X

NOTÍCIAS

Publicada em 26/09/2018 às 11:56 | Atualizada em 26/09/2018 às 12:31

Gisele Bündchen revela que lutou contra crises de pânico e pensamentos suicidas: - Eu me senti imponente

Em seu livro Lessons: My Path to a Meaningful Life, a modelo relata os momento difíceis que precisou enfrentar

Divulgação

Ela é uma das modelos mais bem pagas do mundo todo, cuida dos filhos enquanto faz uma sessão de fotos, é ativista e ainda tem disposição para meditar todo o dia às cinco da manhã. Porém, nem a vida de Gisele Bündchen é tão perfeita como parece. Em seu mais novo livro chamado Lessons: My Path to a Meaningful Life, a modelo brasileira de 38 anos de idade revela que já lutou contra diversas crises de pânico e até mesmo pensamentos suicidas.

Mesmo que o livro ainda não tenha sido liberado, Gisele conversou com a revista americana People sobre os momentos em que sentiu que tudo havia ficado difícil demais:

- As coisas podem parecer perfeitas do lado de fora, mas ninguém tem ideia do que realmente acontece. Eu senti que talvez tenha chegado a hora de compartilhar minhas vulnerabilidades e isso meio que me fez refletir que, tudo pelo que eu já passei, eu nunca mudaria, porque eu acho que sou quem sou por causa dessas experiências, começa dizendo.

Nascida e criada em Horizontina, no Rio Grande do Sul, a modelo conta que passou sua infância não se sentindo tão especial, até que ela foi descoberta por um agente em shopping na capital paulista quando tinha 14 anos de idade. Ela conta que recebeu duras críticas assim que entrou na indústria da moda:

- Me diziam que meu nariz era muito grande e meus olhos muito pequenos e que eu nunca estaria na capa de uma revista, relembra. 

Porém, não foi bem isso o que aconteceu. Em 1997, Gisele desfilou para Alexandre McQueen e parou na capa da Vogue. Em 2000, a modelo assinou um contrato de vinte e cinco milhões de dólares, o equivalente a mais de cem milhões de reais, com a Victoria's Secret e - de quebra - começou a namorar nosso querido Jack de Titanic, Leonardo DiCaprio.

Entretanto, Gisele, que agora é casada com o astro do futebol americano Tom Brady, contou que tantas conquistas em tão pouco tempo a deixaram muito ansiosa. Ela revela que teve sua primeira crise de pânico durante um voo em 2003 e, depois disso, desenvolveu uma síndrome que a deixava assustada em tuneis, elevadores e outros espaços fechados. 

- Eu tinha uma posição maravilhosa na minha carreira, eu estava muito perto da minha família e sempre me considerei uma pessoa positiva, então eu estava realmente muito confusa. Tipo, por que eu deveria estar sentindo isso? Eu senti que não era permitido me sentir mal. Mas eu me senti impotente. Seu mundo se torna cada vez menor e você não consegue respirar, o que é o pior sentimento que já tive, revela Gisele.

Mas, logo os ataques de pânico passaram a ocorrer até mesmo em sua própria casa e Gisele conta que foi nesse momento que pensou em suicídio:

- Eu realmente pensei que, se eu pular da minha varanda, tudo irá acabar e eu nunca mais vou precisar me preocupar com esse sentimento de que o meu mundo está se fechando, relembra. 

Ela então conta que na época decidiu procurar um especialista, que lhe receitou um antidepressivo e ansiolítico, porém ela se recusou a usá-lo.

- A ideia de depender de um medicamento me pareceu ainda pior e eu pensei: E se eu perder o remédio? Vou morrer? A única coisa que eu sabia era que eu precisava de ajuda.

A modelo, então, com recomendação de alguns médicos, decidiu mudar por completo seu estilo de vida.

- Eu fumava, bebia vinho e tomava café todos os dias. Parei com tudo do dia para a noite, conta Gisele, que também cortou o açúcar e buscou iôga e meditação para aliviar o estresse.

Depois disso, ela decidiu que era hora de ponderar sobre seu relacionamento. Gisele conta que percebeu que também se sentia sozinha enquanto buscava uma melhora, e com isso terminou seu relacionamento com DiCaprio em 2005. Porém, revela que, ao olhar para trás, não sente nenhuma mágoa.

- Todos que cruzam nosso caminho são nossos professores. Eles aparecem em nossa vida para nos mostrar algo. E eu sinto que ele foi assim [...] Eu o honro por isso, finaliza Gisele.

Esse relato e muito outros estarão em seu livro, que será lançado no dia 2 de outubro. 

A seguir, conheça um pouco mais o estilo de vida de Gisele Bündchen! 


Como se tudo isso não bastasse, Bündchen ainda surfa! A top não abre mão de uma adrenalina e já teve aulas na Costa Rica. É demais para uma pessoa só, não é mesmo?!
  • Divulgação -
    @gisele
  • Divulgação -
    @gisele
  • Divulgação -
    @gisele
  • Divulgação -
    @gisele
  • Divulgação -
    @gisele
  • Divulgação -
    @gisele
  • Divulgação -
    @gisele
  • Divulgação -
    @gisele
  • Divulgação -
    @gisele

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que Bruna Biancardi e Neymar Jr. retomaram o relacionamento?

Obrigado! Seu voto foi enviado.

Gisele Bündchen revela que lutou contra crises de pânico e pensamentos suicidas: <i>- Eu me senti imponente</i>

Gisele Bündchen revela que lutou contra crises de pânico e pensamentos suicidas: - Eu me senti imponente

Em seu livro Lessons: My Path to a Meaningful Life, a modelo relata os momento difíceis que precisou enfrentar

26/Set/2018

Ela é uma das modelos mais bem pagas do mundo todo, cuida dos filhos enquanto faz uma sessão de fotos, é ativista e ainda tem disposição para meditar todo o dia às cinco da manhã. Porém, nem a vida de Gisele Bündchen é tão perfeita como parece. Em seu mais novo livro chamado Lessons: My Path to a Meaningful Life, a modelo brasileira de 38 anos de idade revela que já lutou contra diversas crises de pânico e até mesmo pensamentos suicidas.

Mesmo que o livro ainda não tenha sido liberado, Gisele conversou com a revista americana People sobre os momentos em que sentiu que tudo havia ficado difícil demais:

- As coisas podem parecer perfeitas do lado de fora, mas ninguém tem ideia do que realmente acontece. Eu senti que talvez tenha chegado a hora de compartilhar minhas vulnerabilidades e isso meio que me fez refletir que, tudo pelo que eu já passei, eu nunca mudaria, porque eu acho que sou quem sou por causa dessas experiências, começa dizendo.

Nascida e criada em Horizontina, no Rio Grande do Sul, a modelo conta que passou sua infância não se sentindo tão especial, até que ela foi descoberta por um agente em shopping na capital paulista quando tinha 14 anos de idade. Ela conta que recebeu duras críticas assim que entrou na indústria da moda:

- Me diziam que meu nariz era muito grande e meus olhos muito pequenos e que eu nunca estaria na capa de uma revista, relembra. 

Porém, não foi bem isso o que aconteceu. Em 1997, Gisele desfilou para Alexandre McQueen e parou na capa da Vogue. Em 2000, a modelo assinou um contrato de vinte e cinco milhões de dólares, o equivalente a mais de cem milhões de reais, com a Victoria's Secret e - de quebra - começou a namorar nosso querido Jack de Titanic, Leonardo DiCaprio.

Entretanto, Gisele, que agora é casada com o astro do futebol americano Tom Brady, contou que tantas conquistas em tão pouco tempo a deixaram muito ansiosa. Ela revela que teve sua primeira crise de pânico durante um voo em 2003 e, depois disso, desenvolveu uma síndrome que a deixava assustada em tuneis, elevadores e outros espaços fechados. 

- Eu tinha uma posição maravilhosa na minha carreira, eu estava muito perto da minha família e sempre me considerei uma pessoa positiva, então eu estava realmente muito confusa. Tipo, por que eu deveria estar sentindo isso? Eu senti que não era permitido me sentir mal. Mas eu me senti impotente. Seu mundo se torna cada vez menor e você não consegue respirar, o que é o pior sentimento que já tive, revela Gisele.

Mas, logo os ataques de pânico passaram a ocorrer até mesmo em sua própria casa e Gisele conta que foi nesse momento que pensou em suicídio:

- Eu realmente pensei que, se eu pular da minha varanda, tudo irá acabar e eu nunca mais vou precisar me preocupar com esse sentimento de que o meu mundo está se fechando, relembra. 

Ela então conta que na época decidiu procurar um especialista, que lhe receitou um antidepressivo e ansiolítico, porém ela se recusou a usá-lo.

- A ideia de depender de um medicamento me pareceu ainda pior e eu pensei: E se eu perder o remédio? Vou morrer? A única coisa que eu sabia era que eu precisava de ajuda.

A modelo, então, com recomendação de alguns médicos, decidiu mudar por completo seu estilo de vida.

- Eu fumava, bebia vinho e tomava café todos os dias. Parei com tudo do dia para a noite, conta Gisele, que também cortou o açúcar e buscou iôga e meditação para aliviar o estresse.

Depois disso, ela decidiu que era hora de ponderar sobre seu relacionamento. Gisele conta que percebeu que também se sentia sozinha enquanto buscava uma melhora, e com isso terminou seu relacionamento com DiCaprio em 2005. Porém, revela que, ao olhar para trás, não sente nenhuma mágoa.

- Todos que cruzam nosso caminho são nossos professores. Eles aparecem em nossa vida para nos mostrar algo. E eu sinto que ele foi assim [...] Eu o honro por isso, finaliza Gisele.

Esse relato e muito outros estarão em seu livro, que será lançado no dia 2 de outubro. 

A seguir, conheça um pouco mais o estilo de vida de Gisele Bündchen!