X

NOTÍCIAS

Publicada em 15/11/2014 às 19:31 | Atualizada em 09/05/2015 às 12:36

Paul Zaloom, de O Mundo de Beakman, diz que fica feliz quando uma pessoa é cientista por causa do seu personagem

Sally Borges

O Mundo de Beakman foi um seriado científico que marcou a infância de muitos telespectadores na década de 90. Paul Zaloom, intérprete de Beakman, veio ao Brasil e foi uma das atrações principais deste sábado, dia 15, do Brasil Comic Con, em São Paulo.

Com o típico jaleco verde limão e os cabelos arrepiados, Paul fez questão de fazer experimentos – assim como na televisão – com fãs que estavam na plateia. Além de divertir o público com seu jeito satírico e alegre, o ator ainda brincou com a falta de água no estado de São Paulo.

Lembranças de Beakman

Após chamar fãs de todas as idades para irem ao palco, Paul mostrou os erros de gravações e como se deu a criação do seriado:

- A regra do set era que nós não poderíamos parar de gravar, independente do que acontecesse. E sempre tínhamos que continuar. Ficou um material bem interessante. Naquela época, os canais de televisão precisavam criar um programa educacional infantil para não perderem a licença de transmissão. Mas, eles só queriam passar “Os Flinstones” para falar sobre o passado, e “Os Jetsons” para falar sobre o futuro.

Foi então que, em 1992, eles desenvolveram O Mundo de Beakman, inspirado em uma história em quadrinhos na qual dois cientistas respondiam perguntas de leitores. Com isso, o programa entrou no ar e chegava a receber mais de 1000 cartas por semana, tanto de adultos quanto de crianças:

- 52% do público era de adultos. O programa passava às 07 horas da manhã, aos sábados. Eu não sei vocês, mas eu jamais acordaria cedo para assistir a um programa desses. Mas por que deu certo? Porque adultos sabiam que eles iam entender ciência em um show para crianças.

Paul ainda contou que o foco principal era inspirar as crianças na área científica. O que eles queriam, na verdade, era mostrar que elas também podiam fazer as experiências em casa. Além disso, eles focavam nas coisas sórdidas do corpo humano, como, por exemplo, o vômito e o arroto, que acabam atraindo muito as crianças.

Relação com o elenco

O protagonista de Beakman mostrou como, atualmente, estão as atrizes que integravam o elenco do seriado, como Rose, Liza e Phoebe, interpretadas por Alana Ubach, Eliza Schneider e Senta Moses, respectivamente.

Já sobre Mark Ritts, que dava vida ao rato Lester, Paul revelou que os dois eram grandes amigos e que só tem boas lembranças dele, que faleceu, devido a um câncer, em 2009: 

- Quando vi Mark pela última vez, ele disse duas coisas: “O câncer é uma droga. E a vida é maravilhosa”.

O ator ainda deixou a entender que tem muitas lembranças boas da época de gravação e que sente orgulho de fazer parte de um seriado educativo que marcou uma geração:

Eu nunca vou me cansar de ouvir que vocês viraram cientistas por causa do Beakman.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que ainda existe algo entre Brad Pitt e Jennifer Aniston?

Obrigado! Seu voto foi enviado.