X

NOTÍCIAS

Publicada em 29/06/2019 às 00:05 | Atualizada em 29/06/2019 às 14:33

Gloria Groove explica como foi dublar Aladdin no cinema: - Mistura de nostalgia com responsabilidade

A artista, antes de ser drag queen, mantinha uma carreira consolidada no mundo da dublagem

Luiza Aloi

Divulgação

Antes de ser Gloria Groove, a artista é conhecida como Daniel Garcia! No mundo do entretenimento desde quando era criança, antes de se tornar uma das cantoras mais ouvidas do Brasil, ela, como boy, dublava diversas produções na infância. Agora, anos depois, Gloria realizou um sonho: dublar o Aladdin, na versão live-action do filme, que chegou aos cinemas no final de maio.

Como neste sábado, dia 29, comemora-se o Dia do Dublador, o ESTRELANDO conversou com Gloria que explicou como foi poder dublar um dos personagens mais queridos da Disney:

- Dublar o Aladdin foi uma experiência muito sensacional. Na verdade, eu já tinha uma carreira de dublagem antes mesmo de ser a Gloria Groove, como Daniel Garcia eu sempre tive uma carreira em dublagem consolidada desde a infância. 

Ela ainda continua, explicando que não ganhou o papel, mas sim, fez por merecer:

- Mesmo se eu nunca fosse a Gloria Groove ainda assim eu estaria ali porque ao contrário do que muita gente entendeu, que eu ganhei o papel por ser a Gloria Groove, não foi nada disso. Eu passei em dois testes para fazer esse personagem porque o meu nome, Daniel Garcia, foi colocado na lista e eu passei. Jamais imaginaria eu pegar o protagonista de um filme de cinema nessa fase da minha carreira, mas quando eu soube o que era o teste eu não consegui, eu falei: quero muito fazer, quero passar. Quero que seja meu. E eu fui com tanta vontade que era isso, era para ser mesmo.

Sobre dublar o personagem, ela sentiu uma grande responsabilidade, como ela mesma definiu:

- Foi uma mistura de nostalgia com responsabilidade porque é uma coisa muito próxima do nosso coração, nossa memória emocional. Aladdin é uma história que a gente sempre assistiu quando a gente era neném. Então já era um sonho. 

Por fim, contou qual foi a música que mais gostou de cantar, na versão brasileira do filme:

- Um Mundo Ideal é a hora que você fala: meu. Deus. Eu sou o Aladdin mesmo! Foi a última coisa que eu fiz, imagina, o filme inteiro, já estava com toda aquela história na cabeça, contracenando com o Will Smith o tempo todo. Aí último dia, última escala, último horário eu fui gravar Um Mundo Ideal. E aí parece que caiu a ficha.

Ouça a canção logo abaixo!



Por fim, mais uma de Divertidamente: Amy Poehler emprestou a voz para Alegria, a personagem principal do longa.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que o affair de Grazi Massafera e Caio Castro vai virar namoro?

Obrigado! Seu voto foi enviado.