X

NOTÍCIAS

Publicada em 03/06/2021 às 09:03 | Atualizada em 03/06/2021 às 09:54

Palácio de Buckingham se manifesta após documentos revelarem a existência de políticas racistas em contratação de funcionários, entenda

As informações são do jornal The Guardian

Da Redação

Divulgação

Segundo o jornal The Guardian, documentos oficiais comprovaram a existência de políticas racistas na contratação de funcionários no Palácio de Buckingham. Esses papéis afirmam que era proibida a contratação de imigrantes de cor ou estrangeiros para trabalharem com a Família Real até pelo menos meados da década de 1960.

Os documentos mostram como o Palácio de Buckingham negociou cláusulas polêmicas, que permanecem em vigor até hoje, isentando a Rainha Elizabeth II e a sua família das leis que punem a discriminação racial e sexual. 

Eles também revelam que, em 1968, o gerente financeiro principal da Rainha informou aos funcionários públicos que não era, na verdade, prática nomear imigrantes negros ou estrangeiros para funções na realeza. Não se sabe quando essa prática terminou. 

O Palácio de Buckingham se recusou a falar sobre a proibição e quando ela foi revogada. Afirmou que seus registros mostram pessoas de minorias étnicas empregadas na década de 1990 e que, antes disso, não mantinha registros sobre as origens raciais dos funcionários.

Para o site E!, um porta-voz do Palácio de Buckingham afirmou, em um comunicado, que:

As alegações baseadas em um relato de conversas de segunda mão de mais de 50 anos atrás não devem ser usadas para tirar ou inferir conclusões sobre eventos ou operações modernas. Os princípios de Aplicação da Coroa e Consentimento da Coroa são há muito estabelecidos e amplamente conhecidos.

O site ainda aponta outro comunicado:

A Casa Real cumpre as disposições da Lei da Igualdade, em princípio e na prática. Isso se reflete nas políticas, procedimentos e práticas de diversidade, inclusão e dignidade no trabalho dentro da Casa Real. Quaisquer reclamações que possam ser levantadas sob a Lei seguem um processo formal que fornece um meio de ouvir e corrigir qualquer reclamação.

No entanto, o Palácio de Buckingham não deu detalhes sobre o que esse processo acarreta.

Logo abaixo, veja as polêmicas envolvendo membros da realeza!


O relacionamento conturbado entre Lady Di e Príncipe Charles nunca foi segredo para ninguém. A biografia Diana: Sua Verdadeira História - em Suas Próprias Palavras revelou que Diana enfrentou bulimia após ser chamada de gorda pelo marido. De acordo com a People, um novo livro sobre a princesa revela detalhes desastrosos do casamento deles. Nas páginas, conta-se que, durante a lua de mel do casal, Charles passou horas e horas pintando um quadro, até que um dia Diana destruiu todo o equipamento. Em outra ocasião, ela notou que o marido usava abotoaduras com a escrita Cs, o que significava Charles e Camilla - amante do príncipe. Além disso, ele carregava uma foto da amante - que já havia sido sua namorada - no diário e, claro, certa vez Diana descobriu! É difícil de acreditar que alguém tão inteligente e estudado quanto o Príncipe de Gales pudesse ser tão idiota, analisa Penny Junor.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual destas famosas você não vê a hora de dar à luz?

Obrigado! Seu voto foi enviado.