X

NOTÍCIAS

Publicada em 11/06/2020 às 08:44 | Atualizada em 11/06/2020 às 08:52

William Bonner encerra Jornal Nacional falando sobre invasão à TV Globo: - O homem estava perturbado

Na última quarta-feira, dia 10, um homem invadiu a sede da emissora no Rio de Janeiro e fez a jornalista Marina Araújo de refém

Da Redação

Divulgação-TV Globo

William Bonner encerrou o Jornal Nacional da última quarta-feira, dia 10, com um esclarecimento sobre a invasão da sede da TV Globo, no Jardim Botânico, Rio de Janeiro, por um homem que fez a repórter Marina Araújo de refém. O âncora explicou o ocorrido com tranquilidade, afirmando que o invasor estava perturbado e ainda agradeceu o apoio do público e das autoridades. 

- Hoje à tarde, um homem armado com uma faca fez a repórter Marina Araújo refém e invadiu aqui a sede da Rede Globo, no bairro do Jardim Botânico, no Rio. A segurança da Globo isolou o local imediatamente, chamou a Polícia Militar. Alguns minutos depois, o comandante do 23º Batalhão, o coronel Heitor Henrique Pereira, já estava negociando com o invasor, que ameaçava nossa colega. O homem estava perturbado. Ele exigia ver a Renata Vasconcellos porque é o aniversário dela. E ficava repetindo isso o tempo todo.

Bonner deu sequência ao relato, descreveu como foi a ação da PM, e frisou que ninguém saiu ferido. O invasor, assim que libertou a refém, foi preso imediatamente. O momento causou um grande alvoroço nas redes sociais, principalmente pelo fato do homem exigir a presença de Renata Vasconcellos enquanto fazia Marina de refém. Segundo a jornalista Fábia Oliveira, a âncora do Jornal Nacional ficou muito nervosa e com medo de ser ameaçada durante o ocorrido. Mas, felizmente, nada de ruim aconteceu e o jornalista aproveitou para agradecer as mensagens de apoio.

- Foi um susto enorme, mas nós recebemos aqui, nesse ambiente da redação, as duas colegas sãs e salvas, e por isso agradecemos a ação impecável da PM na proteção delas. Não foi um aniversário tranquilo, né, Renata? Mas o fato, e o mais importante, é que a Marina está bem, que você está bem. E vida que segue.

A apresentadora concordou, encerrando o telejornal:

- É isso. Vida que segue. Desejo a todos paz. Boa noite.

Nas redes sociais, a jornalista Marina Araújo também agradeceu às mensagens de solidariedade e disse ter vivido uma situação limite, incontrolável, depois que um homem lhe manteve como refém. 

Agradeço imensamente pelas mensagens de solidariedade e carinho, depois do episódio de hoje. Me vi em uma situação limite, incontrolável, mas tentei manter a calma. Tive fé. Falei o que podia pra acalmar os ânimos. Contei histórias e deu certo. Ninguém se feriu. Agradeço ao coronel Heitor e a Renata [Vasconcellos]...E todos que ficaram ao meu lado até eu vir pra casa, hoje, escreveu ela, em post publicado no Instagram.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual a sua opinião sobre as acusações de assédio contra Marcius Melhem?

Obrigado! Seu voto foi enviado.