X

NOTÍCIAS

Publicada em 11/02/2022 às 00:01 | Atualizada em 10/02/2022 às 16:47

Em entrevista, Mel Lisboa e Seu Jorge dão mais detalhes sobre a segunda temporada de Paciente 63

A audio série chegou no Spotify na última terça-feira, dia 8

Karina Dias

Divulgação

Na última terça-feira, dia 8, chegou diretamente no Spotify mais uma temporada da produção de Paciente 63 que caso você não lembre, narra no melhor estilo de rádio novela uma viagem no tempo do personagem de Seu Jorge em algumas sessões terapêuticas - onde a analista é Mel Lisboa - que transita entre o futuro e o passado. 

Durante a primeira temporada, o ESTRELANDO já entrevistou a dupla que contaram que por conta de estarmos vivendo em uma pandemia de Covid-19, os dois tiveram que gravar em estúdios diferentes naquela época, hoje em dia novamente o ESTRELANDO esteve presente na coletiva de imprensa de Paciente 63 e eles falaram que os dois já conseguem estar no mesmo ambiente fechado muito por conta da vacinação,mas que não mantiveram esse contato.

- A primeira temporada deu para fazer roundtable, mas Dessa vez não trabalhamos [mesmo] juntos. A Mel trabalhou com referências e eu trabalhei com as gravações dela como referências para mim, mas eu já tinha os personagens mais nomeados e com a entrada de outros a gente foi só inserindo, relatou Seu Jorge.

Já Mel Lisboa deixou claro que eles não conseguiram se encontrar por conta da agenda que não estava batendo, então ela gravou primeiro ouvindo o áudio pronto de um ator chileno tendo como referência e Seu Jorge contracenou com ela só ouvindo sua voz. 

A atriz ainda seguiu uma linha para falar sobre a necessidade de reflexão que a audiossérie traz para todo mundo e justamente para este momento em que estamos vivendo.

- Eu acho muito difícil ouvir essa série e não pensar sobre estes assuntos, não refletir e não questionar muitas coisas e ações que a gente toma e vê as pessoas tomando.

O músico que vive um vai e volta em sua memória dentro de seu personagem, revelou que não recebeu nada muito específico para conseguir entender as idas e voltas da linha do tempo do personagem.

- A única coisa que eu recebi foi o próprio roteiro que trazia todas as informações, trazia a continuidade. O lance dessa troca de linha do tempo é ficar ligado, ficar atento, cabeça aberta, direção muito atenta porque sabia do que tava falando. Quero lembrar que isso é uma tradução, não estamos inventando nada. Não veio nada diferente antes, a gente lê e vai dando cara para o trabalho.

- A gente recebe o roteiro, lê, só que como é bastante complexo a gente precisa uma vez ou outra conversar com o Gustavo [diretor/tradutor] por ele ser o tradutor o estudo dele é muito maior. Então eu conversava muito com ele, com o Jorge na primeira temporada para que a gente pudesse entender o que realmente estava acontecendo. A história é muito complexa porque se você escuta meio desatento, você pode perder uma informação super importante e é a mesma coisa pra gente lendo. A intenção é entender exatamente o que acontece para não dar uma interpretação leviana do acontecimento, completou Mel.

Lembrando que a segunda temporada de Paciente 63 estreou na última terça-feira, dia 8, no Spotify e promete bombar.



Deixe um comentário

Atenção! Os comentários do portal Estrelando são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderão ser denunciados pelos outros usuários, acarretando até mesmo na perda da conta no Facebook.

Enquete

O que você achou da possível nova traição de Arthur Aguiar?

Obrigado! Seu voto foi enviado.