X

NOTÍCIAS

Publicada em 15/06/2021 às 16:48 | Atualizada em 15/06/2021 às 16:48

Meryl Streep relembra que atuar em O Diabo Veste Prada não foi tão divertido assim: - Eu estava tão deprimida

A atriz tentou um método de atuação diferente para dar vida à terrível Miranda Priestly!

Da Redação

Divulgação

Em 2021, O Diabo Veste Prada completou 15 anos de existência! O longa, baseado no livro de Lauren Weisberger, traz Meryl Streep na pele da terrível e exigente chefe Miranda Priestly. E parece que viver a personagem não foi nada maravilhoso para a atriz veterana - que deu detalhes sobre a época das filmagens em entrevista ao Entertainment Weekly, ao lado de outros colegas de elenco como Anne Hathaway e Emily Blunt.

Para a revista, a estrela disse que tentou um método de atuação para entregar performances mais verossímeis:

-Foi horrível! Eu estava [miserável] no meu trailer. Eu podia ouvir todos eles curtindo e rindo.Eu estava tão deprimida! Bem, é o preço que você paga por ser a chefe! Foi a última vez que tentei algo com esse método!

Emily Blunt, em seguida, deu detalhes, ao falar de Meryl:

-Não era como se ela fosse inacessível. Você poderia ir até ela e dizer: Oh meu Deus, a coisa mais engraçada acabou de acontecer. E ela ouviria, mas eu não sei se foi mais divertido para ela estar no set sendo assim.

Anne Hathaway ainda admitiu queela se sentiu intimidada na presença da atriz veterana:

- Eu sabia que tudo o que ela estava fazendo para criar esse medo, eu gostava [porque] também sabia que ela estava cuidando de mim. Há uma cena em que [ela diz]: Você é tão decepcionante quanto o resto daquelas garotas tolas. Lembro  que quando a câmera ligou em mim, a pressão realmente me atingiu, e eu tinha tanta fluidez emocional durante o dia até aquele ponto, mas simplesmente não estava mais lá.

Anne ainda acrescentou:

-Lembro-me de ter a experiência de assistir [ela] me assistir, e [ela] alterou [seu] desempenho ligeiramente, e apenas tornou-o um pouco diferente, e trouxe mais de mim e me fez quebrar qualquer barreira que eu tivesse.

Demais, né?

Logo abaixo, conheça curiosidades sobre o filme!


No final do filme, Andy finalmente realiza seu sonho como jornalista ao ser contratada para um jornal. Mas o que praticamente ninguém sabe é que o jornal nova-iorquino New York Mirror, no qual a ex-assistente passa a trabalhar, realmente existiu, porém, fechou suas portas em 1989, e teve em sua equipe o escritor Edgar Allan Poe. Não é pouca coisa, não é mesmo?

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

O que você acha que mais vai rolar dentro do Ilha Record?

Obrigado! Seu voto foi enviado.