X

NOTÍCIAS

Publicada em 27/08/2019 às 14:47 | Atualizada em 27/08/2019 às 15:13

Erick Jacquin reflete sobre segunda temporada do Pesadelo Na Cozinha: - É muito mais fácil falar das coisas nojentas do que dos momentos em que me emociono

Programa voltará à grade da Band nesta terça-feira, dia 26, às 22h45

Carolina Rocha

Divulgação-Carlos Reinis-Band

É hoje! Se você estava com saudades, já pode começar a se programar: a segunda temporada do programa Pesadelo Na Cozinha estreia nesta terça-feira, dia 27, às 22h45, na tela da Band! Entretanto, caso você queira acompanhar pela TV paga, saiba que a versão brasileira do formato britânico Kitchen Nightmares também será exibida às sextas-feiras no Discovery Home & Health, a partir do dia 6 de setembro, às 20h35. Lembrando, também, que a Bandeirantes disponibilizará os episódios no YouTube oficial da atração. Não tem desculpa para não assistir, né?

O Pesadelo, claro, voltará no comando de Erick Jacquin, que tem a missão de salvar sete restaurantes em crise, à beira da falência. Entretanto, na coletiva de imprensa da segunda temporada do reality, o chef afirmou que nem tudo são flores:

- Tem um restaurante que fizemos que eu pedi para irmos embora, para pararmos. Eu tinha vomitado duas vezes. Eu comi e depois vi o resto, esse foi o problema. 

Apesar de ver tantas falhas e falta de profissionalismo, o cozinheiro admite que se emocionou bastante ao gravar esta temporada. Jacquin afirmou que se descobriu nesse período, e que percebeu ainda mais sobre a luta de abrir um restaurante e não fechar. Vale lembrar que, entre 2006 e 2014, ele comandou o premiado restaurante francês La Brasserie Erick Jacquin, em São Paulo, que acabou fechado por problemas financeiros.

É muito mais fácil falar das coisas nojentas e horríveis do que falar dos momentos em que me emociono.

O chef ainda contou que o problema maior dos restaurantes é a falta de respeito entre os membros da equipe. Ele também falou sobre a relutância dos donos dos locais em aceitar as suas dicas para melhorarem o trabalho:

- É sempre difícil entrar na casa dos outros e falar Cara, tá errado. Sua comida é uma m***a. Não tem democracia na cozinha, acho normal. Às vezes, na minha frente, eles me respeitam. Às vezes, não. Às vezes eles falam mal de mim. Mas com o tempo eles começam a perceber que eu estou certo. A gente analisa o restaurante. Eu não tomo decisões sem consultar a cozinha, o diretor, o arquiteto. É tudo uma equipe, eu sou o porta-voz. A gente não tem um roteiro determinado, é impossível isso no Pesadelo

Jacquin também confessou que já questionou se não estariam se aproveitando da televisão ou dele; afinal, quando os restaurantes são exibidos na TV, as chances de ganharem popularidade depois são grandes. O saldo da primeira temporada do Pesadelo na Cozinha ainda foi ótimo: de 13 restaurantes, somente quatro fecharam as portas. Com isso, dá para entender esse receio do chef, né?

A seguir, confira o teaser da segunda temporada de Pesadelo na Cozinha - e não deixe de assistir ao programa a partir de hoje, hein?


Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Quem você acha que deve vencer o MasterChef Brasil?

Obrigado! Seu voto foi enviado.