X

NOTÍCIAS

Publicada em 16/02/2023 às 01:00 | Atualizada em 13/09/2023 às 12:45

Ex-The Voice Kids, Sofia Cordeiro construiu uma vilã única para Chama a Bebel: - Foi muito divertido todo o processo

Em entrevista exclusiva ao ESTRELANDO, a jovem atriz revelou os planos para 2023

Bárbara More

Divulgação-Júlio Cordeiro

Ela tem apenas 15 anos de idade, mas arrasa nas telinhas e nas telonas! Estrela em ascensão, Sofia Cordeiro participou do The Voice Kids 2018 e já conta com grandes produções no currículo, que incluem Sem Fôlego, do Telecine em parceria com a GloboPlay, e a segunda temporada da série Chuteira Preta, a ser lançada no Prime Box Brazil e Amazon Prime Video. Em 2023, a artista ainda poderá ser vista no filme Perseguição e Cerco a Juvêncio Gutierrez e interpretando sua primeira vilã em Chama a Bebel, com estreia prevista para o segundo semestre deste ano.

A jovem dá vida à Rox, uma patricinha maldosa filha do Dr. Renato, um poderoso empresário, que faz da filha extremamente privilegiada na cidade em que vive. É egoísta e inferniza a vida de Bebel, nunca se importando com os outros se isso significa ter o que quer. A atriz e cantora teen recebeu o convite para interpretar a personagem do diretor da obra, Paulo Nascimento, com quem já havia feito outros trabalhos. 

Durante uma entrevista exclusiva com o ESTRELANDO, Sofia comentou a carreira profissional e revelou os sentimentos de ter interpretado uma antagonista pela primeira vez. 

- É a minha primeira antagonista. A Rox é filha de um homem poderoso da cidade em que a Bebel se muda no filme, então é muito privilegiada, acha que pode fazer tudo que quiser, vai acabar sendo bem maldosa e até cruel com a Bebel. Está sendo muito legal. Fiquei muito feliz quando recebi o convite do diretor, porque é muito diferente de todas as personagens que eu já fiz. Geralmente eu fazia mocinha. Tive que criar uma personalidade totalmente diferente, uma pessoa para me transformar quando estou gravando. Foi muito divertido todo o processo. Por mais que ela seja vilã, é legal como atriz. 

O diretor Paulo Nascimento ficou surpreso com a maneira como a atriz criou uma vilã diferente, que foge do padrão. Durante a conversa, ela revela como surgiu para a abordagem:

- Quando li o roteiro, fiquei chocada com algumas coisas que a Rox falava, comecei a construir ela e a pensar: Nossa, ela fala umas coisas tão absurdas, seria muito legal se ela falasse, por exemplo, sorrindo. Ela é tão maldosa que vê aquilo como engraçado. É uma coisa sutil, doce, que faz ela ser tão má. Ela não vê problema no que fala. Nessa construção que criei, ela acha isso normal, totalmente engraçado e feliz. 

Dedicada ao trabalho de caracterização, a artista mudou de visual para as produções em que participou. Em Chama a Bebel, pintou o cabelo de roxo; em Perseguição e Cerco a Juvêncio Gutierrez, usou visual de época; em Chuteira Preta, usou lentes castanhas. Ela revelou que é desapegada com o próprio visual quando se trata de personagens e acredita que a transformação ajuda a mergulhar no trabalho. 

- Eu acho que para personagem eu sou desapegada com o meu look, porque eu adoro me transforma, sempre que eu estou fazendo outra personagem é legal trazer características novas que não são minhas. O olho castanho foi muito legal, a primeira vez que eu realmente mudei, que foi colocar lentes. Perseguição usei roupa de época e foi muito legal, porque a caracterização faz a gente se inserir no mundo em que está acontecendo o filme. Me senti muito mais dentro da personagem. A Rox foi a primeira vez que mudei o meu cabelo, nunca tinha pintado ele. Inclusive, estou adorando as mechas. Me ajudou muito a trazer a Rox, porque ela tem uma coisa de diferente nela e o cabelo também precisava ser. Com certeza, me ajudou a construir ela. Ela é diferente, usa gravata no cabelo. É uma personagem que está ali para se mostrar, se impor e mostrar que pode fazer o que quiser e isso reflete no visual dela. 

Ela ainda comentou que Chama a Bebel difere de seus outros trabalhos, que costumavam ser mergulhados no drama e suspense. 

- Os outros trabalhos foram bem diferentes. Inclusive, até o pessoal da produção comentou que o figurino está totalmente diferente das roupas que eu costumava usar. Agora são leves e descontraídas, mas, ao mesmo tempo, e muito legal todo o processo. Geralmente não tinha tantas pessoas jovens e agora tem várias. Fiz vários amigos. As pessoas envolvidas te ajudam nesse processo de mudar. 

Para além dos filmes e novelas, a jovem atriz também gostaria de realizar novelas. 

- Tenho bastante vontade de trabalhar com novelas, eu sinto que eu já fiz séries, filmes e queria muito fazer uma coisa nova. Uma novela seria uma coisa diferente e eu super toparia fazer. É bem diferente do processo de séries e filmes e eu sempre gosto de fazer coisas novas, então estar em uma experiência como uma novela seria uma coisa muito legal. 

Ao compartilhar curiosidades sobre a experiência como participante do The Voice Kids 2018, a atriz diz que criou muitas amizades. 

- Eu acho que uma das coisas mais legais, que eu sempre falo do The Voice Kids, foi as amizades que eu fiz. Os kids, como a gente até chamava, eram muito amigos. Nos hotéis, a gente sempre ficava cantando de noite. Às vezes até davam uma reclamada que era muita criança cantando, mas essa foi uma das coisas mais divertidas. 

Na época em que competiu no reality da TV Globo, Sofia revelou que gostava de compor músicas. A artista ainda possui o hábito criativo e conta que é uma forma de expressar seus sentimentos. Ligada ao cenário musical, ela planeja investir em sua carreira de cantora e lançar canções autorais. 

- Eu componho muito, gosto muito de escrever. Desde que eu era pequena, sempre vi escrever músicas como uma forma de desabafar quando a gente não sabe muito bem como se expressar. Desde que eu tinha oito anos, mesmo que fossem letras infantis, era a forma como eu me expressava. Continuo com esse hábito e, inclusive, eu quero esse ano lançar algumas músicas autorais minhas. Eu gosto bastante de pop e MPB, então vai ser uma coisa encaminhada para esse lado. 

E já aproveitou para contar quais são os projetos que lançará em 2023. 

- Esse ano ainda vai lançar três projetos: Chama a Bebel, Perseguição e Cerco e Chuteira Preta que estão programados. Eu também quero trabalhar nas minhas músicas, no momento estou mais encaminhada nisso. 

Enquanto conversava animada sobre os planos para a carreira musical, Sofia confessou que sua artista preferida é Taylor Swift e seu maior sonho seria poder cantar ao lado da norte-americana.

E aí, ficou ansioso para conferir os três projetos que serão lançados pela jovem atriz em 2023? 

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual casal do mundo dos famosos está mais apaixonado atualmente?

Obrigado! Seu voto foi enviado.

Ex-<i>The Voice Kids</i>, Sofia Cordeiro construiu uma vilã única para <i>Chama a Bebel: - Foi muito divertido todo o processo</i>

Ex-The Voice Kids, Sofia Cordeiro construiu uma vilã única para Chama a Bebel: - Foi muito divertido todo o processo

03/Mar/

Ela tem apenas 15 anos de idade, mas arrasa nas telinhas e nas telonas! Estrela em ascensão, Sofia Cordeiro participou do The Voice Kids 2018 e já conta com grandes produções no currículo, que incluem Sem Fôlego, do Telecine em parceria com a GloboPlay, e a segunda temporada da série Chuteira Preta, a ser lançada no Prime Box Brazil e Amazon Prime Video. Em 2023, a artista ainda poderá ser vista no filme Perseguição e Cerco a Juvêncio Gutierrez e interpretando sua primeira vilã em Chama a Bebel, com estreia prevista para o segundo semestre deste ano.

A jovem dá vida à Rox, uma patricinha maldosa filha do Dr. Renato, um poderoso empresário, que faz da filha extremamente privilegiada na cidade em que vive. É egoísta e inferniza a vida de Bebel, nunca se importando com os outros se isso significa ter o que quer. A atriz e cantora teen recebeu o convite para interpretar a personagem do diretor da obra, Paulo Nascimento, com quem já havia feito outros trabalhos. 

Durante uma entrevista exclusiva com o ESTRELANDO, Sofia comentou a carreira profissional e revelou os sentimentos de ter interpretado uma antagonista pela primeira vez. 

- É a minha primeira antagonista. A Rox é filha de um homem poderoso da cidade em que a Bebel se muda no filme, então é muito privilegiada, acha que pode fazer tudo que quiser, vai acabar sendo bem maldosa e até cruel com a Bebel. Está sendo muito legal. Fiquei muito feliz quando recebi o convite do diretor, porque é muito diferente de todas as personagens que eu já fiz. Geralmente eu fazia mocinha. Tive que criar uma personalidade totalmente diferente, uma pessoa para me transformar quando estou gravando. Foi muito divertido todo o processo. Por mais que ela seja vilã, é legal como atriz. 

O diretor Paulo Nascimento ficou surpreso com a maneira como a atriz criou uma vilã diferente, que foge do padrão. Durante a conversa, ela revela como surgiu para a abordagem:

- Quando li o roteiro, fiquei chocada com algumas coisas que a Rox falava, comecei a construir ela e a pensar: Nossa, ela fala umas coisas tão absurdas, seria muito legal se ela falasse, por exemplo, sorrindo. Ela é tão maldosa que vê aquilo como engraçado. É uma coisa sutil, doce, que faz ela ser tão má. Ela não vê problema no que fala. Nessa construção que criei, ela acha isso normal, totalmente engraçado e feliz. 

Dedicada ao trabalho de caracterização, a artista mudou de visual para as produções em que participou. Em Chama a Bebel, pintou o cabelo de roxo; em Perseguição e Cerco a Juvêncio Gutierrez, usou visual de época; em Chuteira Preta, usou lentes castanhas. Ela revelou que é desapegada com o próprio visual quando se trata de personagens e acredita que a transformação ajuda a mergulhar no trabalho. 

- Eu acho que para personagem eu sou desapegada com o meu look, porque eu adoro me transforma, sempre que eu estou fazendo outra personagem é legal trazer características novas que não são minhas. O olho castanho foi muito legal, a primeira vez que eu realmente mudei, que foi colocar lentes. Perseguição usei roupa de época e foi muito legal, porque a caracterização faz a gente se inserir no mundo em que está acontecendo o filme. Me senti muito mais dentro da personagem. A Rox foi a primeira vez que mudei o meu cabelo, nunca tinha pintado ele. Inclusive, estou adorando as mechas. Me ajudou muito a trazer a Rox, porque ela tem uma coisa de diferente nela e o cabelo também precisava ser. Com certeza, me ajudou a construir ela. Ela é diferente, usa gravata no cabelo. É uma personagem que está ali para se mostrar, se impor e mostrar que pode fazer o que quiser e isso reflete no visual dela. 

Ela ainda comentou que Chama a Bebel difere de seus outros trabalhos, que costumavam ser mergulhados no drama e suspense. 

- Os outros trabalhos foram bem diferentes. Inclusive, até o pessoal da produção comentou que o figurino está totalmente diferente das roupas que eu costumava usar. Agora são leves e descontraídas, mas, ao mesmo tempo, e muito legal todo o processo. Geralmente não tinha tantas pessoas jovens e agora tem várias. Fiz vários amigos. As pessoas envolvidas te ajudam nesse processo de mudar. 

Para além dos filmes e novelas, a jovem atriz também gostaria de realizar novelas. 

- Tenho bastante vontade de trabalhar com novelas, eu sinto que eu já fiz séries, filmes e queria muito fazer uma coisa nova. Uma novela seria uma coisa diferente e eu super toparia fazer. É bem diferente do processo de séries e filmes e eu sempre gosto de fazer coisas novas, então estar em uma experiência como uma novela seria uma coisa muito legal. 

Ao compartilhar curiosidades sobre a experiência como participante do The Voice Kids 2018, a atriz diz que criou muitas amizades. 

- Eu acho que uma das coisas mais legais, que eu sempre falo do The Voice Kids, foi as amizades que eu fiz. Os kids, como a gente até chamava, eram muito amigos. Nos hotéis, a gente sempre ficava cantando de noite. Às vezes até davam uma reclamada que era muita criança cantando, mas essa foi uma das coisas mais divertidas. 

Na época em que competiu no reality da TV Globo, Sofia revelou que gostava de compor músicas. A artista ainda possui o hábito criativo e conta que é uma forma de expressar seus sentimentos. Ligada ao cenário musical, ela planeja investir em sua carreira de cantora e lançar canções autorais. 

- Eu componho muito, gosto muito de escrever. Desde que eu era pequena, sempre vi escrever músicas como uma forma de desabafar quando a gente não sabe muito bem como se expressar. Desde que eu tinha oito anos, mesmo que fossem letras infantis, era a forma como eu me expressava. Continuo com esse hábito e, inclusive, eu quero esse ano lançar algumas músicas autorais minhas. Eu gosto bastante de pop e MPB, então vai ser uma coisa encaminhada para esse lado. 

E já aproveitou para contar quais são os projetos que lançará em 2023. 

- Esse ano ainda vai lançar três projetos: Chama a Bebel, Perseguição e Cerco e Chuteira Preta que estão programados. Eu também quero trabalhar nas minhas músicas, no momento estou mais encaminhada nisso. 

Enquanto conversava animada sobre os planos para a carreira musical, Sofia confessou que sua artista preferida é Taylor Swift e seu maior sonho seria poder cantar ao lado da norte-americana.

E aí, ficou ansioso para conferir os três projetos que serão lançados pela jovem atriz em 2023?