X

NOTÍCIAS

Publicada em 21/06/2021 às 00:02 | Atualizada em 16/06/2021 às 16:04

Gyselle Soares fala como é dividir os palcos com Alexandre Borges: - Enriquecedor!

Em entrevista ao ESTRELANDO, a artista ainda comentou sobre o livro que está lançando

Karina Dias

Divulgação

Gyselle Soares está no Brasil e arrumou um tempinho em sua agenda para conversar exclusivamente com o ESTRELANDO, revelando que está de passagem pelo país para fazer a divulgação de seu livro, intitulado Bonjour! Como fazer uma carreira de sucesso fora do Brasil e de uma peça em que está atuando.

Para quem não sabe, Gyselle foi vice-campeã do BBB8, atualmente ela trabalha como atriz e aceitou um convite para participar da peça Caminhos da Independência, que estreou em 3 de junho, com 30% do público presencial - e os ingressos foram revertidos em alimentos para combater a fome durante a pandemia.

A atriz vive na peça a personagem Leopoldina ao lado do ator Alexandre Borges e, claro, contou como é dividir os palcos com o artista, além de revelar se sentiu uma grande responsabilidade com isso e se enfrentou alguma dificuldade para viver a personagem.

- Maravilhoso, enriquecedor e, com certeza, muita responsabilidade contracenar ao lado de um ator tão excepcional e generoso como é o Alexandre. Não tive grandes dificuldades para compor a personagem. Ela sempre fala de forma calma, educada, pausadamente e ao mesmo tempo com firmeza. Ela foi um verdadeiro presente para mim! Devo atuar novamente, interpretando Leopoldina em setembro, em São Paulo.

Gyselle Soares estava morando por longos anos na França e revelou como foi toda a sua preparação para viver Leopoldina em Caminhos da Independência.

- Uma preparação bem intensa e interessante, mas como amo a História, foi muito boa essa oportunidade de estudar as várias facetas da Leopoldina. Assisti a vários documentários e como morei na Europa, mais precisamente na França, por muito tempo, pude sentir na pele a face inversa do que ela sentiu quando morava no Brasil. Era tudo muito novo para ela, adaptação, maneira de falar... Leopoldina mistura tudo, tem sotaque europeu e essa foi a minha preparação: sotaque, costumes, a educação que não tinha para ela no Brasil, pois era uma mulher muito estudada e culta, além de ser muito intensa. Apesar de ser submissa como as mulheres de antigamente, era muito forte e rígida e foi essa Leopoldina que quis incorporar. Foi muito amada pelo Brasil

Já sobre o livro Bonjour! Como fazer uma carreira de sucesso fora do Brasil, ela ainda revela um perrengue que passou ao morar fora do país.

- Nesse livro, eu conto como se adaptar ao modo de vida europeu, não cair em ciladas, se relacionar bem com os franceses e muito mais. Essas dicas eu trago das experiências de 15 anos morando na França. Uma situação aconteceu logo no começo. Quando eu ia aos encontros de trabalhos ou testes, estava toda maquiada, como a gente faz no Brasil. Usava aquele decote e nunca conseguia job [trabalho, em inglês], em qualquer que fosse a área. E por quê? Justamente porque aquela minha aparência. Para eles, não agradava, não causava uma boa impressão. Os franceses são muito simples, tudo muito básico: calça jeans, camiseta branca ou preta, pouco maquiagem. Eles gostam de ver beleza natural.

Uau, por essa a gente não esperava, não é mesmo!? 

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que João Guilherme e Duda Reis estão mesmo juntos?

Obrigado! Seu voto foi enviado.