X

NOTÍCIAS

Publicada em 01/06/2018 às 13:26 | Atualizada em 03/07/2018 às 22:30

Camila Pitanga abre o jogo sobre a morte de Domingos Montagner e comenta rivalidade com Taís Araújo

A atriz deu uma entrevista à revista Cosmopolitan e ainda falou sobre a importância do feminismo

Da Redação

Divulgação

Além de ser uma grande atriz, Camila Pitanga, também é conhecida por se posicionar em relação ao que acontece ao seu redor. Desta vez, ela chamou atenção ao dar um entrevista para a revista Cosmopolitan e falar, dentre muitos assuntos, sobre a morte do colega de elenco Domingos Montagner e a rivalidade existente entre ela e Taís Araújo.

O ator faleceu no ano de 2016, quando após as gravações da novela Velho Chico, ele resolveu mergulhar nos Rio São Francisco ao lado da amiga e acabou se afogando. O episódio foi muito traumático para Camila, já que foi testemunha ocular do acidente e ela revelou que isso fez com que olhasse para a vida a partir de uma nova perspectiva: 

Quando você passa por um susto, por uma coisa trágica e forte, você redimensiona o que tem de mais delicado. Então, acho importante a conexão com a delicadeza do tato, do sentir, do cheiro. 

Porém ela não parou por aí, outro ponto em que Pitanga se estendeu foi ao falar sobre a importância do feminismo atualmente: 

- Tenho feito reuniões em casa para que nós, mulheres, possamos nos escutar, conversar e pensar sobre o que é ser mulher. Falar sobre o que queremos desconstruir, sobre o que queremos negar. O feminismo não é contra alguém. Ele é a favor. Entender isso é importante. Dar a mão para o feminismo, para mim, é isso. É estabelecer novos paradigmas e novos limites, mas muito mais no sentido de ser a favor de um bem comum do que ser contra alguma coisa, finalizou. 

E aproveitando a oportunidade, a atriz ainda comentou sobre a questão da rivalidade com Tais Araújo.  

Conheço a Taís há muitos anos. Fico até com os olhos cheios d’água porque há admiração e respeito e sempre soubemos que temos uma à outra. É preciso desmitificar essa ideia de rivalidade. Somos duas mulheres para irradiar caminhos, atalhos. Ninguém está tirando o lugar de ninguém. Tem uma mulherada negra poderosa abrindo o cenário: a Iza, a Lellêzinha, a Karol Conka...

Veja a seguir outras famosas que falam sobre a importância do feminismo: 


Jennifer Lawrence também já fez declarações sobre a diferença entre salários de homens e mulheres. Em carta, ela falou: Eu não queria ficar lutando por alguns milhões de dólares que - depois de ter estrelado duas franquias [X-Men e Jogos Vorazes] - eu realmente não precisava... Cansei de tentar encontrar a maneira fofa de marcar minha opinião e continuar sendo simpática. Jeremy Renner, Christian Bale e Bradley Cooper todos lutaram e conseguiram negociar bons contratos para si. No mínimo eles foram elogiados por serem duros e estratégicos, enquanto eu estava preocupada em parecer uma fedelha sem conseguir o que era justo. E ainda relembrou o caso do vazamento de dados da Sony: Quando aconteceu o vazamento da Sony e eu soube como estava ganhando menos que os caras com pintos, não me irritei com a Sony. Eu me irritei comigo mesma. Eu falhei na negociação porque desisti muito cedo. Não queria brigar por milhões de dólares que, francamente, graças a duas franquias eu não preciso. Para a Vanity Fair, a atriz também desabafou sobre o caso de fotos íntimas suas terem sido divulgadas na internet: - Só porque eu sou uma figura pública, só porque eu sou uma atriz, não significa que eu pedi por isso (…) É o meu corpo, e deveria ser uma escolha minha, e o fato de que isso não foi escolhido por mim é absolutamente nojento. Eu não consigo acreditar que nós vivemos em um mundo como esse.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Quem você não aguenta mais ouvir cantando no BBB20?

Obrigado! Seu voto foi enviado.