X

NOTÍCIAS

Publicada em 16/05/2024 às 10:45 | Atualizada em 16/05/2024 às 10:47

Olho no lance, pelas barbas do profeta, pelo amor dos meus filhinhos... Relembre alguns dos clássicos bordões de Silvio Luiz

O narrador foi uma das vozes mais marcantes do futebol brasileiro e suas frases sempre são lembradas

Da Redação

Divulgação

A manhã desta quinta-feira, dia 16, está mais triste. Isso porque o narrador Silvio Luiz nos deixou, como informou seu amigo e companheiro de trabalho, Carioca. 

Nascido em 14 de julho de 1984, Silvio Luiz era um dos maiores nomes do futebol brasileiro. Além da habilidade de acompanhar as jogadas e narrar jogos há mais de 30 anos, seus bordões ao longo das partidas marcaram gerações. 

O locutor esportivo nem sempre apostou na carreira, em 1958 estreou como ator na novela Éramos Seis. Depois disso, decidiu entrar de vez no mundo do futebol e se formou como árbitro, atuando na profissão até os anos 1970. 

Mas brilhou mesmo seguindo os passos da mãe, Elizabeth Darcy, uma das pioneiras narradoras. Para celebrar a história de Silvio na televisão e se despedir do narrador, o ESTRELANDO separou alguns de seus momentos mais icônicos. 

Olho no lance

Quem acompanha um jogo de futebol pela televisão ás vezes acabar indo fazer outra coisa enquanto ouve. Para avisar os distraídos de que algo importante pode acontecer, Silvio Luiz emplacou o clássico Olho no Lance.



O que eu vou dizer lá em casa

Algumas situações que acontecem no futebol são tão inacreditáveis que se você decidir contar para alguém a pessoa não vai confiar. Por isso, quando alguma jogada estranha rola, o locutor sempre soltava: O que é que eu vou dizer lá em casa. 



Pelo amor dos meus filhinhos

Talvez o mais clássico dos bordões de Silvio Luiz, Pelo amor dos meus filhinhos, também é usado em momentos que você não acredita que o jogador tomou aquela decisão. Pensou em algum nome do seu time?



Pelas barbas do profeta

Se tem um perigo de gol ao longo do jogo, o narrador definitivamente não iria deixar a situação passar em branco. Para reclamar de uma jogada, ele com certeza tinha vários bordões como o Pelas barbas do profeta. 



Um bambu

Depois de um belo gol, que era realmente difícil do goleiro alcançar a bola, a frase de Silvio vem direto à mente dos telespectadores. Começando com seu conhecido Éééé, o narrador continua com Olha o Bambu, às vezes acompanhado de Um chumbaço.



Foi foi foi...

Depois de conseguir o tão esperado gol, o ponto alto do jogo de futebol, Silvio Luiz chamava pelo nome do marcador com seu bordão Foi, foi, foi... Para quem não estava tão atento, ele completava com Confira comigo no replay e pedia o ponto de vista único do repórter que estava ao lado do campo: O que foi que só você viu?



Latindo para espantar gato 

Se tinha algo que sobrava em Silvio Luiz era o carisma. Ao rolar alguma situação inusitada nos jogos, o narrador lidava muito bem com a situação, como quando entrou um gato no campo e ele latiu na narração, para espantar o animalzinho.  



Os clássicos

Conhecido por seus bordões, Silvio Luiz enumerou muitas de suas frases únicas. Mas ele sempre podia surpreender ao lançar uma nova brincadeira ao longo da narração. Vai deixar saudades! 


Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

O que você achou da visita de Ryan Reynolds e Hugh Jackman no Brasil?

Obrigado! Seu voto foi enviado.

Olho no lance, <I>pelas barbas do profeta,  pelo amor dos meus filhinhos</I>... Relembre alguns dos clássicos bordões de Silvio Luiz

Olho no lance, pelas barbas do profeta, pelo amor dos meus filhinhos... Relembre alguns dos clássicos bordões de Silvio Luiz

22/Jul/

A manhã desta quinta-feira, dia 16, está mais triste. Isso porque o narrador Silvio Luiz nos deixou, como informou seu amigo e companheiro de trabalho, Carioca. 

Nascido em 14 de julho de 1984, Silvio Luiz era um dos maiores nomes do futebol brasileiro. Além da habilidade de acompanhar as jogadas e narrar jogos há mais de 30 anos, seus bordões ao longo das partidas marcaram gerações. 

O locutor esportivo nem sempre apostou na carreira, em 1958 estreou como ator na novela Éramos Seis. Depois disso, decidiu entrar de vez no mundo do futebol e se formou como árbitro, atuando na profissão até os anos 1970. 

Mas brilhou mesmo seguindo os passos da mãe, Elizabeth Darcy, uma das pioneiras narradoras. Para celebrar a história de Silvio na televisão e se despedir do narrador, o ESTRELANDO separou alguns de seus momentos mais icônicos. 

Olho no lance

Quem acompanha um jogo de futebol pela televisão ás vezes acabar indo fazer outra coisa enquanto ouve. Para avisar os distraídos de que algo importante pode acontecer, Silvio Luiz emplacou o clássico Olho no Lance.



O que eu vou dizer lá em casa

Algumas situações que acontecem no futebol são tão inacreditáveis que se você decidir contar para alguém a pessoa não vai confiar. Por isso, quando alguma jogada estranha rola, o locutor sempre soltava: O que é que eu vou dizer lá em casa. 



Pelo amor dos meus filhinhos

Talvez o mais clássico dos bordões de Silvio Luiz, Pelo amor dos meus filhinhos, também é usado em momentos que você não acredita que o jogador tomou aquela decisão. Pensou em algum nome do seu time?



Pelas barbas do profeta

Se tem um perigo de gol ao longo do jogo, o narrador definitivamente não iria deixar a situação passar em branco. Para reclamar de uma jogada, ele com certeza tinha vários bordões como o Pelas barbas do profeta. 



Um bambu

Depois de um belo gol, que era realmente difícil do goleiro alcançar a bola, a frase de Silvio vem direto à mente dos telespectadores. Começando com seu conhecido Éééé, o narrador continua com Olha o Bambu, às vezes acompanhado de Um chumbaço.



Foi foi foi...

Depois de conseguir o tão esperado gol, o ponto alto do jogo de futebol, Silvio Luiz chamava pelo nome do marcador com seu bordão Foi, foi, foi... Para quem não estava tão atento, ele completava com Confira comigo no replay e pedia o ponto de vista único do repórter que estava ao lado do campo: O que foi que só você viu?



Latindo para espantar gato 

Se tinha algo que sobrava em Silvio Luiz era o carisma. Ao rolar alguma situação inusitada nos jogos, o narrador lidava muito bem com a situação, como quando entrou um gato no campo e ele latiu na narração, para espantar o animalzinho.  



Os clássicos

Conhecido por seus bordões, Silvio Luiz enumerou muitas de suas frases únicas. Mas ele sempre podia surpreender ao lançar uma nova brincadeira ao longo da narração. Vai deixar saudades!