X

NOTÍCIAS

Publicada em 02/11/2020 às 14:10 | Atualizada em 02/11/2020 às 15:06

Johnny Depp perde ação contra jornal que o chamou de espancador de esposa e segue em processo contra Amber Heard

Os advogados do ator de Piratas do Caribe afirmam que ele deve recorrer da decisão

Da Redação

Montagem-Reuters

Como você pode acompanhar aqui no ESTRELANDO, Johnny Depp moveu uma ação judicial contra o jornal The Sun por tê-lo chamado de espancador de esposa em um artigo publicado em 2018, no qual o veículo falava sobre o caso de agressão doméstica contra Amber Heard. Já esta segunda-feira, dia 2, o site Variety afirma que a Justiça inglesa determinou que o jornal é inocente da acusação de Depp.

A decisão vêm meses após os diversos depoimentos prestados em julho tanto pelo ator de Piratas do Caribe quanto por sua ex-esposa Amber Heard e pelo jornal The Sun, além de testemunhas de ambas as partes. Ao longo de três semanas, Amber falou sobre as agressões que sofreu enquanto Depp alegava que a vítima de violência doméstica, na realidade, era ele próprio.

De acordo com o Variety, o juiz responsável pelo julgamento da ação, Andrew Nicol, analisou 14 acusações de Amber sobre agressões supostamente cometidas por Depp antes de chegar a uma decisão sobre o caso. No veredito, o juiz afirmou:

O reclamante [Depp] não obteve êxito na ação por difamação. Embora ele tenha provado os elementos necessários de sua causa de ação por difamação, os réus mostraram que o que publicaram no sentido que considero que as palavras significam era substancialmente verdadeiro. Cheguei a essas conclusões depois de examinar detalhadamente os catorze incidentes em que os demandados se baseiam, bem como as considerações gerais que a recorrente apresentou que devo ter em conta.

Diante da decisão, os advogados de Johnny Depp se mostraram descontentes com a determinação judicial e afirmam que, provavelmente, o ator irá recorrer:

Esta decisão é tão perversa quanto desconcertante. O mais preocupante é a confiança do juiz no depoimento de Amber Heard e o correspondente desrespeito à montanha de contra-evidências de policiais, médicos, seu próprio ex-assistente, outras testemunhas incontestáveis e uma série de provas documentais que minaram completamente as alegações, ponto por ponto. Tudo isso foi esquecido. A sentença é tão falha que seria ridículo o Sr. Depp não apelar desta decisão.

Já a advogada de Amber se mostrou contente com a decisão, e afirmou que irá continuar trabalhando para conseguir mais provas de que a atriz de Aquaman é a vítima na situação em questão nos outros julgamentos que estão ocorrendo acerca do caso:

Para aqueles de nós presentes no julgamento da Suprema Corte de Londres, esta decisão e julgamento não são uma surpresa. Muito em breve, apresentaremos evidências ainda mais volumosas nos EUA. Estamos empenhados em obter justiça para Amber Heard no tribunal dos EUA e defender o direito da Sra. Heard à liberdade de expressão.

Com o processo contra o The Sun, por hora, encerrado, as atenções se voltam para a ação por difamação que Depp está movendo contra Amber por conta de um artigo publicado por ela no The Washington Post em dezembro de 2018. O julgamento do caso, no qual o ator pede uma indenização de 50 milhões de dólares - cerca de 287 milhões de reais -, só deve acontecer a partir de maio de 2021 graças a atrasos em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

A seguir, entenda a polêmica envolvendo o divórcio de Johnny Depp e Amber Heard!



Já em abril de 2019, Johnny alegou ter provas incontestáveis de que não tinha agredido Amber. Ele reuniu algumas imagens de câmeras de vigilância e depoimentos para comprovar as suas declarações. Agora, é a atriz que não responde aos argumentos do ex-marido. Será que o jogo virou?

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que Khloé Kardashian exagera nas edições de suas fotos?

Obrigado! Seu voto foi enviado.