X

NOTÍCIAS

Publicada em 21/04/2021 às 12:54 | Atualizada em 21/04/2021 às 12:57

Em entrevista, Camila Pitanga fala sobre rotina e cuidados em tempos de pandemia: - Fui adoecendo

A atriz foi capa da edição comemorativa de 30 anos da revista Marie Claire

Da Redação

Divulgação

Camila Pitanga abriu o jogo sobre melancolia, sentimentos e mudanças causadas pela pandemia em entrevista para a revista Marie Claire. Aos 43 anos de idade, a atriz contou que quando o primeiro período de isolamento social se iniciou em 2020, estava morando em São Paulo com a filha Antônia, de 12 anos de idade, e a ex-namorada Beatriz Coelho.

- Estávamos muito felizes, bem instaladas, Bia e eu trabalhando. No começo, fiquei bem no apartamento, até porque, a minha casa aqui no Rio de Janeiro é muito grande, então, achei melhor logisticamente ficar ali. Mas chegou uma hora que fui adoecendo, entristecendo e não dando conta, por mais que a gente tivesse povoado aquele nosso cantinho com o máximo de amor possível. Criamos uma rotina amorosa, mas chegou uma hora que ficou evidente que eu precisava estar em contato com a natureza. Ficar fechada dentro do apartamento estava me deixando triste.

Para se refugiar, a atriz encontrou seu cantinho no sertão do Una, local próximo à Mata Atlântica que possui diversos rios e a praia Barra do Una, litoral norte de São Paulo. Lá, Camila se reconectou com velhos amigos, fez novas amizades e se dedicou aos cuidados com o corpo e mente.

- Criou-se uma comunidade, que chamamos de Bacuri, e a gente ficou se vendo, assistindo peças, fazendo almoços coletivos. Foi incrível e muito revigorante, pois continuei fazendo aulas, desenhando, criando projetos. Comecei a fazer aulas de francês, inglês, de piano, violão, mais um curso sobre Clarice Lispector com o Zé Miguel Wisnik.

Entretanto, a proximidade com a natureza pode trazer algumas consequências. Em certo momento, Camila e sua filha foram picadas por um mosquito e diagnosticadas com malária.

- O pai da Antônia e minha filha mais velha, Maria Luiza, também foram para lá e a gente se revezava na cozinha e nos outros serviços. E tudo estava indo assim, muito bem, até que Antônia e eu fomos picadas por um mosquito… Começamos a ter febre, fui a São Paulo e descobrimos que era malária, mas de um tipo menos perigoso, então, dois dias depois de tomar as medicações, voltamos para o Una, revelou.

Atualmente, a artista mantém uma rotina de cuidados para o corpo que envolvem natação, ioga e gyrokinesis.

- Durante a pandemia, dei continuidade a coisas que eu já fazia, como a gyrokinesis, uma prática que entende o corpo como uma espiral e cuja metodologia, a grosso modo, leva você a fazer movimentos de dobradiça usando cordas e molas. Também pratico ioga iyengar e, quando voltei a morar no Rio, descobri uma nova paixão que é a natação. Estar com o corpo em movimento organiza a minha alma.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual casal do novo Power Couple mais se destacou para você?

Obrigado! Seu voto foi enviado.