X

NOTÍCIAS

Publicada em 13/09/2021 às 00:00 | Atualizada em 09/09/2021 às 15:41

Prestes a estrear em Intervenção, Camilla Camargo fala sobre a importância de mostrar a maternidade real: - Errar faz parte do caminho para o acerto

A atriz também admitiu que tem planos de visitar a mãe, Zilu Camargo, nos Estados Unidos: - Já tirei o passaporte das crianças

Carolina Rocha

R+R

Como atriz, Camilla Camargo já teve a oportunidade de viver personagens incríveis e contracenar com atores renomados. Como influenciadora digital, ela é inspiração para outras mulheres e mães. E como pessoa pública, é extremamente querida por todos os fãs da talentosa família Camargo. Em entrevista exclusiva ao ESTRELANDO, Camilla falou sobre todas essa suas facetas, adiantou um pouco sobre os conteúdos inéditos de seu canal no YouTube e comentou sobre o seu mais novo projeto no cinema: o longa Intervenção, dirigido por Caio Cobra. Confira o bate-papo na íntegra a seguir!

ESTRELANDO - Todo o seu canal no YouTube parece ser muito bem pensado. Como você decide os temas dos vídeos? E quais são os seus vídeos favoritos até agora?

Camilla Camargo: Obrigada primeiramente pelo elogio, pois sim, eu penso com muito carinho sobre os temas abordados. Acabo escolhendo de acordo com o que vivencio, com o que eu vejo que meus seguidores pedem, querem ver, assuntos que acho que são relevantes e também coisas para divertir e entreter. Os que mais gosto até o momento são algumas sátiras criadas, entre elas a que mostra as mesmas situações, mas vividas antes e depois da maternidade, também ficou muito divertido o Quiz de conhecimentos gerais com direito a Torta na Cara com a minha irmã, a trollagem na minha mãe, e um que faço uma esquete com os palpites que as pessoas dão sobre como outras mães devem cuidar de seus filhos. 

ESTRELANDO - A sua família já costuma aparecer por meio de vlogs, e sua irmã, Wanessa Camargo, até fez uma participação em um Torta na Cara super divertido. Você pretende trazer outros membros da família para o canal, como o seu pai, Zezé Di Camargo?

Camilla Camargo: Com certeza, só está mais difícil produzir conteúdo com a mesma constância nesse momento por estar com dois bebês em casa, mas em breve eu quero trazer conteúdo com meu pai, o Igor e mais membros da família.

ESTRELANDO - Travessia, filme de 2015 que está no Amazon Prime Video, é um longa intenso que foca na relação abalada entre pai e filho, vividos por Chico Diaz e Caio Castro. Como foi trabalhar com esses grandes nomes da atuação brasileira? Qual a maior lembrança que você guarda da época em que trabalhou no longa?

Camilla Camargo: Foi uma honra trabalhar com o Chico, o Caio e também com a Cyria Coentro e os outros atores como Fernanda Beling e Amaurih Oliveira, eu aprendi muito com cada um deles. As lembranças são incríveis, do tempo que fiquei em Salvador fazendo a preparação e rodando o filme e pude conhecer mais da riqueza cultural desse povo tão incrível. É um filme que me orgulho muito de ter feito, e que mostra a cidade fora de estereótipos, ele também representa uma fase de enorme aprendizado. Uma das lembranças é quando fomos eu, Caio, Fernanda, Amaurih e Thor, todos atores do mesmo núcleo do filme, fazer um laboratório em uma rave, só que as pessoas ficavam enlouquecidas vendo o Caio e a gente estava com o diretor lá para estudar e fingir que não éramos nós mesmos e focarmos no personagem. Se tornou engraçado e divertido.

ESTRELANDO - O seu próximo projeto é o filme Intervenção, que conta com dois outros grandes nomes da nossa dramaturgia, Marcos Palmeira e Bianca Comparato. Como você descreveria a experiência de trabalhar com esses artistas?

Camilla Camargo: Nesse filme faço apenas uma participação. Contracenei só com o Marcos no filme, e foi um grande privilégio pra mim, o admiro a muito tempo.

ESTRELANDO - No filme, você interpreta Luiza, uma repórter que acompanha o dia a dia das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Como você se preparou para esse papel tão intenso? Qual foi a sua maior dificuldade?

Camilla Camargo: A preparação da personagem contou com muita observação, para ver a diferença de uma repórter de rua com a de estúdio e também dentro do tema abordado, que são as que cobrem matérias em lugares perigosos. Além disso, tive a oportunidade de conhecer e gravar na Tavares Bastos, uma favela pacificada, onde você consegue andar tranquilamente, e onde se encontra o BOPE (que também visitei). Acho que a maior dificuldade foi trazer o tom certo pra personagem, sem fazer uma caracterização apenas do que a gente vê na TV. Dar vida à personagem e mostrar a realidade dos repórteres que cobrem esse assunto foi desafiador. O trabalho na rua não é fácil. Repórteres vão para lugares que muitas vezes não sabem exatamente o que vão encontrar: se é realmente pacificado, com qual situação vai lidar. Imagina saber que vai ter que colocar um colete à prova de balas para trabalhar? Só me fez admirar mais. Todas as profissões têm que ser amadas, mas essa exige uma coragem extra. Já tinha respeito enorme e agora muito mais.

ESTRELANDO - Você tem 1,5 milhões de seguidores no Instagram e compartilha muito da sua vida e rotina na rede social. O que mais te incomoda nessa exposição? Você costuma receber muitas críticas? Como lida com isso?

Camilla Camargo: Acredito que quando o comentário é feito com carinho, para dividir uma experiência ou falar algo construtivo, é bem recebido. Mas já aconteceu de seguidor, na época que estava grávida do Joaquim, ver uma foto, não ler a legenda (que tinha escrito que era uma foto antiga, de antes da gravidez), e já saiu comentando que eu não podia beber porque estava grávida. rs Essas coisas acho que são mais complicadas porque é um comentário sobre algo que eu mesma tinha adiantado na legenda, explicando. Mas tento não me apegar ao que não acho legal e, dessa forma, ter uma relação saudável com as redes sociais.

ESTRELANDO - Você sempre foi muito sincera em relação as suas gestações e já falou abertamente sobre as dificuldades que teve no parto e na amamentação. Por que você acha tão importante desmistificar a maternidade e expor, também, esses momentos que não são tão fáceis?

Camilla Camargo: A maternidade perfeita não existe. A maternidade para mim é um aprendizado constante e um caminho de erros e acertos. Se idealiza uma maternidade cor de rosa, só que ela, na realidade, passeia por muitas cores; afinal o desafio de criar um filho existe e sempre vai existir. Acho importante mostrar que está tudo bem em não saber tudo e que errar faz parte do caminho para o acerto. Precisamos praticar a sororidade, empatia e o acolhimento, e dividir experiências de forma verdadeira, ajuda muito com que a autocobrança de outras mulheres seja amenizada.

ESTRELANDO - Atualmente, sua mãe, Zilu, está vivendo nos Estados Unidos. Você já fez planos para visitá-la em algum momento? Como foi para dar força para ela à distância, quando você perdeu seu avô e quando ela estava com Covid?

Camilla Camargo: Acredito que em breve ela consiga vir mas, se não for possível, já tirei passaporte das crianças, falta o visto. É muito difícil lidar com perdas estando a distância mas nós somos muito próximas e lidamos com muito amor e máximo de contato possível pra tentar amenizar a dor.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

A primeira treta de A Fazenda 13 aconteceu! De que lado você está?

Obrigado! Seu voto foi enviado.