X

NOTÍCIAS

Publicada em 05/05/2021 às 14:00 | Atualizada em 05/05/2021 às 13:11

Bento Ribeiro abre o jogo sobre dependência química e relembra internação em clínica de reabilitação: - Estava meio perdido

O ator e humorista falou sobre o assunto em seu novo podcast, Ben Yur

Da Redação

Divulgação

Vira e mexe alguns artistas resolvem se abrir sobre problemas pessoais, como os vícios. Bento Ribeiro, por exemplo, acabou abrindo o jogo sobre o vício em drogas que desenvolveu nos últimos anos, e que acabou resultando em sua internação. O ator e humorista, conhecido por apresentar o programa Furo MTV com Dani Calabresa e por interpretar o par romântico de Claudia Ohana na novela A Favorita, falou sobre assunto no primeiro episódio do podcast que está lançando, intitulado Ben Yur.

Durante o relato, Bento conta que sua dependência foi causada por problemas pessoais que o sobrecarregaram e acabaram impedindo até mesmo que ele continuasse trabalhando:

- Passei por umas crises pessoais. Não estava mais funcionando. Não conseguia mais fazer humor. Tinha muita coisa na minha vida que eu não estava conseguindo lidar. Tive umas crises, entrei em parafuso e meio que não conseguia trabalhar direito. Minha cabeça estava quebrada por um tempo, muitas coisas pessoais, drogas, m****s que eu fazia... Estava meio perdido.

O artista ainda conta sobre os prejuízos que seu corpo acabou sofrendo por conta do excesso do uso de substâncias - e expressou medo ao pensar no que teria ocorrido se ele não tivesse buscado ajuda:

- Quando você fica desconectado da realidade... Não conseguia me concentrar para mais nada, nem me lembrar das coisas direito, nem prestar atenção em nada direito por mais de cinco minutos. Foi uma bola de neve. Sinto que se eu tivesse continuado na rota que eu estava, eu já teria morrido. Eu fumava três maços de cigarro por dia. Fumava tanto que acendia um e depois outro, esquecendo que já tinha acendido.

Além disso, a sobrecarga emocional e o uso de drogas acabaram transformando Bento em uma pessoa mais violenta e compulsiva:

- Já fui compulsivo de inúmeras coisas. Uma compulsão autodestrutiva. Eu tinha muita raiva de tudo, de todo mundo. Eu treinava 24 horas por dia, fazendo exercícios e querendo me tornar uma máquina mortífera. Andava na rua querendo que alguém mexesse comigo.

Essa situação acabou fazendo com que o humorista, filho do escritor João Ubaldo Ribeiro, decidisse se internar em uma clínica de reabilitação para conseguir se livrar da dependência:

- Fui para uma clínica para dar uma limpada, só para desintoxicar mesmo. Lá tem umas sessões de grupos, mas basicamente você fica num ambiente meio que se limpando.

O artista também acabou conversando com o colega, Gui Santana, que até mesmo declarou que o Furo MTV teria chegado ao fim por conta das constantes faltas de Ribeiro nas gravações. Bruno, por sua vez, entregou que nessa época estava abusando do uso de substâncias - e que era dentro do programa que ele conseguia acesso às drogas:

- Vou te falar. Essa época aí, foi difícil. Não me orgulho. Naquela época, eu estava tomando ácido igual a quem toma Tic Tac [tipo de bala]. Estava tomando ácido para viver. Tomava no Furo MTV. Comprava lá.

A seguir, relembre os famosos que já abriram o jogo sobre a dependência química:


Em 2014, ao The Hollywood Reporter, Zac Efron relembrou a época de vícios: - Eu estava bebendo muito. Nunca é uma coisa em específico. Quer dizer, você está em seus 20 e poucos anos, solteiro, vivendo a vida em Hollywood, sabe? Tudo é jogado em cima de você. É uma luta sem fim, mas eu acabei de começar a ir a um aconselhamento. E eu acho que mudou a minha vida. Estou muito mais confortável em minha própria pele. As coisas estão muito mais fáceis agora.

Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

Se você pudesse escolher só uma delas para acompanhar, quem seria?

Obrigado! Seu voto foi enviado.