X

NOTÍCIAS

Publicada em 09/06/2020 às 08:52 | Atualizada em 09/06/2020 às 08:52

Daniel Radcliffe responde comentários transfóbicos de J.K. Rowling: Mulheres trans são mulheres

O ator também mencionou a alta taxa de jovens trans que sofrem discriminação

Da Redação

Montagem-The Grosby Group

No último domingo, dia 7, J.K. Rowling motivou mais uma onda de raiva e frustração entre fãs e membros da comunidade LGTBQ+. Em seu Twitter, a autora emitiu uma série de comentários transfóbicos para criticar um artigo que abordava um mundo mais igualitário para pessoas que menstruam. Na rede social, Rowling deu a entender que tais pessoas devem ser definidas como mulheres, afirmando que o sexo é real e não poderia ser modificado.

Entre as diversas críticas feitas ao posicionamento da autora, uma acabou chamando mais a atenção: a de Daniel Radcliffe, ator que deu vida ao protagonista da saga Harry Potter nos cinemas. Daniel apoia desde 2009 a organização The Trevor Project, que oferece suporte e prevenção ao suicídio entre jovens do grupo LGBTQ+, e por meio dela deixou clara sua posição em relação à polêmica dos tweets de Rowling.

No início de sua mensagem, o ator esclarece que não se trata de uma briga entre ele a autora, e que isso realmente não importa no momento. Apesar disso, como alguém que presta suporte ao The Trevor Project, ele não poderia se manter calado.

As mulheres trans são mulheres. Qualquer declaração em contrário apaga a identidade e a dignidade das pessoas trans e vai contra todos os conselhos dados por associações profissionais de saúde que têm muito mais experiência nesse assunto do que Jo ou eu.

Daniel afirma que ainda está aprendendo a ser um aliado melhor, e convida o internauta a aprender com ele através do Guia para ser Aliado da Juventude Trans e Não-Binária, disponível no site da organização. Ele menciona ainda os dados coletados pelo Trevor Project, que apontam a dificuldade que este grupo ainda enfrenta:

De acordo com o Trevor Project, 78% dos transgêneros e jovens não-binários relataram ter sido objeto de discriminação devido à sua identidade de gênero. É claro que precisamos fazer mais para apoiar pessoas trans e não-binárias, não invalidar suas identidades e não causar mais danos.

Para finalizar, o ator se direcionou aos fãs que se sentiram sua experiência com os livros da saga Harry Potter ser afetada pelos comentários da autora, afirmando que sente muito que isso tenha ocorrido:

Lamento profundamente a dor que esses comentários lhe causaram. Eu espero que vocês não percam totalmente o que era valioso nessas histórias para vocês. Se esses livros lhes ensinaram que o amor é a força mais forte do universo, capaz de superar qualquer coisa; se eles lhe ensinaram que a força é encontrada na diversidade e que idéias dogmáticas de pureza levam à opressão de grupos vulneráveis; se você acredita que um personagem em particular é trans, não-binário ou de gênero fluido, ou que é gay ou bissexual; se você encontrou alguma coisa nessas histórias que ressoou com você e o ajudou a qualquer momento da sua vida - isso está entre você e o livro que você lê, e é sagrado. E, na minha opinião, ninguém pode mudar isso.

Logo abaixo, veja famosos que já falaram sobre sua sexualidade:


Ellen DeGeneres e Portia de Rossi fazem o maior sucesso nas redes sociais, afinal, com todo o carisma da apresentadora de talk show, as duas conseguem ser bastante irreverentes ao interagir com os seguidores. No entanto, quando Ellen revelou que era homossexual acabou enfrentando grandes barreiras por causa do preconceito. A revelação veio em abril de 1997, quando seu rosto estampou a capa da revista Time com os dizeres: Yes, i'm gay, em tradução livre, Sim, eu sou gay. Após a revelação, a loira deu entrevistas para Oprah e Diane Sawyer falando sobre sua sexualidade. Em 2016, Ellen confessou que viveu um período bastante difícil por causa da revelação e ficou quebrada financeiramente: - Eu tinha um monte de inseguranças. Eu não sabia se iria trabalhar novamente e eu ainda estava tentando descobrir a mim mesma - sem me vestir do jeito que eu quero, ou sem usar o cabelo do jeito que eu quero. Eu ganhei essa confiança de ser autêntica aos poucos, e o que eu aprendi é que as outras pessoas estavam se esforçando para serem autênticas também. Eu era o alvo de muitas piadas. Eu ria de algumas, mas eu percebi que havia outra pessoa do outro lado das piadas. É cruel. Eu nunca gostei da comédia má, mas isso acabou se tornando importante para mim depois que eu passei a ter esse peso.Se isto não foi um exemplo de que tudo fica melhor, eu não sei mais o que é. O tempo é uma coisa estranha. Eu era insignificante e não tinha mais dinheiro, sem nenhum trabalho à vista, mas com um passo de cada vez, tudo ficou melhor. Ficou ainda melhor do que o melhor.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

O que você achou das recentes acusações envolvendo Tom Cruise, a Cientologia e a filha dele, Suri Cruise?

Obrigado! Seu voto foi enviado.