X

NOTÍCIAS

Publicada em 09/06/2020 às 12:24 | Atualizada em 09/06/2020 às 12:49

Galã dos anos 90, Nico Puig fala sobre ter se assumido gay: - Pode ter trazido consequências, mas sou muito feliz

O ex-ator se casou com Jeff Lattari há cinco anos, após 20 de namoro

Da Redação

Divulgação

Se assumir parte do grupo LGBTQ+ nunca foi fácil, ainda mais nos anos 90. Nico Puig, conhecido por interpretar galãs e bad boys na década de 1990, revelou que assumir sua sexualidade durante sua carreira como ator teve algumas consequências, conforme relatou o jornal Extra.

Nico está em um relacionamento com Jeff Lattari há 25 anos, mora em São Paulo e atualmente trabalha com reciclagem sustentável e reflorestamento. De acordo com o veículo, durante uma entrevista ao portal gay.blog.br o ex-ator revelou que ele e seu esposo tiveram que enfrentar algumas dificuldades quando se assumiram:

- Sou muito feliz, me sinto afortunado pelo fato de ter encontrado uma pessoa, um parceiro que me incentiva, me acalenta; e com certeza o fato de assumir pode ter trazido algumas consequências, tanto a ele quanto para mim. Sejam pessoais, profissionais, familiares, mas nada que a gente não conseguisse contornar.

Puig, que trabalhou em obras como Malhação, Olho no Olho e Sex Appeal, também revelou que sempre procurou ser feliz e diz não ter arrependimentos:

- Há cinco anos oficializamos realmente, agora eu tenho o sobrenome dele, e ele o meu, e assim levamos a nossa vida felizes e desejamos o mesmo para todas as pessoas.

Ele também contou que, durante um ano e meio, morou com Jeff nos Estados Unidos e experimentou trabalhar em empregos formais para saber como era. Nico acabou trabalhando com faxina, coleta de lixo e atendimento em loja de suvenires, e disse ter apreciado a experiência.

A seguir, relembre os famosos que já falaram sobre a bissexualidade:



Aaron Carter fez uma carta emocionante assumindo a sua bissexualidade em 2017: Para começar, eu gostaria de dizer que eu amo CADA UM dos meus fãs. Tem algo que eu queria dizer que sinto ser importante para mim e para a minha identidade, e isso é um peso que tenho em meu peito por metade da minha vida. Isso não me traz vergonha, só um peso e um fardo que segurei durante muito tempo e que gostaria de me livrar disso. Eu cresci nessa indústria do entretenimento e quando ainda era muito novo, com 13 anos de idade, comecei a me atrair por meninos e meninas. Os anos se passaram e eu pensei sobre isso, mas não foi até os 17 anos, após ter alguns relacionamentos com meninas, que tive uma experiência com um cara que tive atração, com quem eu também trabalhei e cresci ao lado. Para mim, a música sempre foi o meu templo. A música SEMPRE será o que transcende a nós e a mim mesmo. O estúdio sempre foi o meu paraíso. Mas o meu objetivo é ser satisfeito. Nunca quero ser uma figura que decepciona. A melhor frase para resumir: 'Eu nunca senti que nunca pertenci, apenas agia como se nunca pertencesse' - Boy George.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Você acha que ainda existe algo entre Brad Pitt e Jennifer Aniston?

Obrigado! Seu voto foi enviado.