X

NOTÍCIAS

Publicada em 14/02/2019 às 18:05 | Atualizada em 14/02/2019 às 19:54

Alessandra Negrini revela que já usou drogas e fala sobre os casos de assédio na Globo

Em entrevista, a atriz falou que o movimento Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas tem trazido vários frutos positivos na emissora

Da Redação

Divulgação

Alessandra Negrini abriu o coração em entrevista para a revista Marie Claire, e falou sobre vários temas polêmicos, como poliamor, drogas e depressão. Dentre os assuntos, a atriz, que é mãe de Antonio, de seu casamento com Murilo Benício, e de Betina, falou sobre sua separação com o pai da garota, o cantor Otto, em 2008, e revelou que foi um dos momentos mais difíceis de sua vida. 

Tinha uns 42 anos [de idade], estava no Rio e vim morar em São Paulo. A babá que cuidava do meu filho morreu, estava me sentindo um pouco desamparada lá, sozinha, sem trabalhar. Mudei para São Paulo para ficar mais perto dos meus pais, queria raízes.

Ela também revelou que já beijou mulheres e usou drogas. Sobre as substâncias ilícitas, ela disse:

Já tomei ácido, umas quatro vezes, foi superlegal. Ia para Visconde de Mauá e descobria a natureza. Mas não bebo demais, não faço nada demais. Mesmo maconha. Não gosto de perder o chão. Por isso as drogas não são tão atraentes para mim. Gosto da música, dança, sexo, amor e literatura.

Ao ser questionada sobre feminismo e assédio, a atriz falou sobre o movimento Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas, e disse que, apesar de parecer algo bem menor do que aconteceu nos Estados Unidos com o Me Too, por exemplo, foi um divisor de águas na Globo. 

No Brasil você tem um grande empregador, que é a Rede Globo. Talvez as pessoas tenham um pouco mais de medo. Coisas do passado talvez nunca venham à tona, mas daqui para a frente, pode ter certeza que não vai mais acontecer. A relação está muito mais profissionalizada do que antigamente. Não sofri nada sério ou muito agressivo. Mas sempre há um assédio de um diretor, que acabava achando normal. Mas não é agradável. E mesmo esse tipo de assédio está deixando de existir.

Apesar de dizer que nunca sofreu um caso sério de assédio, ela deu alguns exemplos do que acontecia nos bastidores da emissora.

Diretor querer te beijar. Aconteceu comigo. Você chega para o cara e fala: Não, se liga, não tô a fim, e tudo bem. Agora, acredito que outras pessoas possam ter passado por coisas mais sérias. Mas o que acontecia muito é de os diretores se sentirem mais livres para oprimir as mulheres. Não tem a ver com a questão sexual. Casos de grosseria, de machismo. Até diretores gays sendo agressivos com as mulheres. Mas isso, posso assegurar, está diminuindo. Porque agora temos como relatar, entregar a pessoa e ter proteção. Antigamente, estávamos sozinhas. Hoje, existe uma rede de apoio. Essa união faz toda a diferença. Sofremos uma grande violência, que é a de jogar mulher contra mulher ao longo do tempo. Mulher é inimiga de mulher, mulher não gosta de mulher. É corrosivo. Isso está mudando, somos parceiras.

Confira, a seguir, mais famosas que falaram sobre feminismo!


Jennifer Lawrence também já fez declarações sobre a diferença entre salários de homens e mulheres. Em carta, ela falou: Eu não queria ficar lutando por alguns milhões de dólares que - depois de ter estrelado duas franquias [X-Men e Jogos Vorazes] - eu realmente não precisava... Cansei de tentar encontrar a maneira fofa de marcar minha opinião e continuar sendo simpática. Jeremy Renner, Christian Bale e Bradley Cooper todos lutaram e conseguiram negociar bons contratos para si. No mínimo eles foram elogiados por serem duros e estratégicos, enquanto eu estava preocupada em parecer uma fedelha sem conseguir o que era justo. E ainda relembrou o caso do vazamento de dados da Sony: Quando aconteceu o vazamento da Sony e eu soube como estava ganhando menos que os caras com pintos, não me irritei com a Sony. Eu me irritei comigo mesma. Eu falhei na negociação porque desisti muito cedo. Não queria brigar por milhões de dólares que, francamente, graças a duas franquias eu não preciso. Para a Vanity Fair, a atriz também desabafou sobre o caso de fotos íntimas suas terem sido divulgadas na internet: - Só porque eu sou uma figura pública, só porque eu sou uma atriz, não significa que eu pedi por isso (…) É o meu corpo, e deveria ser uma escolha minha, e o fato de que isso não foi escolhido por mim é absolutamente nojento. Eu não consigo acreditar que nós vivemos em um mundo como esse.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

O que você acha que mais vai rolar dentro do Ilha Record?

Obrigado! Seu voto foi enviado.