X

NOTÍCIAS

Publicada em 07/02/2024 às 13:04 | Atualizada em 07/02/2024 às 13:08

Fora do BBB24, Juninho se defende sobre polêmica envolvendo Alane e Leidy Elin: - Não posso trair uma coisa que não aconteceu

O brother disse que não sabia da amizade entre elas

Da Redação

Divulgação

Na manhã desta quarta-feira, dia 7, Juninho tomou café da manhã no Mais Você e conversou sobre a sua trajetória no BBB24. O brother relembrou as polêmicas que rolaram na casa mais vigiada do Brasil e explicou a sua visão sobre os acontecimentos que deram o que falar. 

- Eu acho que tentaram levantar uma questão para o meu ponto de vista, pesada, que não aconteceu. De assédio mesmo, entendi dessa forma. Fiquei muito feliz quando o Tadeu fez o discurso dele, que pôde deixar claro que o programa tem visão total do jogo e caso isso tivesse acontecido o paredão nem teria rolado porque eu provavelmente teria saído pelas portas do fundo da casa. Foi isso que eu quis dizer com essa questão. Senti que eu talvez fui mal-interpretado com coisas que quando eu era adolescente de fato usava de um termo que era sinônimo de desenrolar, de conversar, de desenvolver uma fala, e aí quando a pessoa possivelmente me dava um não, eu levei um toco e está tudo bem, vida que segue. Tentaram pegar isso para jogar numa questão que não existiu e fico feliz que isso ficou muito claro para todo mundo, está tudo filmado. Estou muito tranquilo quanto a isso. 

Questionado se acha que pisou na bola com Leidy Elin ou Alane, o motoboy respondeu:

- Sinceramente, não. Eu não tinha conhecimento de fato que a Alane e a Leidy eram amigas tão próximas. O fato de elas dividirem um quarto não me colocou nesse ponto de vista. Me vi dentro de uma situação de solteiro, estava num flerte, não acho que passei do ponto em momento nenhum. Quando me foi colocado limites, aceitei. Entendo a questão, parece que lá dentro tudo é uma questão de intensidade, onde de fato me foi dito que se fosse para permanecer junto seria meio que um casamento. Eu falei que não queria, então dali em diante já comecei a frear. Não verbalizei diretamente de que não queria mais ou passar desse ponto, mas ela também por muitas vezes disse que também não queria passar de um determinado ponto. Então acho que à medida que ela disse que não queria uma coisa e eu disse que não queria essa mesma coisa, na minha cabeça isso estava entendido.

Juninho explicou que Lucas Vinicius tentou juntá-lo com Leidy, mas ele desistiu por entender que a sister não tinha interesse.

- O Buda estava meio que tentando ajudar essa coisa a acontecer entre mim e a Leidy. Por um momento determinado na pista de dança, ele deixou claro para mim que a Leidy disse que não queria, que era para segurar a onda. Falei que estava tudo bem. Só que eu estava querendo me divertir e procurando alguém que talvez quisesse se divertir. Estava tentando separar a questão de jogo, adversidades e encontrar algo que pudesse acontecer. Acho que em momento nenhum passei do ponto. Tentei. Quando vi que não dava para seguir, retornei. 

E ainda comentou sobre a reação de Alane com o flerte na festa. 

- Agora, acho que de fato o que a Alane fez foi se utilizar da condição dela de ser amiga da Leidy, assim como a gente faz com tudo o que a gente fala para ela. Parece que quer relaxar, mas não quer. Está o tempo inteiro jogando. Vou esperar qualquer coisa que aconteça em relação do meu adversário em relação a um deslize para usar isso contra ele. Foi isso o que aconteceu, no meu ponto de vista do jogo. 

O brother confessou que sabia que a fofoca acabaria se espalhando, mas não tinha conhecimento sobre a amizade entre as duas. 

- Óbvio que a casa é grande, mas nem tão grande assim. As pessoas trocam ideias ali o tempo todo, então óbvio que eu sabia que isso ia chegar ao conhecimento de todo mundo. Nada do que eu disse, nada que saiu da minha boca na casa era para ser segredo. Acho que consegui deixar isso bem claro também. Eu só não imaginava que elas seriam tão próximas assim. Se elas são tão próximas assim, poderiam se sentir ofendidas de alguma maneira. Nem sei se a palavra certa seria essa, mas o que pareceu foi que a Alane tentou fazer que eu traí a Leidy. Não posso trair uma coisa que não aconteceu, não tinha nada firmado, convicto. Na minha cabeça, não traí a confiança, vamos dizer assim. Foi um estalinho. A gente não acertou para terminar, mas também não acertou de ter algo. Não existiu. 

Questionado se estava a fim de Leidy, declarou:

- Eu estava. É uma mulher bonita, o tipo com quem eu costumo me relacionar aqui fora. Logo que a vi, me senti atraído por ela. Fora não foi diferente de lá de dentro. Sei respeitar os limites quando eles me são colocados, então. Acho que usaram o fato de elas serem amigas, só que eu não tinha essa informação real. 

Juninho disse que sentiu uma insegurança da trancista, então decidiu não insistir, deixar o flerte cair no esquecimento e naturalmente não tocar mais no assunto. Ele ainda disse que percebeu o desconforto de Alane logo na primeira tentativa de paquera que não deu certo.

- Não sei se ela achou que eu queria forças uma situação lá dentro de repente para fazer ciúmes na Leidy, então tentei frisar que seria só lá fora. Na minha cabeça já não rolaria nem com a Leidy e nem com ninguém, porque eu, de fato, já entrei na casa com essa convicção de que aproveitaria os momentos na festa caso acontecessem. Deixei claro que queria um beijinho, não casamento. Aqui fora é assim, às vezes a gente fica e não pega nem o celular da pessoa. Não é muito incomum, as pessoas sentem atração e vida que segue. Acho que lá dentro realmente as coisas ficam afloradas, as pessoas talvez fiquem com um certo receio de parecer alguma coisa que não é, de se expor de uma maneira que não gostariam que as enxergassem aqui fora. Eu meio que pesquei isso e parei até de insistir. 

O motoboy também contou se ficou magoado quando Fernanda se tornou líder e o deixou de fora do VIP.

- Na verdade, não. Vi como estratégia de jogo, levei dessa forma e fiquei tranquilo dentro desse panorama. Isso, na verdade, fala mais sobre mim do que sobre a Fernanda. Ela fez a estratégia dela e eu mostrei o quanto sou leal aos que considero meus aliados. Então para mim ficou tudo de boa. Acho que de fato o VIP e a Xepa tem esse poder de estabelecer essas conexões. 

O brother também foi questionado se acha agora, com as informações externas, acredita que de fato pertencia ao grupo de Fernanda, Pitel e Rodriguinho.

- Nesse momento, não. Vi que eu era uma peça que era útil. O próprio MC Bin Laden falou que eu era invisível. Consegui passar pela casa em diversos cômodos ali na tranquilidade. Me enxergo como uma pessoa que foi forte dentro da casa. As pessoas ficaram tentando me chamar para elas, mas à medida que eu já tinha colocado na minha cabeça que ia tentar trabalhar sozinho, fui seguindo. O Rodriguinho, não sei por querer ou sem querer, soltou que o grupo era ele, Fernanda e Pitel. Nesse momento pesquei. Demorei um pouco para verbalizar isso para ele. 

Para completar, Juninho relembrou os desentendimentos com Davi sobre a cozinha da Xepa e como está a sua visão sobre o baiano agora que pôde fazer uma análise de fora do programa.

- O Davi vejo que tem convicção no jogo dele. Acho que ele vai incomodar muita gente por muito tempo. Faz barulho mesmo, gosta de cantar alto. Está tudo bem, ele é assim. A questão quando falei com ele da comida é que realmente estava rolando desperdício. As pessoas queriam almoçar uma coisa, jantar outra, ficava na geladeira enrolando, ninguém jogava fora... O que fui falar com ele era mais para tentar ajudar do que atrapalhar. Aquele momento poderia ser usado contra ele, mas ele não entendeu dessa forma. 

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Quem você quer que ganhe o BBB24?

Obrigado! Seu voto foi enviado.

Fora do <i>BBB24</i>, Juninho se defende sobre polêmica envolvendo Alane e Leidy Elin: <i>- Não posso trair uma coisa que não aconteceu</i>

Fora do BBB24, Juninho se defende sobre polêmica envolvendo Alane e Leidy Elin: - Não posso trair uma coisa que não aconteceu

29/Fev/

Na manhã desta quarta-feira, dia 7, Juninho tomou café da manhã no Mais Você e conversou sobre a sua trajetória no BBB24. O brother relembrou as polêmicas que rolaram na casa mais vigiada do Brasil e explicou a sua visão sobre os acontecimentos que deram o que falar. 

- Eu acho que tentaram levantar uma questão para o meu ponto de vista, pesada, que não aconteceu. De assédio mesmo, entendi dessa forma. Fiquei muito feliz quando o Tadeu fez o discurso dele, que pôde deixar claro que o programa tem visão total do jogo e caso isso tivesse acontecido o paredão nem teria rolado porque eu provavelmente teria saído pelas portas do fundo da casa. Foi isso que eu quis dizer com essa questão. Senti que eu talvez fui mal-interpretado com coisas que quando eu era adolescente de fato usava de um termo que era sinônimo de desenrolar, de conversar, de desenvolver uma fala, e aí quando a pessoa possivelmente me dava um não, eu levei um toco e está tudo bem, vida que segue. Tentaram pegar isso para jogar numa questão que não existiu e fico feliz que isso ficou muito claro para todo mundo, está tudo filmado. Estou muito tranquilo quanto a isso. 

Questionado se acha que pisou na bola com Leidy Elin ou Alane, o motoboy respondeu:

- Sinceramente, não. Eu não tinha conhecimento de fato que a Alane e a Leidy eram amigas tão próximas. O fato de elas dividirem um quarto não me colocou nesse ponto de vista. Me vi dentro de uma situação de solteiro, estava num flerte, não acho que passei do ponto em momento nenhum. Quando me foi colocado limites, aceitei. Entendo a questão, parece que lá dentro tudo é uma questão de intensidade, onde de fato me foi dito que se fosse para permanecer junto seria meio que um casamento. Eu falei que não queria, então dali em diante já comecei a frear. Não verbalizei diretamente de que não queria mais ou passar desse ponto, mas ela também por muitas vezes disse que também não queria passar de um determinado ponto. Então acho que à medida que ela disse que não queria uma coisa e eu disse que não queria essa mesma coisa, na minha cabeça isso estava entendido.

Juninho explicou que Lucas Vinicius tentou juntá-lo com Leidy, mas ele desistiu por entender que a sister não tinha interesse.

- O Buda estava meio que tentando ajudar essa coisa a acontecer entre mim e a Leidy. Por um momento determinado na pista de dança, ele deixou claro para mim que a Leidy disse que não queria, que era para segurar a onda. Falei que estava tudo bem. Só que eu estava querendo me divertir e procurando alguém que talvez quisesse se divertir. Estava tentando separar a questão de jogo, adversidades e encontrar algo que pudesse acontecer. Acho que em momento nenhum passei do ponto. Tentei. Quando vi que não dava para seguir, retornei. 

E ainda comentou sobre a reação de Alane com o flerte na festa. 

- Agora, acho que de fato o que a Alane fez foi se utilizar da condição dela de ser amiga da Leidy, assim como a gente faz com tudo o que a gente fala para ela. Parece que quer relaxar, mas não quer. Está o tempo inteiro jogando. Vou esperar qualquer coisa que aconteça em relação do meu adversário em relação a um deslize para usar isso contra ele. Foi isso o que aconteceu, no meu ponto de vista do jogo. 

O brother confessou que sabia que a fofoca acabaria se espalhando, mas não tinha conhecimento sobre a amizade entre as duas. 

- Óbvio que a casa é grande, mas nem tão grande assim. As pessoas trocam ideias ali o tempo todo, então óbvio que eu sabia que isso ia chegar ao conhecimento de todo mundo. Nada do que eu disse, nada que saiu da minha boca na casa era para ser segredo. Acho que consegui deixar isso bem claro também. Eu só não imaginava que elas seriam tão próximas assim. Se elas são tão próximas assim, poderiam se sentir ofendidas de alguma maneira. Nem sei se a palavra certa seria essa, mas o que pareceu foi que a Alane tentou fazer que eu traí a Leidy. Não posso trair uma coisa que não aconteceu, não tinha nada firmado, convicto. Na minha cabeça, não traí a confiança, vamos dizer assim. Foi um estalinho. A gente não acertou para terminar, mas também não acertou de ter algo. Não existiu. 

Questionado se estava a fim de Leidy, declarou:

- Eu estava. É uma mulher bonita, o tipo com quem eu costumo me relacionar aqui fora. Logo que a vi, me senti atraído por ela. Fora não foi diferente de lá de dentro. Sei respeitar os limites quando eles me são colocados, então. Acho que usaram o fato de elas serem amigas, só que eu não tinha essa informação real. 

Juninho disse que sentiu uma insegurança da trancista, então decidiu não insistir, deixar o flerte cair no esquecimento e naturalmente não tocar mais no assunto. Ele ainda disse que percebeu o desconforto de Alane logo na primeira tentativa de paquera que não deu certo.

- Não sei se ela achou que eu queria forças uma situação lá dentro de repente para fazer ciúmes na Leidy, então tentei frisar que seria só lá fora. Na minha cabeça já não rolaria nem com a Leidy e nem com ninguém, porque eu, de fato, já entrei na casa com essa convicção de que aproveitaria os momentos na festa caso acontecessem. Deixei claro que queria um beijinho, não casamento. Aqui fora é assim, às vezes a gente fica e não pega nem o celular da pessoa. Não é muito incomum, as pessoas sentem atração e vida que segue. Acho que lá dentro realmente as coisas ficam afloradas, as pessoas talvez fiquem com um certo receio de parecer alguma coisa que não é, de se expor de uma maneira que não gostariam que as enxergassem aqui fora. Eu meio que pesquei isso e parei até de insistir. 

O motoboy também contou se ficou magoado quando Fernanda se tornou líder e o deixou de fora do VIP.

- Na verdade, não. Vi como estratégia de jogo, levei dessa forma e fiquei tranquilo dentro desse panorama. Isso, na verdade, fala mais sobre mim do que sobre a Fernanda. Ela fez a estratégia dela e eu mostrei o quanto sou leal aos que considero meus aliados. Então para mim ficou tudo de boa. Acho que de fato o VIP e a Xepa tem esse poder de estabelecer essas conexões. 

O brother também foi questionado se acha agora, com as informações externas, acredita que de fato pertencia ao grupo de Fernanda, Pitel e Rodriguinho.

- Nesse momento, não. Vi que eu era uma peça que era útil. O próprio MC Bin Laden falou que eu era invisível. Consegui passar pela casa em diversos cômodos ali na tranquilidade. Me enxergo como uma pessoa que foi forte dentro da casa. As pessoas ficaram tentando me chamar para elas, mas à medida que eu já tinha colocado na minha cabeça que ia tentar trabalhar sozinho, fui seguindo. O Rodriguinho, não sei por querer ou sem querer, soltou que o grupo era ele, Fernanda e Pitel. Nesse momento pesquei. Demorei um pouco para verbalizar isso para ele. 

Para completar, Juninho relembrou os desentendimentos com Davi sobre a cozinha da Xepa e como está a sua visão sobre o baiano agora que pôde fazer uma análise de fora do programa.

- O Davi vejo que tem convicção no jogo dele. Acho que ele vai incomodar muita gente por muito tempo. Faz barulho mesmo, gosta de cantar alto. Está tudo bem, ele é assim. A questão quando falei com ele da comida é que realmente estava rolando desperdício. As pessoas queriam almoçar uma coisa, jantar outra, ficava na geladeira enrolando, ninguém jogava fora... O que fui falar com ele era mais para tentar ajudar do que atrapalhar. Aquele momento poderia ser usado contra ele, mas ele não entendeu dessa forma.