X

NOTÍCIAS

Publicada em 13/06/2024 às 00:00 | Atualizada em 17/06/2024 às 12:00

Johnny Klein conta como foi gravar a segunda temporada de No Corre - Partiu Entrega: - Me senti em casa

A série estreou pela primeira vez na TV aberta

Duda Kabzas

TV Globo

Um veterano do mundo do humor, Johnny Klein bateu um papo com o ESTRELANDO sobre o processo de gravação da segunda temporada de No Corre - Partiu Entrega, a primeira temporada da série foi ao ar na TV aberta pela primeira vez, em 2024. O ator ainda compartilhou algumas particularidades de sua vida pessoal, como o começo de carreira e até mesmo que possui cobras como animais de estimação. Ficou curioso? Confira a entrevista exclusiva com o ator a seguir!

Interpretando Velozo em No Corre - Partiu Entrega ao lado de Marco Luque, Johnny dividiu com o ESTRELANDO qual foi a maior diferença que sentiu ao ter o seriado exibido pela primeira vez na TV Globo, após ter sido exibido somente no Multishow. A série conta a história do dia a dia de motoboys na Mooca, Zona Leste de São Paulo - com muito humor, claro!

- A TV aberta é um pouco mais nichada, né? Querendo ou não. E aí quando a gente vai para a TV aberta, você vê é outra coisa, é outro universo, é outro mundo e é muito gostoso, né? É diferente porque foi algo que eu sempre almejei quando eu comecei minha carreira. Mas a gente sempre mira na televisão, não tem jeito, sabe? A gente quer ser exposto a isso. Eu acho que essa exposição foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida, porque eu acho que além de trazer novos trabalhos para mim, também tem a questão do público na rua, que já reconhece.

Ainda sobre a série, o ator contou que os bastidores renderam boas risadas, e que sempre se divertia gravando, mas que quem sempre o fazia rir era a plateia que estava presente nas gravações. Ele compartilhou um momento engraçado que o pegou desprevenido:

- Às vezes vão umas pessoas na plateia muito engraçadas, teve um dia que um cara foi vestido de Roberto Carlos. Aí a gente estava interagindo com a plateia entre uma cena e outra e esse cara simplesmente pulou da plateia e veio dançar com a gente. Foi muito engraçado.

Ao ser questionado se foi mais fácil interpretar Velozo pelo fato de ser da Zona Leste também, Johnny não escondeu que teve facilidade com as falas e que também sentiu um conforto por se sentir familiarizado com a história do local.

- Me senti em casa, foi fácil. Quando o Velozo caiu no meu colo, para mim acabou sendo fácil, porque eu sabia o dialeto, como o povo fala, as gírias, essas coisas, então acabou facilitando muito para mim. É um conforto diferente fazer em um lugar que a gente nasceu, que a gente foi criado a vida inteira, é uma sensação muito gostosa. 

Apesar de ter tido a oportunidade de ter feito alguém tão parecido com ele, Johnny confessou que sente vontade de interpretar papéis diferentes de quem ele é, principalmente papéis biográficos.

- A gente, como ator, quer sempre se desafiar, né? Fazer coisas novas e coisas diferentes. Eu sonho muito em fazer ficção científica. Trabalhos biográficos também, interpretar alguém que já existiu é um grande desafio, e eu gosto de fazer imitações, de imitar pessoas, é algo que realmente tem que fugir de você. A gente, como ator, entrega muito da nossa personalidade para um personagem, mas ao fazer algo biográfico tem que ser fiel. 

Klein começou sua carreira na internet, com o canal do YouTube intitulado como Uatafuke?!, junto de sua esposa Camila Bertani. Eles faziam esquetes, mas pararam de postar há mais ou menos dois anos. O ator revelou que acha que a internet é muito diferente da televisão, já que a web dá liberdade de fazer algo que você quer, com apenas o público para agradar. Já os canais têm uma responsabilidade maior, uma falta de liberdade:

— A internet dá uma liberdade para você fazer o que você quer e sem dever satisfação para ninguém. Eu acho que é isso: quem vai te julgar, é o público, é algo que você está sujeito a ser cancelado. Eu senti essa diferença um pouquinho, essa falta de liberdade. Mas não é ruim, mas é diferente, na internet você acaba gravando mais entre amigos. 

Johnny Klein também se aventura no mundo musical. O artista lançou singles que ultrapassam a marca de 100 mil streams no Spotify, algo que ele não esperava quando começou. Seu gênero musical é o Trap, mas também recebe influências de outros gêneros. 

- Eu sempre gostei de música. Eu sempre fui envolvido com rap, hip hop, trap. E aí de um tempo para cá tem ficado cada vez mais forte isso. Acho que era só um hobby, mas eu acho que vou começar a investir nisso. Agora eu já estou com oito músicas prontas e eu estou com o planejamento para começar a lançar meus traps. Vamos ver se vai dar certo.

Para planos futuros, Johnny Klein confessa que sonha em atuar em Hollywood. Tem vontade de estudar atuação nos Estados Unidos e tem vontade de estar no mundo

- Eu acho que o meu sonho é estar no mundo, seja atuando em espanhol, em inglês, o que eu puder me dedicar e fazer, eu vou querer estar lá.

E quer saber uma curiosidade sobre ele? Apaixonado por animais, o ator confessou que é dono de bichinhos um tanto quanto diferentes. Ele possui duas cobras, a Nébula e Alita. A primeira profissão que quis ter foi a de veterinário, de tanto que ama animais.

No Corre - Partiu Entrega vai ao ar todo domingo na TV Globo, após o Fantástico. Não perca!

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual dos últimos acontecimentos do mundo dos famosos mexeu mais com você?

Obrigado! Seu voto foi enviado.

Johnny Klein conta como foi gravar a segunda temporada de <I>No Corre - Partiu Entrega: - Me senti em casa</i>

Johnny Klein conta como foi gravar a segunda temporada de No Corre - Partiu Entrega: - Me senti em casa

15/Jul/

Um veterano do mundo do humor, Johnny Klein bateu um papo com o ESTRELANDO sobre o processo de gravação da segunda temporada de No Corre - Partiu Entrega, a primeira temporada da série foi ao ar na TV aberta pela primeira vez, em 2024. O ator ainda compartilhou algumas particularidades de sua vida pessoal, como o começo de carreira e até mesmo que possui cobras como animais de estimação. Ficou curioso? Confira a entrevista exclusiva com o ator a seguir!

Interpretando Velozo em No Corre - Partiu Entrega ao lado de Marco Luque, Johnny dividiu com o ESTRELANDO qual foi a maior diferença que sentiu ao ter o seriado exibido pela primeira vez na TV Globo, após ter sido exibido somente no Multishow. A série conta a história do dia a dia de motoboys na Mooca, Zona Leste de São Paulo - com muito humor, claro!

- A TV aberta é um pouco mais nichada, né? Querendo ou não. E aí quando a gente vai para a TV aberta, você vê é outra coisa, é outro universo, é outro mundo e é muito gostoso, né? É diferente porque foi algo que eu sempre almejei quando eu comecei minha carreira. Mas a gente sempre mira na televisão, não tem jeito, sabe? A gente quer ser exposto a isso. Eu acho que essa exposição foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida, porque eu acho que além de trazer novos trabalhos para mim, também tem a questão do público na rua, que já reconhece.

Ainda sobre a série, o ator contou que os bastidores renderam boas risadas, e que sempre se divertia gravando, mas que quem sempre o fazia rir era a plateia que estava presente nas gravações. Ele compartilhou um momento engraçado que o pegou desprevenido:

- Às vezes vão umas pessoas na plateia muito engraçadas, teve um dia que um cara foi vestido de Roberto Carlos. Aí a gente estava interagindo com a plateia entre uma cena e outra e esse cara simplesmente pulou da plateia e veio dançar com a gente. Foi muito engraçado.

Ao ser questionado se foi mais fácil interpretar Velozo pelo fato de ser da Zona Leste também, Johnny não escondeu que teve facilidade com as falas e que também sentiu um conforto por se sentir familiarizado com a história do local.

- Me senti em casa, foi fácil. Quando o Velozo caiu no meu colo, para mim acabou sendo fácil, porque eu sabia o dialeto, como o povo fala, as gírias, essas coisas, então acabou facilitando muito para mim. É um conforto diferente fazer em um lugar que a gente nasceu, que a gente foi criado a vida inteira, é uma sensação muito gostosa. 

Apesar de ter tido a oportunidade de ter feito alguém tão parecido com ele, Johnny confessou que sente vontade de interpretar papéis diferentes de quem ele é, principalmente papéis biográficos.

- A gente, como ator, quer sempre se desafiar, né? Fazer coisas novas e coisas diferentes. Eu sonho muito em fazer ficção científica. Trabalhos biográficos também, interpretar alguém que já existiu é um grande desafio, e eu gosto de fazer imitações, de imitar pessoas, é algo que realmente tem que fugir de você. A gente, como ator, entrega muito da nossa personalidade para um personagem, mas ao fazer algo biográfico tem que ser fiel. 

Klein começou sua carreira na internet, com o canal do YouTube intitulado como Uatafuke?!, junto de sua esposa Camila Bertani. Eles faziam esquetes, mas pararam de postar há mais ou menos dois anos. O ator revelou que acha que a internet é muito diferente da televisão, já que a web dá liberdade de fazer algo que você quer, com apenas o público para agradar. Já os canais têm uma responsabilidade maior, uma falta de liberdade:

— A internet dá uma liberdade para você fazer o que você quer e sem dever satisfação para ninguém. Eu acho que é isso: quem vai te julgar, é o público, é algo que você está sujeito a ser cancelado. Eu senti essa diferença um pouquinho, essa falta de liberdade. Mas não é ruim, mas é diferente, na internet você acaba gravando mais entre amigos. 

Johnny Klein também se aventura no mundo musical. O artista lançou singles que ultrapassam a marca de 100 mil streams no Spotify, algo que ele não esperava quando começou. Seu gênero musical é o Trap, mas também recebe influências de outros gêneros. 

- Eu sempre gostei de música. Eu sempre fui envolvido com rap, hip hop, trap. E aí de um tempo para cá tem ficado cada vez mais forte isso. Acho que era só um hobby, mas eu acho que vou começar a investir nisso. Agora eu já estou com oito músicas prontas e eu estou com o planejamento para começar a lançar meus traps. Vamos ver se vai dar certo.

Para planos futuros, Johnny Klein confessa que sonha em atuar em Hollywood. Tem vontade de estudar atuação nos Estados Unidos e tem vontade de estar no mundo

- Eu acho que o meu sonho é estar no mundo, seja atuando em espanhol, em inglês, o que eu puder me dedicar e fazer, eu vou querer estar lá.

E quer saber uma curiosidade sobre ele? Apaixonado por animais, o ator confessou que é dono de bichinhos um tanto quanto diferentes. Ele possui duas cobras, a Nébula e Alita. A primeira profissão que quis ter foi a de veterinário, de tanto que ama animais.

No Corre - Partiu Entrega vai ao ar todo domingo na TV Globo, após o Fantástico. Não perca!