X

NOTÍCIAS

Publicada em 17/04/2024 às 00:00 | Atualizada em 16/04/2024 às 18:28

Estreando em novelas, Rafael Saraiva revela sentimento em fazer parte do elenco de peso de No Rancho Fundo

O ator e humorista integrante do Porta dos Fundos sentou para um entrevista exclusiva ao ESTRELANDO e contou um pouco mais sobre os bastidores do folhetim

Clara Rocha

Divulgação-TV Globo

O novo folhetim das seis acaba de estrear na TV Globo e vem chamando atenção pelos novos talentos que coloca em tela. Autodeclarado como um ávido fã de novelas, Rafael Saraiva é um dos estreantes da produção e um dos nomes que prometem marcar a nova geração de atores. Em conversa exclusiva com o ESTRELANDO, o humorista se abriu sobre o processo até chegar nas telinhas e revelou seu ânimo em atuar ao lado de veteranos de peso da emissora.

Nas palavras do próprio ator, quando ainda era pequeno, sempre que se falava em Céu ou Paraíso, a primeira coisa que vinha em sua mente era uma sala de TV com uma novela passando ao fundo. Um sonho mágico, que, de certa forma, acabou se materializando na vida de Rafael Saraiva. Aos 23 anos de idade, o artista integra orgulhosamente o grupo do Porta dos Fundos - um dos grupos de comédia brasileiros mais prolíficos do YouTube - e faz sua estreia oficial em uma produção da Rede Globo ao lado de atores como Andréa Beltrão e Alexandre Nero.

Tudo começou cerca de um ano atrás, quando recebeu um convite de uma das produtoras de elenco da emissora para fazer um teste para um papel em Vai Na Fé. Na mesma época, estava entrando para o Porta dos Fundos, o que acabou atrapalhando a logística de agendas. Saraiva conta que chegou a fazer uma participação no folhetim, mas não andou muito além disso. Ao realizar um novo teste para a atual aposta da emissora, passou de primeira. A partir daí, as coisas foram acontecendo e, hoje, o ator expressa sua felicidade em dar vida a um personagem como Guilherme Tell.

- Tem sido muito legal vivê-lo. Por ele ser um poeta, acho que o autor, Mário Teixeira, dá para o Guilherme uma possibilidade de falar de uma forma diferente sobre os acontecimentos da novela. Como todo mundo fala, no campo da realidade, as pessoas falam de uma forma. Quando é um poeta, vai para a poesia, falando de outra forma. Acho que essa diferença dá um charme para o personagem. Ao mesmo tempo, por ele ser essa figura que fala diferente, ninguém entende muito bem ele. Então, ele [também] é um pouco o doido da cidade, o esquisito... uma coisa que eu adoro fazer, declara, definindo Guilherme como alguém engraçado e fofo.

Ao falar sobre o personagem, Saraiva ainda revela a paixão que Guilherme terá por Caridade, interpretada por Clara Moneke. Nas palavras do artista, será uma paixão platônica e arrebatadora. É justamente a partir desse amor que o poeta cria em sua cabeça que sua trajetória começará a caminhar dentro da trama. Amigo do protagonista Artur Ariosto, que é vivido por Túlio Starling, o poeta e redator ainda é descrito por ser um sonhador e idealista que vive com a cabeça nas nuvens.

Neste novo folhetim, acompanhamos a história de Dona Zefa, vivida por Andréa Beltrão, e sua família: os Leonel. Tudo muda quando ela encontra uma pedra preciosa, capaz de dar uma vida melhor a eles. A partir daí, veremos a história se desenrolar e, um por um, seremos introduzidos aos personagem da cidade grande. Questionado sobre sua relação com o elenco, Rafael Saraiva não se conteve ao tecer elogios aos colegas e revelar sua admiração pelos atores.

- Eu fico muito feliz de olhar para o lado e ver alguém que eu estou muito realizado de estar trabalhando. Meu último encontro [por exemplo] foi uma cena [entre] eu e o Welder Rodrigues. [Ele é] um cara do humor, para alguém da comédia como eu, é um cara que fez uma escola, é um dos melhores do mundoEle é genial! [Mas isso não vale só para o Welder], isso vai para a Andréa Beltrão, o Eduardo Moscovis, a Débora Bloch,  a Mariana Lima, a Valdinéia... todo mundo. Você olha pra esse elenco e fica: Caramba, como pode eu estar com essas pessoas aqui, como pode serem reais? Acho que tem um encantamento que eu estou por esse elenco que é muito especial.

Como parte do Porta dos Fundos, o jovem ainda possui a oportunidade de trabalhar com grandes nomes do atual cenário do humor brasileiro. Citando nomes como Gregório Duvivier, Fábio Porchat e Antônio Tabet, ele conta ser um realização imensa poder integrar tal time. A influência dessa oportunidade na carreira de Saraiva é inegável, como um humorista, conta que é gratificante poder ver a comédia sendo tratada com tanta seriedade e atenção. Tendo que conciliar as demandas do projeto com as gravações da novela, o ator afirma que nada seria possível se não fosse pela acordo mútuo entre as duas produções.

- Eu só posso fazer a novela porque vai conciliar com o Porta dos Fundos, que é o meu contrato principal. Foi muita sorte minha poder conciliar e poder ter essa conversa de duas produções sendo muito generosas comigo. Tanto a TV Globo quanto o Porta dos Fundos encontraram esse meio termo, afirma, completando ao dizer ser algo que já havia acontecido também com atores como Thati Lopes, Evelyn Castro e Antônio Tabet.

Por fim, Rafael Saraiva ainda fala sobre a polêmica que surgiu antes mesmo da novela ir ao ar. Liberados os primeiros teasers e fotos conceitos da trama, assim como registros do elenco caracterizado, internautas apontaram que a produção estaria caindo em estereótipos sobre a região do Nordeste - algo que o humorista admite ser algo, infelizmente, muito comum nas mais diversas formas de arte. Sendo acusado de reiterar certos preconceitos, o ator integrante do elenco revela crer que as críticas são um tanto quanto precipitadas.

- Acho que essas opiniões, que vieram acerca das fotos, vem carregadas de muitas percepções em relação há, também, outras obras, outras elementos e formas de estereotipar tipos e figuras. O que eu posso dizer em relação ao No Rancho Fundo, é que é uma obra que, na verdade, não segue isso. Vi muitas pessoas falando [sobre o tratar o] Nordeste [como] sujo, triste, muito pobre, [afirmando] que é sempre assim que [ele] é representado. Em No Rancho Fundo, temos uma novela sobre uma cidade super Pop, com figuras super ricas. As figuras, na verdade, expandem muita alegria. Acho que isso se opõe um pouco ao que foi comentado inicialmente, declara Rafael.

- A minha sensação quando essas primeiras reações apareceram foi de, obviamente, ouvi-las. Mas, também, [tive] a vontade de dizer para esperar que a novela seja apresentada efetivamente para que se possa ter uma opinião mais contundente. Aí, cada um vai ter o direito de achar o que quiser, mas eu acho que é uma novela que na verdade ela é muito mais, é uma exaltação, uma forma de olhar bem para a vida. Uma forma singela de olhar para essas figuras, muito mais do que reiterar dores e tristezas, diz ao finalizar.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual filho de Kate Middleton e Príncipe William você acha mais fofo?

Obrigado! Seu voto foi enviado.

Estreando em novelas, Rafael Saraiva revela sentimento em fazer parte do elenco de peso de <i>No Rancho Fundo</i>

Estreando em novelas, Rafael Saraiva revela sentimento em fazer parte do elenco de peso de No Rancho Fundo

22/Mai/

O novo folhetim das seis acaba de estrear na TV Globo e vem chamando atenção pelos novos talentos que coloca em tela. Autodeclarado como um ávido fã de novelas, Rafael Saraiva é um dos estreantes da produção e um dos nomes que prometem marcar a nova geração de atores. Em conversa exclusiva com o ESTRELANDO, o humorista se abriu sobre o processo até chegar nas telinhas e revelou seu ânimo em atuar ao lado de veteranos de peso da emissora.

Nas palavras do próprio ator, quando ainda era pequeno, sempre que se falava em Céu ou Paraíso, a primeira coisa que vinha em sua mente era uma sala de TV com uma novela passando ao fundo. Um sonho mágico, que, de certa forma, acabou se materializando na vida de Rafael Saraiva. Aos 23 anos de idade, o artista integra orgulhosamente o grupo do Porta dos Fundos - um dos grupos de comédia brasileiros mais prolíficos do YouTube - e faz sua estreia oficial em uma produção da Rede Globo ao lado de atores como Andréa Beltrão e Alexandre Nero.

Tudo começou cerca de um ano atrás, quando recebeu um convite de uma das produtoras de elenco da emissora para fazer um teste para um papel em Vai Na Fé. Na mesma época, estava entrando para o Porta dos Fundos, o que acabou atrapalhando a logística de agendas. Saraiva conta que chegou a fazer uma participação no folhetim, mas não andou muito além disso. Ao realizar um novo teste para a atual aposta da emissora, passou de primeira. A partir daí, as coisas foram acontecendo e, hoje, o ator expressa sua felicidade em dar vida a um personagem como Guilherme Tell.

- Tem sido muito legal vivê-lo. Por ele ser um poeta, acho que o autor, Mário Teixeira, dá para o Guilherme uma possibilidade de falar de uma forma diferente sobre os acontecimentos da novela. Como todo mundo fala, no campo da realidade, as pessoas falam de uma forma. Quando é um poeta, vai para a poesia, falando de outra forma. Acho que essa diferença dá um charme para o personagem. Ao mesmo tempo, por ele ser essa figura que fala diferente, ninguém entende muito bem ele. Então, ele [também] é um pouco o doido da cidade, o esquisito... uma coisa que eu adoro fazer, declara, definindo Guilherme como alguém engraçado e fofo.

Ao falar sobre o personagem, Saraiva ainda revela a paixão que Guilherme terá por Caridade, interpretada por Clara Moneke. Nas palavras do artista, será uma paixão platônica e arrebatadora. É justamente a partir desse amor que o poeta cria em sua cabeça que sua trajetória começará a caminhar dentro da trama. Amigo do protagonista Artur Ariosto, que é vivido por Túlio Starling, o poeta e redator ainda é descrito por ser um sonhador e idealista que vive com a cabeça nas nuvens.

Neste novo folhetim, acompanhamos a história de Dona Zefa, vivida por Andréa Beltrão, e sua família: os Leonel. Tudo muda quando ela encontra uma pedra preciosa, capaz de dar uma vida melhor a eles. A partir daí, veremos a história se desenrolar e, um por um, seremos introduzidos aos personagem da cidade grande. Questionado sobre sua relação com o elenco, Rafael Saraiva não se conteve ao tecer elogios aos colegas e revelar sua admiração pelos atores.

- Eu fico muito feliz de olhar para o lado e ver alguém que eu estou muito realizado de estar trabalhando. Meu último encontro [por exemplo] foi uma cena [entre] eu e o Welder Rodrigues. [Ele é] um cara do humor, para alguém da comédia como eu, é um cara que fez uma escola, é um dos melhores do mundoEle é genial! [Mas isso não vale só para o Welder], isso vai para a Andréa Beltrão, o Eduardo Moscovis, a Débora Bloch,  a Mariana Lima, a Valdinéia... todo mundo. Você olha pra esse elenco e fica: Caramba, como pode eu estar com essas pessoas aqui, como pode serem reais? Acho que tem um encantamento que eu estou por esse elenco que é muito especial.

Como parte do Porta dos Fundos, o jovem ainda possui a oportunidade de trabalhar com grandes nomes do atual cenário do humor brasileiro. Citando nomes como Gregório Duvivier, Fábio Porchat e Antônio Tabet, ele conta ser um realização imensa poder integrar tal time. A influência dessa oportunidade na carreira de Saraiva é inegável, como um humorista, conta que é gratificante poder ver a comédia sendo tratada com tanta seriedade e atenção. Tendo que conciliar as demandas do projeto com as gravações da novela, o ator afirma que nada seria possível se não fosse pela acordo mútuo entre as duas produções.

- Eu só posso fazer a novela porque vai conciliar com o Porta dos Fundos, que é o meu contrato principal. Foi muita sorte minha poder conciliar e poder ter essa conversa de duas produções sendo muito generosas comigo. Tanto a TV Globo quanto o Porta dos Fundos encontraram esse meio termo, afirma, completando ao dizer ser algo que já havia acontecido também com atores como Thati Lopes, Evelyn Castro e Antônio Tabet.

Por fim, Rafael Saraiva ainda fala sobre a polêmica que surgiu antes mesmo da novela ir ao ar. Liberados os primeiros teasers e fotos conceitos da trama, assim como registros do elenco caracterizado, internautas apontaram que a produção estaria caindo em estereótipos sobre a região do Nordeste - algo que o humorista admite ser algo, infelizmente, muito comum nas mais diversas formas de arte. Sendo acusado de reiterar certos preconceitos, o ator integrante do elenco revela crer que as críticas são um tanto quanto precipitadas.

- Acho que essas opiniões, que vieram acerca das fotos, vem carregadas de muitas percepções em relação há, também, outras obras, outras elementos e formas de estereotipar tipos e figuras. O que eu posso dizer em relação ao No Rancho Fundo, é que é uma obra que, na verdade, não segue isso. Vi muitas pessoas falando [sobre o tratar o] Nordeste [como] sujo, triste, muito pobre, [afirmando] que é sempre assim que [ele] é representado. Em No Rancho Fundo, temos uma novela sobre uma cidade super Pop, com figuras super ricas. As figuras, na verdade, expandem muita alegria. Acho que isso se opõe um pouco ao que foi comentado inicialmente, declara Rafael.

- A minha sensação quando essas primeiras reações apareceram foi de, obviamente, ouvi-las. Mas, também, [tive] a vontade de dizer para esperar que a novela seja apresentada efetivamente para que se possa ter uma opinião mais contundente. Aí, cada um vai ter o direito de achar o que quiser, mas eu acho que é uma novela que na verdade ela é muito mais, é uma exaltação, uma forma de olhar bem para a vida. Uma forma singela de olhar para essas figuras, muito mais do que reiterar dores e tristezas, diz ao finalizar.