X

NOTÍCIAS

Publicada em 16/03/2024 às 00:00 | Atualizada em 16/03/2024 às 16:25

Fernanda Lima desabafa sobre dor da morte da mãe: -Parece mentira

Maria Tereza Pereira, mãe da apresentadora, morreu aos 80 anos no último sábado, dia 9

Da Redação

Divulgação-TV Globo

Abriu o coração! Fernanda Lima usou as redes sociais para fazer um relato forte sobre como tem lidado com a dor da perda da mãe, Maria Tereza Pereira. A mãe da apresentadora tinha 80 anos e morreu no último sábado, dia 9, em decorrência de um câncer de pâncreas.

- Parece que foi ontem, parece que faz uma eternidade, parece mentira. Me pego te mandando as fotos da Maria e caio na real. Vejo teus vídeos. São tantos… Em todos alegre, impressionante! Que gana de viver! Que generosa!, escreveu ela neste sábado, dia 16.

Ela então continuou fazendo reflexões sobre Maria Tereza:

- Engraçado que com a tua partida fichas caem sem parar. Lembro de situações, embates, momentos felizes e tristes e como tu tinha jogo de cintura pra tudo. Teu jeito de lidar, de apaziguar e também de sofrer calada, sem deixar respingar nada em ninguém. Tão bonito. Tão suave.

A artista recordou o período em que a mãe esteve hospitalizada

- Foi revelador te cuidar nesses dias que ficamos coladas. Segurar tua mão a cada desconforto me remeteu ao hospital público de Porto Alegre quando tu me levou para dar pontos na testa aos 7 anos. A maca gelava meu corpinho franzino contrastada pelo calor da tua mão na minha. Sem soltar nem um segundo. Assim como segurei a tua mão frágil enquanto as enfermeiras procuravam uma veia teimosa para furar no teu pulso. Te dar banho, te secar, escovar teus dentes, me lembrou as manhãs gaúchas de inverno molhado em Porto Alegre quando tu me acordava para catequese. Eu não conseguia fazer nada de tanto sono e tu me vestia e segurava minha mão fazendo os movimentos da escova de dentes cantando baixinho, engraçada, paciente e lúdica como sempre.

A apresentadora finalizou revelando ter muitas memórias:

- Eu escreveria tantas coisas…As palavras pulam por cima umas das outras querendo contar tua vida. Acho que nasceria um livro de dentro de mim com tantas memórias, associações e gratidão do teu meternar doce e dedicado. Te honro, mãe!

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que agora Bruna Marquezine e João Guilherme assumiram o romance?

Obrigado! Seu voto foi enviado.

Fernanda Lima desabafa sobre dor da morte da mãe: -<i>Parece mentira</i>

Fernanda Lima desabafa sobre dor da morte da mãe: -Parece mentira

15/Jun/

Abriu o coração! Fernanda Lima usou as redes sociais para fazer um relato forte sobre como tem lidado com a dor da perda da mãe, Maria Tereza Pereira. A mãe da apresentadora tinha 80 anos e morreu no último sábado, dia 9, em decorrência de um câncer de pâncreas.

- Parece que foi ontem, parece que faz uma eternidade, parece mentira. Me pego te mandando as fotos da Maria e caio na real. Vejo teus vídeos. São tantos… Em todos alegre, impressionante! Que gana de viver! Que generosa!, escreveu ela neste sábado, dia 16.

Ela então continuou fazendo reflexões sobre Maria Tereza:

- Engraçado que com a tua partida fichas caem sem parar. Lembro de situações, embates, momentos felizes e tristes e como tu tinha jogo de cintura pra tudo. Teu jeito de lidar, de apaziguar e também de sofrer calada, sem deixar respingar nada em ninguém. Tão bonito. Tão suave.

A artista recordou o período em que a mãe esteve hospitalizada

- Foi revelador te cuidar nesses dias que ficamos coladas. Segurar tua mão a cada desconforto me remeteu ao hospital público de Porto Alegre quando tu me levou para dar pontos na testa aos 7 anos. A maca gelava meu corpinho franzino contrastada pelo calor da tua mão na minha. Sem soltar nem um segundo. Assim como segurei a tua mão frágil enquanto as enfermeiras procuravam uma veia teimosa para furar no teu pulso. Te dar banho, te secar, escovar teus dentes, me lembrou as manhãs gaúchas de inverno molhado em Porto Alegre quando tu me acordava para catequese. Eu não conseguia fazer nada de tanto sono e tu me vestia e segurava minha mão fazendo os movimentos da escova de dentes cantando baixinho, engraçada, paciente e lúdica como sempre.

A apresentadora finalizou revelando ter muitas memórias:

- Eu escreveria tantas coisas…As palavras pulam por cima umas das outras querendo contar tua vida. Acho que nasceria um livro de dentro de mim com tantas memórias, associações e gratidão do teu meternar doce e dedicado. Te honro, mãe!