X

NOTÍCIAS

Publicada em 24/10/2019 às 14:50 | Atualizada em 24/10/2019 às 15:04

É oficial: cunhado de Ana Hickmann é absolvido em caso de homicídio e desabafa: - Matei para me salvar

Gustavo Correa, que há três anos disparou tiros contra o homem que tentou atacar Ana Hickmann, recebeu a notícia do fim do processo judicial recentemente

Da Redação

Divulgação

Três anos atrás, Gustavo Correa, cunhado de Ana Hickmann, disparou três tiros contra Rodrigo Augusto de Pádua, homem que tentou atacar a apresentadora. O agressor, que se dizia fã de Ana, planejou um atentado e invadiu o hotel em que ela estava hospedada em 2016, em Belo Horizonte. O homem acabou morrendo baleado pelo cunhado da apresentadora. 

Na época, o empresário foi acusado de homicídio doloso, quando há intenção de matar, pela promotoria de Minas Gerais, que argumentou que Gustavo se excedeu ao se defender. O pedido inicial era de que houvesse uma pena de seis a 20 anos de prisão. 

Já em setembro deste ano, Gustavo foi absolvido da acusação por três votos a zero. Os desembargadores interpretaram que ele agiu em legítima defesa e o processo será oficialmente arquivado, já que a promotoria não recorreu a decisão. E em entrevista à revista Época, Gustavo revelou como se sente depois de vários anos lidando com a situação.

- [O sentimento] é de alívio. Mas quando eu recebi a notícia no dia, até senti um pouco de ódio ainda por ter passado por tudo isso. Saiu um peso das minhas costas e das costas dos meus pais, que têm quase 80 anos. Mas a gente continua indignado. Conseguimos, nos livramos, a justiça foi feita, mas passaram-se três anos de desgaste emocional, financeiro, físico e psicológico. A gente teve todo tipo de problemas nesse meio do caminho, contou.

Gustavo também respondeu se tinha tido algum contato com a família do homem responsável pelo ataque em Belo Horizonte:

Quem costumava se pronunciar era a irmã dele, que dizia coisas feias ao meu respeito. Ela mencionou meu nome me chamando de assassino nas redes sociais, e agora vai ter que responder na Justiça por isso. Mas agora parou. Eu entendo a família dele, eles têm o direito de sentir dor, com certeza o pai e mãe dele não o criaram para isso. Mas ele foi lá, comprou a arma, premeditou, ele não era um santo. Eu matei para salvar a minha vida. E já disse outras vezes que eu não mudaria uma vírgula do que eu fiz, falou. 

A família toda da apresentadora sofreu com o processo e Gustavo afirma que, embora fique a reflexão de que a vida é um sopro, não tirou nada bom do que aconteceu: 

- Nada de bom ficou disso. Nossa família sempre foi unida, eu sempre cultivei muitas amizades. Eu ainda fico me perguntando o motivo de eu ter passado por isso. E, sinceramente, vou morrer sem entender, relevou. 

Complicado, né? A seguir, veja outros famosos que passaram por outras situações de risco: 


Em 2001, Sharon Stone sofreu com uma hemorragia cerebral e descreveu a dor como similar a um tiro na cabeça, mesmo que nunca tenha levado um. Em entrevista à revista Closer Weekly ela garante que chegou a ver a famigerada luz: - Eu senti que tinha morrido. Havia uma espécie de espiral de luz branca acima de mim e puf. Eu tive sorte de escapar dessa gloriosa e brilhante luz.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você ficou surpreso com o término de Luan Santana e Jade Magalhães?

Obrigado! Seu voto foi enviado.