X

NOTÍCIAS

Publicada em 29/05/2024 às 00:00 | Atualizada em 29/05/2024 às 15:57

Filipe Bragança revela como foi o processo de criar Sidney Magal em filme: - Não tinha regra nenhuma o que o cara fazia

O ator deu detalhes de como estudou para interpretar o cantor em Meu Sangue Ferve Por Você

Gabrielle Torquato e Larissa Isabella

Divulgação

Em breve, uma comédia romântica magalesca chegará nas telonas. Sim, estamos falando da cinebiografia do grande Sidney Magal! O longa ficará em cartaz em todo o Brasil a partir do dia 30 de maio de 2024.

Em coletiva de imprensa da qual o ESTRELANDO participou, o diretor, Paulo Machline contou como foi umas das partes mais críticas do projeto - escolher o ator que teria o desafio de se tornar Magal no cinema. Depois de mais de 30 artistas, Paulo contou que recebeu a ligação de uma amiga, Joana Mariani, que citou o nome de Filipe Bragança: 

- O Filipe aparece como um raio, nós estávamos retomando o filme, depois da paralisação da pandemia. Tínhamos que procurar nosso protagonista, era a reta final. A Joana me liga e diz: Paulinho, estou filmando uma série e tem um ator aqui que é um monstro. Chegou o dia do teste, a gente testou uns cinco ou seis atores, chegou a vez do Filipe e ele foi o único, no processo todo que me deixou arrepiado. Me deu o Magal de cara, nos primeiros três segundos eu sabia que era ele.

Apesar dos elogios do diretor, Filipe contou que seu processo para viver o cantor envolveu muito tempo de estudo, já que as apresentações do artista eram sempre marcantes.

- Claramente não é um filme realista, primeiro porque se trata de um musical, segundo porque é um musical do Sidney Magal. Nunca foi um artista comum, que se propunha a uma performance comum, muito pelo contrário. Acho que era um rebelde. Isso foi algo que me chamou a atenção logo no início. Bom eu sabia que iria interpretar o Magal então vamos tentar mapear aqui o que esse cara fazia, como ele dançava, como ele falava, quais eram os gestos. 

Apesar de impactantes e cheias de marcas registradas, as escolhas do que Magal fazia no palco não seguiam uma ordem. O que para Bragança se tornou um desafio ainda maior:

- Mas era muito difícil fazer isso, porque não tinha regra nenhuma o que o cara fazia. Não tinha nenhuma lógica, ele dançava muito bem, mas ele não tinha uma técnica de dança especifica. Era algo que tomava conta do corpo dele. Era algo que eu tive que mapear muito bem, encontrar uma lógica. 

Para conseguir entrar de vez no personagem e conseguir honrar o nome do ícone, foi um conselho de Magal que fez com que Filipe se sentisse mais seguro. 

- Tivemos alguns encontros, um deles um jantar organizado na casa da Joana que começou umas sete da noite e saímos de lá às três da manhã. Porque o Magal falou bastante a noite inteira, e era exatamente o que eu queria, entender ele. Foi algo que ele disse que esclareceu para mim bastante coisa nesse processo de pesquisa que foi quando ele disse para eu libertar meu eu feminino. 

Ficou interessado em saber mais da história de Sidney Magal? Não perca o longa Meu Sangue Ferve Por Você, que promete conquistar os românticos de carteirinha.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que agora Bruna Marquezine e João Guilherme assumiram o romance?

Obrigado! Seu voto foi enviado.

Filipe Bragança revela como foi o processo de criar Sidney Magal em filme: <I>- Não tinha regra nenhuma o que o cara fazia</I>

Filipe Bragança revela como foi o processo de criar Sidney Magal em filme: - Não tinha regra nenhuma o que o cara fazia

15/Jun/

Em breve, uma comédia romântica magalesca chegará nas telonas. Sim, estamos falando da cinebiografia do grande Sidney Magal! O longa ficará em cartaz em todo o Brasil a partir do dia 30 de maio de 2024.

Em coletiva de imprensa da qual o ESTRELANDO participou, o diretor, Paulo Machline contou como foi umas das partes mais críticas do projeto - escolher o ator que teria o desafio de se tornar Magal no cinema. Depois de mais de 30 artistas, Paulo contou que recebeu a ligação de uma amiga, Joana Mariani, que citou o nome de Filipe Bragança: 

- O Filipe aparece como um raio, nós estávamos retomando o filme, depois da paralisação da pandemia. Tínhamos que procurar nosso protagonista, era a reta final. A Joana me liga e diz: Paulinho, estou filmando uma série e tem um ator aqui que é um monstro. Chegou o dia do teste, a gente testou uns cinco ou seis atores, chegou a vez do Filipe e ele foi o único, no processo todo que me deixou arrepiado. Me deu o Magal de cara, nos primeiros três segundos eu sabia que era ele.

Apesar dos elogios do diretor, Filipe contou que seu processo para viver o cantor envolveu muito tempo de estudo, já que as apresentações do artista eram sempre marcantes.

- Claramente não é um filme realista, primeiro porque se trata de um musical, segundo porque é um musical do Sidney Magal. Nunca foi um artista comum, que se propunha a uma performance comum, muito pelo contrário. Acho que era um rebelde. Isso foi algo que me chamou a atenção logo no início. Bom eu sabia que iria interpretar o Magal então vamos tentar mapear aqui o que esse cara fazia, como ele dançava, como ele falava, quais eram os gestos. 

Apesar de impactantes e cheias de marcas registradas, as escolhas do que Magal fazia no palco não seguiam uma ordem. O que para Bragança se tornou um desafio ainda maior:

- Mas era muito difícil fazer isso, porque não tinha regra nenhuma o que o cara fazia. Não tinha nenhuma lógica, ele dançava muito bem, mas ele não tinha uma técnica de dança especifica. Era algo que tomava conta do corpo dele. Era algo que eu tive que mapear muito bem, encontrar uma lógica. 

Para conseguir entrar de vez no personagem e conseguir honrar o nome do ícone, foi um conselho de Magal que fez com que Filipe se sentisse mais seguro. 

- Tivemos alguns encontros, um deles um jantar organizado na casa da Joana que começou umas sete da noite e saímos de lá às três da manhã. Porque o Magal falou bastante a noite inteira, e era exatamente o que eu queria, entender ele. Foi algo que ele disse que esclareceu para mim bastante coisa nesse processo de pesquisa que foi quando ele disse para eu libertar meu eu feminino. 

Ficou interessado em saber mais da história de Sidney Magal? Não perca o longa Meu Sangue Ferve Por Você, que promete conquistar os românticos de carteirinha.