X

NOTÍCIAS

Publicada em 22/06/2021 às 18:17 | Atualizada em 22/06/2021 às 18:46

Chefe dos bombeiros revela as últimas palavras de princesa Diana após acidente fatal

Lady Di morreu em agosto de 1997 quando o veículo em que estava colidiu com um pilar de um túnel, em Paris, na França

Da Redação

The Grosby Group

Lady Di completaria 60 anos de idade no próximo mês, no dia 1º. Por isso, o tabloide britânico Daily Mail fez uma matéria especial sobre o acidente que acabou tirando a vida da Princesa de Gales, em agosto de 1997. O jornal começa entrevistando o médico Frederic Mailliez, que na noite da tragédia estava de folga - e passando pelo mesmo local do acidente.

Eu percebi uma fumaça no túnel e fui dirigindo cada vez mais devagar, então eu vi a Mercedes [carro onde estava Diana]. A fumaça estava vindo do motor, que quase foi separado em dois, e a buzina estava tocando sem parar. Não havia ninguém ao redor dos destroços., relembra.

Ao ver a situação, Mailliez encostou o seu próprio veículo e saiu para ajudar.

Dentro da Mercedes, duas [pessoas] já estavam aparentemente mortas e duas estavam gravemente feridas, mas ainda vivas. Então fiz uma avaliação muito rápida. Voltei para o meu carro para pegar o pouco equipamento médico que havia lá. Eu tinha uma máscara de válvula que parecia uma bolsa, que peguei. Depois voltei para dentro da Mercedes e tentei dar assistência à jovem. Ela estava sentada no chão atrás e eu descobri que ela era uma mulher muito bonita, e não tinha nenhum ferimento [sério] no rosto. Ela não estava sangrando, mas estava quase inconsciente e com dificuldade para respirar. Então, meu objetivo era ajudá-la a respirar com mais facilidade. Foi uma situação muito difícil para mim. Eu estava sozinho, tinha pouco equipamento. Ela parecia bem nos primeiros minutos, mas o acidente foi de muita energia muito grave e você sempre suspeita de ferimentos [internos] nesse tipo de situação.

Após ter dado a primeira assistência para Diana, Mailliez liga para o serviço de emergência. Ele explica que é médico e tenta deixar a princesa confortável, mas ainda não a reconhece. Minutos depois, o chefe dos bombeiros Xavier Gourmelon chega com a sua equipe. Ele percebe que Dodi Al Fayed, namorado de Lady Di na época, estava inconsciente. 

Depois que ele apagou, fiquei com a passageira. Ela falou em inglês, e disse: Meu Deus, o que aconteceu? Eu consegui entender isso, então tentei acalmá-la. Eu segurei sua mão. Em seguida, outros assumiram. Tudo isso aconteceu em dois ou três minutos. 

Fisicamente, o bombeiro não conseguia ver nada de errado com Diana, além de uma lesão no ombro.

- Mas você não pode apenas confiar no que vê., afirmou o chefe.

Diana foi levada ao hospital Pitié-Salpêtrière. Durante todo o caminho, a princesa ainda estava viva, mas seus sinais vitais pioravam a cada minuto. Infelizmente, Lady Di foi declarada morta às 04 horas da manhã, devido à gravidade dos ferimentos do acidente.

Suspeitas

Em 2005, príncipe Charles foi interrogado pela polícia do Reino Unido como um possível suspeito da morte da esposa, princesa Diana. Ainda segundo informações do Daily Mail, o filho da Rainha Elizabeth II foi questionado após as autoridades encontrarem um bilhete de Diana, escrito em 1995, que dizia Meu marido está planejando um acidente no meu carro, o freio irá falhar e terei um grave ferimento na cabeça.

Sim, alegações foram feitas sobre o Príncipe de Gales e outros membros da realeza, mas tivemos que encontrar ou examinar as evidências [existentes] antes de abordá-lo com perguntas formais. Não encontramos nenhuma outra evidência para apoiar o cenário sugerido na nota de Diana. Ficamos com a nota, que por si só não era suficiente para tornar Charles um suspeito formal.

Os policiais, então, perguntaram o motivo de Diana ter escrito uma coisa tão séria. Charles respondeu:

- Eu não sabia nada sobre [o bilhete] até que foi publicado na mídia.

Embora as alegações de Lady Di tenham causado estranheza, príncipe Charles cooperou bastante com as investigações.

No final do dia, ele foi incrivelmente cooperativo, porque não tinha nada a esconder.

A seguir, que tal conferir as conspirações que rondam as mortes dos famosos?


Kurt Cobain morreu no dia 8 de abril de 1994, aos 27 anos de idade. Um eletricista encontrou o corpo do cantor em sua casa, o que o fez ligar para a polícia e declarar, ainda, que havia notado a presença de uma arma. Mais tarde, uma carta de suicídio foi encontrada e, posteriormente, ainda foi apontada uma quantidade alta de substâncias ilícitas no corpo do músico. Mas muitos acreditam que Cobain foi morto por sua ex, Courtney Love. Dizem que foi ela quem deu drogas ao cantor, e depois, atirou nele. Será?

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

O que você acha que mais vai rolar dentro do Ilha Record?

Obrigado! Seu voto foi enviado.