X

NOTÍCIAS

Publicada em 25/07/2019 às 09:34 | Atualizada em 25/07/2019 às 09:55

Em conversa com Pedro Bial, Fábio Porchat reflete sobre bullying: - Eu entendi que ser chamado de gay não é problema

O apresentador ainda falou dica inusitada que recebeu de Marília Gabriela quando ganhou seu talk-show

Da Redação

Divulgação

Fábio Porchat faz parte da nova geração de comediantes que está cada dia mais forte no Brasil. Além de fazer graça das situações rotineiras do dia a dia, o ator também se tornou apresentador e em breve vai estrear seu novo programa no GNTQue História é Essa, Porchat?, que vai ao ar pela primeira vez no dia 6 de agosto. Por conta disso, Porchat esteve no programa Conversa com Bial na última quarta-feira, dia 24, e contou que na atração vai ouvir anônimos e famosos.

- Eu adoro contar e ouvir histórias. No fundo, todo mundo tem uma história boa para contar e comecei a perceber que famosos e anônimos têm histórias ótimas, interessantíssimas. Vale qualquer história. Pode ser triste, de assalto, de roubo, de perdi meu filho.

Mas o que chamou mesmo a atenção no bate-papo foi a reflexão que Porchat fez sobre a época em que sofria bullying:

- Sempre sofri muito bullying de viadinho. Até hoje. Mas, quando você é criança, é a pior coisa que pode acontecer no mundo. Depois de adulto, eu entendi que ser chamado de gay não é problema porque não é problema de caráter. Quando chamam de ladrão, de safado, aí que é problema.

O humorista ainda admitiu que foi machista no passado, mas garantiu que hoje tem consciência do que usa em suas piadas.

- É muito importante que as coisas mudem, que tenha representatividade, que a gente perceba que acabou. Sempre fiz todo o tipo de brincadeira, que provavelmente machucou muitas pessoas, como também fui machucado. Mas hoje as coisas estão mudando.

Aliás, antes de se tornar apresentador, Porchat procurou grandes nomes para buscar conselhos, como ele mesmo revelou:

- Quando eu fui começar o talk-show, liguei para algumas pessoas. Falei com a Marília Gabriela, Luciano Huck, Jô Soares, Luciana Gimenez para entender como que era. Foi muito bacana porque todos me receberam muito bem. A Marília Gabriela falou uma das coisas mais incríveis: ela botava no programa dela o convidado para sentar em uma cadeira ruim. Para ele ficar desconfortável e em nenhum momento tranquilizar, para ficar incômodo, tirar da zona de conforto.

No entanto, o comediante ainda revelou que possui um grande problema: esquecer o nome dos convidados.

- Deixo anotado grande na minha mesa. Às vezes, eu esquecia quem estava entrevistando no meio da entrevista. Eu sabia quem era a pessoa, mas não o nome.

Quem nunca, né?

Aproveite e relembre, a seguir, outros famosos que deram a volta por cima e superaram o bullying!


Zoe Saldana também sofreu com a maldade das crianças em sua infância. A atriz tinha problemas para encontrar amigas e, por isso, chegou a um ponto em que simplesmente desistiu.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Qual curiosidade sobre a Rainha Elizabeth II você achou mais diferente?

Obrigado! Seu voto foi enviado.