X

NOTÍCIAS

Publicada em 12/08/2019 às 00:06 | Atualizada em 20/08/2019 às 11:40

Brasileira que fez efeitos visuais de Malévola 2 fala sobre carreira internacional

Lisieux Calandro já trabalhou em grandes filmes, como Aquaman, O Predador e O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos

Luiza Aloi

Divulgação

Lisieux Calandro é brasileira e está despontando em Hollywood. O motivo? Ela é um dos grandes nomes de efeitos visuais no cinema e já trabalhou em filmes como Aquaman, O Predador e O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos. Em breve, poderemos conferir nas telonas Malévola 2, filme com Angelina Jolie, que também traz o trabalho de Lisieux.

Em conversa com o ESTRELANDO, a cineasta, que atualmente mora no Canadá, se formou em Design Gráfico na Universidade Federal do Rio de Janeiro, e primeiro começou a carreira na TV Globo. Em seguida, realizou mais estudos sobre a área de efeitos:

- Depois de uns três anos trabalhando com motion design, comecei a estudar Cinema 4D por conta própria, pois queria me tornar uma motion designer mais versátil. Mas com um trabalho de 48 horas por semana, mais as horas extras, o meu progresso nos estudos de 3D estava ocorrendo a passos de formiguinha. Então consegui juntar um dinheiro e em 2015 fui aceita para o mestrado em Digital Effects em Bournemouth, na Inglaterra.

Porém, apesar de hoje estar certa do que faz, no começo ela foi relutante em seguir carreira no cinema:

- Olha, eu era bem resistente a trabalhar com cinema. Eu pensava que com tanta gente trabalhando num filme era impossível fazer um trabalho significativo. Mas, durante o mestrado, profissionais da indústria cinematográfica visitavam a universidade para fazer palestras. Então comecei a entender melhor como as coisas funcionam e vi que não é bem assim, você realmente não precisa ser um lead ou supervisor para dar o seu toque no projeto. Além disso, observei que, caso eu não gostasse, era muito mais fácil migrar de filme para propaganda ou games do que o contrário. Então resolvi experimentar e acabei gostando bastante da área.

Em seguida, ela explica o que chamou a sua atenção para a área de efeitos visuais:

- O que me chamou a atenção foi a grandiosidade dos efeitos, principalmente em filmes de ação. São horas e horas de trabalho conjunto de múltiplos profissionais, cada um extremamente especializado numa área, para conseguir finalizar o filme num prazo que, às vezes, é só de poucos meses. Eu queria ver de perto como essa quantidade de trabalho de alta qualidade era possível de ser realizada em tão pouco tempo, disse, explicando que efeitos especiais são os efeitos práticos, feitos no set de filmagem, enquanto os efeitos visuais são aqueles feitos no computador.

Sobre ser brasileira e estar se aprimorando na carreira internacional, Liseux disse o seguinte:

- Aqui no Canadá, as condições são relativamente boas em termos de igualdade no ambiente de trabalho. Eu sinto que as empresas levam isso mais a sério. Apesar de ainda acontecer de engolir muito sapo, acontece bem menos do que no Brasil. Pelo menos essa é a minha experiência pessoal. Aqui há mais mulheres trabalhando com efeitos visuais também, hoje em dia. Ainda assim, especificamente na minha carreira, a porcentagem ainda é consideravelmente desproporcional, principalmente em cargos de liderança. Enfim, sou otimista com relação ao futuro, pois tenho observado cada vez mais mulheres entrando na área de efeitos. 

Por fim, ela manda um recado para as meninas e mulheres que ainda precisam de um incentivo para seguir a carreira no mundos dos efeitos cinematográficos:

- Estudem Python, aprendam o mínimo de inglês para entender tutoriais e não ignorem as aulas de álgebra linear e física! Mas especificamente para meninas que queiram entrar numa área majoritariamente masculina, acho que o importante é sempre se esforçar ao máximo para fazer um trabalho acima da média e escolher bem as suas batalhas. Na minha opinião, mais vale causar uma boa impressão e com isso mudar a percepção de homens que não estejam acostumados com uma presença feminina naquela área do que ficar o tempo todo reclamando e não ser ouvida mais por conta disso. Respirem fundo, contem até dez e respondam quem te trata com discriminação com um trabalho excepcional.

Em setembro, ela virá ao Brasil para participar da Unhide Conference, no Palácio de Convenções Anhembi em São Paulo, que vai reunir profissionais e palestrantes dos maiores estúdios e empresas de entretenimento do planeta em segmentos como games, cinema, publicidade, arquitetura 3D, design e produção musical, nos dias 27, 28 e 29. 

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

De que lado você está na briga entre Zezé Di Camargo e Zilu Camargo?

Obrigado! Seu voto foi enviado.