X

NOTÍCIAS

Publicada em 06/05/2021 às 13:30 | Atualizada em 06/05/2021 às 12:26

Geraldo Luís fala sobre mudança de valores no período em que ficou internado e afirma: - Eu tinha que ter tido Covid

O apresentador ainda voltou a falar sobre o apoio que recebeu do filho

Da Redação

Divulgação

Como você acompanhou aqui no ESTRELANDO, Geraldo Luís foi internado por complicações da Covid-19 no começo do mês de março, e compartilhou com os fãs diversos momentos de sua recuperação. O apresentador chegou a ficar com 85% dos pulmões comprometidos, mas conseguiu sair do hospital e continuar seu tratamento em casa. Já durante o programa A Noite É Nossa, que foi ao ar na noite da última quarta-feira, dia 5, Geraldo voltou a falar sobre sua recuperação.

- Estou em um estado de gratidão. É um momento de recomeço de tudo. Bati na trave, mas por um milagre, pela competência da ciência e de uma médica, eu voltei. Quando eu recebi a notícia, quando eu comecei a passar mal, pensei: Justo agora, nos dez minutos do segundo tempo? Vacina vindo ai, eu trabalhando, o A Noite É Nossa. Aí vem um caminhão sem buzinar e te atropela.

O apresentador ainda falou sobre o medo que sentiu ao contrair a doença, mas admitiu que o apoio e a fé ajudaram a manter a calma:

- Quem é que não tem [medo de morrer]? Fiquei internado no quarto, no terceiro dia eu tive uma piora e fui para a UTI. No sexto dia, já na UTI, eu tive 85% do pulmão tomado. Perdi 12 kg. Mas isso não passou de verdade pela minha cabeça, pelo estado de espírito de confiança e de fé que eu estava, do lado de quem eu estava. Eu recebi um amor profundo do meu público. 

Geraldo também relata as dificuldades causadas pela falta de ar, e entrega que sua voz chegou a ser prejudicada pelo tratamento: 

- O uso da máscara e do oxigênio, ele é tão forte que acaba afinando a sua voz, eu fiquei muito preocupado. Pra você levantar, pra você ficar nessa posição que agora eu estou [sentado] é um horror. Parece que você vai morrer de tanta falta de ar. Durante 12 dias eu só olhava e só via um brilho, era só uma fresta, eu pensava: Quando que eu vou sair pra ver esse sol de novo?

Com isso, o apresentador acabou ficando bastante debilitado ao longo de sua internação e passou a depender de ajuda para realizar até mesmo as tarefas mais simples:

- Você fica completamente nu de todos os seus valores, não é nu do seu corpo. Aí como uma descarga tudo vai embora. A vergonha, o medo deixa de ser medo e passa a ser vontade. Uma vontade de você ser limpo por alguém, de você ficar com uma higiene pessoal, vontade de ver água, vontade de não fazer mais as suas necessidades na cama e ser grato por alguém que vá te limpar. 

Diante dessa situação, Geraldo destaca que a presença do filho foi essencial. O apresentador conta que João Pedro fez questão de assumir os cuidados para com o pai assim que possível, e ressalta a preocupação do rapaz: 

- A presença do João Pedro, silenciosa, era um pedaço de Deus. Quando eu sai da UTI [e fui para o] pro quarto, todos os dias foi meu filho que me deu banho. Meu filho virou enfermeiro, meu filho foi de uma ternura… 

O apresentador também ressalta que a ajuda de amigos foi importante para que ele não desanimasse em sua recuperação. Geraldo afirma que, mesmo gostando muito de tomar água, acabou perdendo a sede durante o tratamento, e que só voltou a se recuperar com o apoio de um colega: 

- Eu sempre fui um homem que ama tomar água. Eu gosto muito das águas, gosto de cachoeira, gosto de mar, gosto de água, sinto o sabor da água. E eu perdi o sabor de tudo, de comer, e a gravidade maior é que eu não tomava água. E então o Kiko, que é um cara que faz roupas, começou a tirar fotos de um copo de água gelada, e mandava pra mim pelo celular, todas as noites. Depois de quatro dias, eu voltei a ter vontade de tomar água, eu voltei a sentir sede. 

E, por falar em amigos, o programa ainda contou com uma surpresa pra lá de emocionante. Além de falar sobre seu afastamento da TV e sua luta contra o novo coronavírus, Geraldo também relembrou sua trajetória de vida e recebeu mensagens de diversos colegas que conquistou, como Sônia Lima, Amaury Jr. e até Renato Aragão.

Por fim, o apresentador alegou que aprendeu muito durante o período que esteve internado, e relatou gratidão pela experiência: 

- Eu tinha que ter tido Covid. Eu agradeço a Deus por todas as dores que eu passei. 

A seguir, confira os desabafos que Geraldo Luís já fez sobre a Covid-19:


Infelizmente, as sequelas do vírus continuam. Geraldo contou que perdeu os movimentos da perna direita, e para recuperar a sensibilidade, permanece fazendo sessões de fisioterapia até hoje. Inclusive, parte do tratamento do apresentador é feito com uma esponja de aço, feita iniciamente para lavar louças: Pra você que teve Covid-19 com alterações mais severas, alterações principalmente de sensibilidade periférica, por conta de uma terminação nervosa, eu vou te dar três dicas aqui, três dicas simples, que você pode fazer na sua casa. Você pode passar, toda a região que perdeu a sensibilidade, texturas diferentes. Nós chamamos isso de desensibilização. Então com uma simples bucha, bucha de cozinha. No caso do Geraldo, ele está com uma alteração de sensibilidade. A bucha com o lado mais áspero e depois a bucha com o lado menos áspero. Outra forma: pegar um bombril [esponja de aço], explicou o fisioterapeuta do comunicador. Continuamos torcendo pela recuperação total de Geraldo Luís - e que ele consiga deixar para trás todas as consequências dessa doença tão cruel.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

O que você achou de Juliette na live de Gilberto Gil?

Obrigado! Seu voto foi enviado.