X

NOTÍCIAS

Publicada em 25/05/2022 às 15:30 | Atualizada em 25/05/2022 às 15:32

Em depoimento, Johnny Depp nega que tenha violentado sexualmente Amber Heard: É uma humilhação dolorosa

O ator ainda afirmou que todas as acusações que a ex-mulher fez contra ele são falsas

Da Redação

The Grosby Group

Johnny Depp prestou depoimento nesta quarta-feira, dia 25, em mais um dia de audiênia. Em seu testemunho, segundo o Daily Mail, o ator negou todas as acusações feitas por Amber Heard e ainda afirmou estar se sentindo humilhado com a batalha judicial. 

- É insano ouvir acusações de violência sexual. Eu não acho que ninguém gosta de expôr a si mesmo e falar a verdade. Mas há momentos que é necessário, porque isso saiu do controle. É horrível. É uma humilhação dolorosa, selvagem, brutal, cruel e tudo é falso.

E continua:

- Nenhum ser humano é perfeito, com certeza não. Nenhum de nós. Mas eu nunca, na minha vida, cometi estupro, abuso físico. Todas essas histórias sobre mim... Viver com isso por seis anos e poder trazer a verdade à tona [agora] não é fácil para nenhum de nós. Não importa o que aconteça, eu vim aqui e falei a verdade sobre o que eu carreguei nas minhas costas nesses anos.

Psicóloga contesta o diagnóstico de estresse pós-traumático de Amber Heard

Outro depoimento marcante foi o da psicóloga clínica e forense, Shannon Curry. A especialista, que participou de um exame com Amber, contestou o diagnóstico de estresse pós-traumático apresentado pela equipe da atriz no início do tribunal.

Este primeiro diagnósticado havia sido feito pela Dra. Dawn Hughes, que após analisar o história médico de Amber e passar 29 horas ao lado da atriz, afirmou que ela sofria com o transtorno, e que havia sido causado pela suposta violência sofrida durante o relacionamento com Depp. 

Para realizar um novo diagnóstico, Dra. Shannon também analisou o histório de Amber e passou 13 horas ao lado da atriz. Mas, como conclusão, ela disse acreditar que a ex-esposa de Johnny apresenta transtorno de personalidade limítrofe e transtorno de personalidade histriônica. 

Ela ainda acusou Dra. Hughes de ter deturpado os testes e resultados, e criticou as listas de verificação e metódos usados no exame. A piscóloga conta que este diagnóstico é frequentemente o mais fingido e reivindicado no tribunal civil.

Em sua análise, Amber não teria estresse pós-traumático:

- Eles [pessoas com a condição] conseguiriam manter um emprego? O estresse pós-traumático é um diagnóstico extremamente incapacitante. Quando uma pessoa tem de verdade, fica difícil para trabalhar. Ela ficará desempregada, a doença causa níveis extremos de angústia e prejuízo. Há divórcio, isolamento e distanciamento de crianças, membros da família, abuso extremo de álcool, muitas vezes uma série de violações da lei repentinas quando a pessoa nunca teve nenhuma antes. Eles ficam presos em casa, não podem ir à loja. Eles certamente não vão a eventos, não estão tendo sucesso em sua carreira cinematográfica geralmente, não estão se exercitando todos os dias, perseguindo seus hobbies, sendo leitores ávidos, obtendo o nível três treinamento de sommelier, jantares com amigos, falar em grupos públicos, são apenas indicações de funcionamento muito alto e quando você procura uma diminuição no funcionamento ao longo do tempo, isso é inconsistente com essa diminuição.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você gostou da troca dos horários dos programas Mais Você com o Encontro?

Obrigado! Seu voto foi enviado.