixarei de lado. Mas quero ver até onde posso chegar em outras áreas de atuação. 

O músico disse estar aproveitando a quarentena para construir seu terceiro solo de StandUp, o Anti-Vírus, O Show, algo que havia cobrado de si por anos:

Estou grato ao fato dessa quarentena estar sendo útil para minha criação e desenvolvimento como artista. Há anos me cobro, por exemplo, de fazer um novo solo de comédia. Rodo com o atual por todo o Brasil desde 2015, e não havia santo que me fizesse parar tudo para pensar em textos novos e um solo com conteúdo mais atual. Bom, o corona me obrigou a isso. Já tenho pelo menos 30 minutos de novos textos legais que falam apenas da fase de confinamento a que estamos submetidos. Todo domingo testo meu conteúdo em lives no Facebook ou no Instagram, dando o texto de casa como se estivesse num palco. Meu controle remoto da TV vira um microfone improvisado, só pra fingir que estou no teatro. Não sei de outro comediante que esteja se obrigando a um ritual e mico! - como esse. Mas neste aspecto estou gostando, porque quando isso acabar eu terei finalmente um novo show de comédia.

O humorista pretende entrar em cartaz em teatros que precisem de um artista com algum nome em condições favoráveis para a volta do estabelecimento às suas atividades normais, e com ingressos revertidos a quem precisa mais de pessoas conhecidas, principalmente em teatros da região onde mora, Zona Oeste de São Paulo, abrindo mão de cachê e pedindo alimentos como ingressos que seriam doados a entidades que necessitem. Ainda em 2020, Cortez pretende continuar com seu novo projeto para a TV aberta. Entretanto, caso a quarentena dure mais que o esperado, Rafael pensa até em escrever um romance! 

Cortez falou, também, sobre o desempenho de Rafael Portugal no CAT BBB, reality no qual o humorista já teve um quadro em que interagia com internautas. 

O Rafa Portugal, o quadro dele é melhor desenvolvido do que o meu em 2017, e a edição de hoje - e os participantes, e tudo! - são melhores do que no meu ano. E ele é demais também, né? Ainda assim, acho que fiz o que podíamos na edição 17. Tentei, mas foi uma edição complexa também. Teve até denúncia de violência na casa, lembram? Como manter um quadro bom de humor com um clima daqueles?, explica.

Por fim, revelou para quem vai sua torcida na 20ª edição do programa. 

Torço para o Babu por entender que ele é o que mais merece ali e por ter passado por grandes sofrimentos e maldades na casa. Mas tenho um lado afetivo com a Manu Gavassi, simplesmente porque ela foi ano passado ao meu programa no UOL e me ajudou num momento em que eu precisava. Estou um pouco dividido neste sentido.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que ainda existe algo entre Brad Pitt e Jennifer Aniston?

Obrigado! Seu voto foi enviado.