X

NOTÍCIAS

Publicada em 17/10/2021 às 14:21 | Atualizada em 17/10/2021 às 14:33

Aline Wirley, ex-Rouge, assume bissexualidade: Nunca falei isso para ninguém

A cantora está casada oficialmente com o ator Igor Rickli desde 2015

Da Redação

Divulgação

Aline Wirley, ex-integrante do grupo Rouge, fez uma revelação recentemente. Em entrevista ao podcast Quinta Pod de Kelly Key, a cantora afirmou pela primeira vez que é bissexual e que já se relacionou com uma mulher. 

- Sou bissexual e nunca falei isso para ninguém. Eu me descobri, um dia eu olhei para uma mulher e foi um amor que brotou, eu vivi uma história de amor muito linda com ela há muitos anos. A gente está em um momento de desconstrução de um monte de paradigmas. Hoje a gente pode ter esse tipo de conversa e isso é muito legal, disse. 

A paulistana completou que o preconceito ainda está muito presente na sociedade e que espera poder ajudar outras meninas que passam por esse tipo de situação. 

- A gente é mais feliz quando a gente está em paz com a gente mesmo. Mas a gente vive numa sociedade que é muito nociva, é muito difícil ser o que a gente é dentro das caixinhas que a sociedade quer colocar a gente. Então eu realmente espero que trocar uma ideia como essa faça outras pessoas falarem que legal, eu também sou essa pessoa e que bom que ela está falando tão tranquilamente. 

Ela é casada com o ator Igor Rickli desde 2015 e juntos são pais de Antonio de sete anos de idade. Perguntada sobre a criação do filho, a ex-Rouge relata que deixa o pequeno livre para ser quem quiser.

- O Antonio é criado para ser um ser humano livre, emocionalmente, do jeito que ele quiser. Ele pinta a unha, ele tem uma bolsinha rosa, tênis rosa, ele que escolhe. Eu olho para as crianças e vejo que a gente pode mudar o futuro e ir para um lugar melhor. 

Veja abaixo outros famosos que já falaram abertamente sobre bissexualidade: 



Aaron Carter fez uma carta emocionante assumindo a sua bissexualidade em 2017: Para começar, eu gostaria de dizer que eu amo CADA UM dos meus fãs. Tem algo que eu queria dizer que sinto ser importante para mim e para a minha identidade, e isso é um peso que tenho em meu peito por metade da minha vida. Isso não me traz vergonha, só um peso e um fardo que segurei durante muito tempo e que gostaria de me livrar disso. Eu cresci nessa indústria do entretenimento e quando ainda era muito novo, com 13 anos de idade, comecei a me atrair por meninos e meninas. Os anos se passaram e eu pensei sobre isso, mas não foi até os 17 anos, após ter alguns relacionamentos com meninas, que tive uma experiência com um cara que tive atração, com quem eu também trabalhei e cresci ao lado. Para mim, a música sempre foi o meu templo. A música SEMPRE será o que transcende a nós e a mim mesmo. O estúdio sempre foi o meu paraíso. Mas o meu objetivo é ser satisfeito. Nunca quero ser uma figura que decepciona. A melhor frase para resumir: Eu nunca senti que nunca pertenci, apenas agia como se nunca pertencesse - Boy George.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você está ansioso para a última parte de La Casa de Papel?

Obrigado! Seu voto foi enviado.