X

NOTÍCIAS

Publicada em 04/11/2020 às 13:30 | Atualizada em 04/11/2020 às 13:24

Gorete Milagres, intérprete de Filó, relembra agressões e assédio: Me deixaram muito traumatizada

Em entrevista à Patrícia Kogut, atriz falou que agressões aconteceram tanto na esfera pessoal quanto na profissonal

Da Redação

Divulgação

Gorete Milagres, a intérprete da famosa personagem Filó, relembrou as agressões e assédio moral que já sofreu ao longo da vida, na esfera pessoal e profissional durante bate-papo com Patrícia Kogut.

A atriz, que vive a personagem há mais de 25 anos, contou que já foi ameaçada e até teve que ser escoltada por seguranças para não ser agredida:

- Nos dias em que eu escrevi o relato, me senti muito mal. Mas, depois, foi como se eu tivesse exorcizado aquela dor. Li muitas pessoas dizendo que era importante eu falar sobre isso, se identificando com as situações etc. As violências que eu sofri, sobretudo na televisão, me deixaram muito traumatizada. Eu perdoei as pessoas que me fizeram mal e desejo tudo de bom para elas, mas o mal que me fizeram refletiu demais na minha vida. Eu era campeã de audiência num canal (SBT), tive a chance de ser contratada por outra emissora e não aceitei. E depois fui descartada porque um colega pediu minha cabeça. Eu poderia estar lá até hoje, fazendo a vigésima temporada do meu programa. Cheguei a fazer tentativas de voltar depois. Mas, uma vez, quando estava gravando um piloto, tive que ser escoltada por seguranças porque essa mesma pessoa que pediu minha cabeça anos antes estava quebrando tudo e ameaçando me agredir, relembrou.

Ela afirma que apesar dos traumas, guarda um grande aprendizado de tudo o que passou:

- Felizmente, consegui seguir minha vida e não parei de trabalhar. Fiz um filme que foi um divisor de águas e rendeu frutos. Fui contratada na Record e tive até a opção de seguir lá, mas fui cuidar da minha família. Consegui traçar meu caminho e até escolher papéis. Nada acontece por acaso, acredito que tudo foi um grande aprendizado. Me perguntei muitas vezes qual foi o gatilho que acionei para sofrer isso tudo. Não pode uma mulher de 1,50m do interior de Minas fazer sucesso, ter mais Ibope do que pessoas que já estavam ali antes? É uma tristeza grande que vem quando lembro dessa maldade. Superei porque sou forte. E não vou suportar mais nenhum abuso. Hoje sou intolerante com abusos. E o público é o meu grande aliado nessa superação, além da família.

No início de outubro, Gorete, de 56 anos de idde, deu um depoimento à revista Claudia revelando ter sido vítima de violência em diversos momentos de sua vida, como uma tentativa de estupro aos 19 anos de idade, agressão doméstica de companheiros, além de ter sido assediada moralmente por um diretor de uma emissora na qual trabalhou;


Casos de assédio são frequentes, apesar de as mulheres às vezes não se sentirem abertas ou com coragem o suficiente para delatar seus abusadores. Grande parte dessa onda de relatos se dá, principalmente, porque Ashley Judd relatou o seu caso de assédio sofrido pelas mãos de Harvey Weinstein. Em uma reportagem no The New York Times, a atriz abriu as portas para que outros famosos falassem sobre traumas do passado, ao informar que há 20 anos foi convidada por Weinstein para o que seria um café da manhã de negócios em um hotel em Beverly Hills, nos Estados Unidos. Entretanto, ela afirma que ao chegar ao quarto do produtor, se deparou com ele usando um roupão de banho, perguntando se ela não poderia fazer uma massagem nele ou vê-lo tomar banho. Judd afirmou que pensou Como eu saio dessa sala o mais rápido possível sem Harvey Weinstein perceber? Tenso, né? Relembre outros casos de assédio aqui.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que Bruna Marquezine e Enzo Celulari ainda podem voltar a ser um casal?

Obrigado! Seu voto foi enviado.