X

NOTÍCIAS

Publicada em 23/09/2021 às 00:00 | Atualizada em 22/09/2021 às 17:38

Maria Casadevall e Duda Nagle se enfrentam em adaptação de Garota da Moto. Saiba o que esperar do filme!

A série criada por João Daniel Tikhomiroff chegas aos cinemas com a direção de Luis Pinheiro

Gabrielle Torquato

Montagem - Divulgação

Os fãs da série Garota da Moto já podem comemorar! A adaptação da história de Joana chega às telas do cinema nesta quinta-feira, dia 23, com novos ares graças à interpretação de Maria Casadevall e um vilão de arrepiar vivido por Duda Nagle. 

A história basicamente continua a mesma, mas, dessa vez, acompanhamos um novo capítulo. Joana conseguiu manter seu filho seguro e agora trabalha como motogirl em uma empresa de entregas, em São Paulo. No entanto, a heroína acaba se envolvendo novamente em problemas quando desmascara uma quadrilha de trabalho escravo. 

O ESTRELANDO, que viu o filme com exclusividade, teve a chance de conversar com o diretor, Luis Pinheiro, o grande criador da história, João Tikhomiroff, e o elenco principal. 

Preparação 

Entre todos os atores, Maria Casadevall, interprete de Joana, foi a que mais teve mudanças físicas e comportamentais para o filme. A atriz raspou o cabelo, apostou em muito couro e acessórios em prata, mas principalmente tentou captar a essência de uma heroína real, que foi bem além das referências mais conhecidas, como a Viúva Negra da Marvel ou a Mulher Maravilha da DC.  

Sobre sua transformação e preparação, ela conta:

- Por mais que a gente tenha essas heroínas como referencia, a gente também foge do estereótipo de sexualização do corpo feminino, dessa feminilidade padrão. O cabelo [raspado] deu um norte para o tipo de Joana que a gente queria construir, o corpo, a cara, a personalidade que ela teria. E depois o figurino, seguindo a ideia do Luis de criar essa São Paulo distópica, meio sombria, trazer esse estilo meio atemporal. 

Outro detalhe importante, é que a atriz teve que aprender a lutar. Afinal, essa era uma parte essencial da personalidade da personagem.  Sobre essa preparação, Maria declarou que precisou bastante da ajuda de Duda, que é um dos grandes defensores do gênero de ação no país. 

Sobre as cenas de luta, o marido de Sabrina Sato explicou:

- A Maria já chegou no primeiro dia dando espacate, colocando o pé na cabeça. Ela é uma mulher super forte, realizadora. Foi um trabalho que a gente foi construindo juntos. Fomos compondo, montando as coreografias, o que era exequível, o que era crível. A gente ia sentindo ao longo dos ensaios. Foi um processo bem coletivo. 

Vida dos motoboys 

Um detalhe interessante do filme, que foi recuperado da série, é a visibilidade que ele dá para os motoboys. João conta que essa foi uma preocupação muito grande da equipe desde a produção da série. 

- Foi um universo que eu mergulhei muito de cabeça na série. Nós estávamos criando os personagens e eu realmente fui muito atrás de como era a vida dos motoboys. Nesse mundo, que na verdade, as pessoas desconhecem muito. Eles são muito marginalizados, às vezes até odiados pelas pessoas, e eles arriscam a vida. Eles tem seus dramas, suas famílias, suas questões pessoais. 

E continua:

- E no caso, colocamos os atores que fizeram a turma dos motoboys mergulhando mesmo nesse universo. Fazendo um grande laboratório. Eles ficaram cerca de um mês e meio frequentando todas as camadas dos motoboys, pegando o linguajar, o jeito, conversando, passando realmente dias e dias com eles para que os personagens viessem de uma forma mais autentica. 

Assista ao trailer:


Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

O que você achou da polêmica fala de Príncipe Harry sobre as demissões na pandemia?

Obrigado! Seu voto foi enviado.